Foram encontrados 89 resultados para "Pernambuco":

O evento, realizado na sede do Banco Central do Brasil, em Santo Amaro, reuniu representantes da gestão pública, universidades, empresários locais e da China
O evento, realizado na sede do Banco Central do Brasil, em Santo Amaro, reuniu representantes da gestão pública, universidades, empresários locais e da ChinaFoto: Hélia Sheppa/SEI

O governador Paulo Câmara (PSB) comandou, nesta quarta-feira (24), no Recife, o seminário “Mudanças do Clima e Energias Renováveis" em Pernambuco. No evento, realizado em parceria com o Consulado da China no Recife, foi anunciada a escolha da capital pernambucana para sediar a Conferência Nacional das partes sobre Mudanças do Clima, em outubro. O evento objetiva promover o diálogo e a formulação de propostas e soluções de importantes temas que serão tratados na 25ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 25), que acontecerá em dezembro deste ano, no Chile.

“O desenvolvimento que queremos para o nosso Estado, para o Brasil e para o mundo é o desenvolvimento sustentável, onde exista o ganho econômico, mas também as conquistas sociais e a garantia ao meio ambiente. Discutir isso é fundamental para o futuro. Pernambuco está tendo a oportunidade de fazer esse evento hoje, mas também vamos receber, em outubro, uma grande conferência sobre as mudanças de clima. Um debate importante, que dialoga com o que a gente vem trabalhando no Estado”, disse o governador, reforçando que Pernambuco tem uma grande vocação para energias limpas, tanto eólica quanto solar, e o objetivo é expandir esses projetos e parcerias.

A escolha de Pernambuco para sediar a Conferência Nacional das partes sobre Mudanças do Clima foi anunciada pelo diretor-presidente do Instituto Ethos, Caio Magri, que não pôde participar presencialmente do seminário, mas fez questão de enviar mensagem em vídeo agradecendo a nova parceria com o Governo do Estado. “Será uma oportunidade para fortalecer nossas agendas de clima, florestas, desenvolvimento sustentável e nos prepararmos para a COP 25. Vamos dialogar sobre a formulação de propostas e soluções para a implementação de compromissos e para a demonstração da firme posição brasileira em torno do Acordo de Paris e suas expectativas de descarbonização da economia global”, afirmou.

SEMINÁRIO - O evento, realizado na sede do Banco Central do Brasil, em Santo Amaro, reuniu representantes da gestão pública, universidades, empresários locais e da China. A iniciativa propôs o compartilhamento de conhecimentos no campo de políticas de baixo carbono, energia renovável e setores relacionados, além de incentivar conexões e investimentos entre os atores envolvidos no seminário. Coordenado pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas/PE), o seminário também envolveu as pastas estaduais de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura e Recursos Hídricos. Entre as autoridades presentes estiveram também a cônsul Geral da China em Pernambuco, Yan Yuqing, e o vice-governador da província de Qinghai, Wang Liming.

REDE ICLEI – O governador Paulo Câmara também assinou o protocolo de adesão do Governo de Pernambuco ao ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade. A rede global, que abrange mais de 1.750 governos locais e regionais, está comprometida com o desenvolvimento urbano sustentável dos mais de 100 países onde atua. A parceria contempla participação em projetos internacionais, espaços em fóruns nacionais e internacionais relacionados à sustentabilidade e conhecimentos especializados promovidos pela organização. O trabalho em rede permite ainda que os governos locais se conectem e troquem experiências sobre políticas públicas para o desenvolvimento sustentável, e ampliem seu reconhecimento nessa agenda.

O secretário-executivo do Secretariado Regional do ICLEI para a América do Sul, Rodrigo Perpetuo, anunciou durante a abertura do seminário que o prefeito do Recife, Geraldo Julio, foi escolhido pela unanimidade dos membros do conselho que compõem a instância regional da rede para conduzir a presidência do conselho do ICLEI na América do Sul. Geraldo deverá assumir o posto em junho, substituindo o prefeito de Quito (Equador), Mauricio Rodas.

Acompanharam o governador durante o seminário a vice-governadora Luciana Santos; o deputado estadual Wanderson Florêncio; os secretários estaduais José Bertotti (Meio Ambiente e Sustentabilidade), Bruno Schwambach (Desenvolvimento Econômico) e Fernandha Batista (Infraestrutura e Recursos Hídricos); o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife, José Neves, que representou o prefeito Geraldo Julio no evento; o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (AMUPE) e prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota; e o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Emilio Rovere.

Deputado Isaltino Nascimento é o líder governista na Assembleia Legislativa de Pernambuco
Deputado Isaltino Nascimento é o líder governista na Assembleia Legislativa de PernambucoFoto: Julya Caminha/ Folha de Pernambuco

Mais de 30 municípios já confirmaram presença no Dia D em Pernambuco pela Assistência Social, que acontece na próxima sexta-feira (26), em frente a Assembleia Legislativa do Estado. A pauta no Estado será focada nos seguintes pontos: Manutenção do Programa do Bolsa Família e Benefício de Prestação Continuada, Regularização dos repasses da União para estados e municípios, Contra a Proposta da Reforma da Previdência e Defesa do Controle Social.

Para o novo Dia D, a Frente PE também trabalha a sensibilização da sociedade civil apresentando a Política, que deve ser conhecida como um dos pilares da Seguridade Social.

Na última segunda-feira, integrantes da Comissão Colegiada da Frente PE, Lourdes Viana (CEAS), Joelson Reis (SDSCJ) e Ana Rita Suassuna (COEGEMAS) integraram a mesa da cerimônia de instalação da Frente Parlamentar em Defesa do SUAS, proposta pelo deputado Isaltino Nascimento (PSB). Ambos ressaltaram a importância da mobilização para impedir, segundo eles, retrocessos irreparáveis para toda sociedade, como por exemplo, seria a proposta da nova Previdência Social de desvincular o valor do BPC do salário-mínimo, caindo de R$ 998 (atual salário-mínimo) para R$ 400.

* A Frente Pernambucana em Defesa do Sistema Único de Assistência Social – SUAS é um movimento suprapartidário em defesa da Política Pública de Assistência Social, composta por usuários, trabalhadores/as gestores/as públicos, conselheiros/as, entidades, usuários/as e militantes.

DIA D em Defesa do SUAS

Em frente a Assembleia Legislativa do Estado

Dia 26 de abril (sexta-feira)| Concentração a partir das 13h

Presidente da AD Diper, Roberto Abreu e Lima, quer investir nas diferentes regiões do Estado
Presidente da AD Diper, Roberto Abreu e Lima, quer investir nas diferentes regiões do EstadoFoto: Simone Medeiros AD/Diper

A Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper) lança, nesta quinta-feira (25), o edital para a chamada pública para o fortalecimento dos Arranjos Produtivos Locais (APLs). O documento tem os devidos regramentos para que as entidades privadas sem fins lucrativos possam se habilitar e submeter propostas com o objetivo de alcançar o desenvolvimento econômico do estado, através dos APLs.

O edital prioriza o apoio às ações estratégicas para o desenvolvimento dos seguintes Arranjos Produtivos Locais e setores econômicos: piscicultura; confecções; mel; fruticultura irrigada (manga e uva); laticínios ou produção de leite; caprino e ovinocultura, avicultura de postura e corte, café e mandioca. A AD Diper vai disponibilizar o montante de R$ 1,5 milhão, desconsiderando os valores de contrapartida, para ser investido nas culturas beneficiadas pela iniciativa.

“O nosso objetivo é, ao longo do tempo, investir no potencial das diferentes regiões do estado para estruturar as cadeias produtivas de cada uma delas. Este trabalho, com certeza, tem uma grande probabilidade de continuar colhendo excelentes frutos”, afirma o presidente da AD Diper, Roberto Abreu e Lima, acrescentando que haverá mais dois chamamentos públicos neste ano.

Leia também:
AD Diper anuncia loteamento industrial de Limoeiro
AD Diper discute o desenvolvimento econômico na Alepe


A AD Diper vem apoiando, desde 2007, ações para o desenvolvimento dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) e outros segmentos econômicos de relevância para Pernambuco. Só para se ter uma ideia, de lá pra cá, o governo já investiu um total de R$ 41 milhões em cerca de 320 projetos. Tais ações visam fortalecer as atividades econômicas existentes, em sua grande maioria no interior do estado, de modo a solucionar gargalos encontrados nos respectivos setores produtivos.

O fomento dado às entidades sem fins lucrativos, vinculados a um APL, converge com a política ampla de interiorização, de modo estratégico, onde os resultados obtidos diminuem as desigualdades sociais e regionais. Além disso, os projetos apoiados pela AD Diper buscam o desenvolvimento econômico regional; a inovação tecnológica; o crescimento do nível de emprego e renda; a redução da taxa de mortalidade; a manutenção das micro e pequenas empresas; o apoio ao associativismo e cooperativismo; e o aumento da produtividade e da competitividade de modo prioritário.

E diante da Lei das Estatais (Lei 13.303/16), há o entendimento de se realizar um chamamento público para a escolha imparcial, baseado na avaliação de critérios objetivos, dos projetos a serem fomentados pela AD Diper. O diretor de Planejamento, Inovação e Fomento, Jaime Alheiros, explica que haverá uma rigorosa observação das orientações, sobretudo no que tange aos prazos, à documentação e ao modo de apresentação, sob pena de não aprovação do projeto e, consequentemente, não celebração do negócio jurídico em questão.

“A ideia é fomentar projetos que tragam desenvolvimento econômico. Estamos sendo proativos, pois não vamos mais esperar o contato das prefeituras, e sim ir ao encontro delas. Além disso, teremos mais transparência e estamos nos adequando ao novo modelo de governança”, justifica Alheiros.

Encontro do governador Paulo Câmara com prefeitos
Encontro do governador Paulo Câmara com prefeitosFoto: Juana Carvalho/Divulgação.

A Cachoeira do Urubu, importante ponto turístico da Mata Sul de Pernambuco, passaa ser gerida pelo município de Primavera, a partir desta terça-feira (16). A reivindicação da prefeita Dayse Juliana (PDT) teve apoio e articulação do deputado federal Fernando Monteiro (PP), que esteve na reunião, nesta segunda-feira (15), para a assinatura do decreto pelo governador Paulo Câmara (PSB), no Palácio do Campo das Princesas. Com a cessão, o município passa a ter total autonomia para gerir o espaço.

O ponto turístico, que fica dentro do Parque Ecológico Cachoeira do Urubu, conta com cerca de 77 metros de queda d’água e piscinas naturais emolduradas pela Mata Atlântica, com bares, área para piquenique e camping. “Com a administração direta pela cidade, o parque poderá ser gerido de forma menos burocrática, cabendo ao município toda a gerência sobre as melhorias necessárias neste ponto turístico tão importante para toda a região. Esse era um pleito antigo nosso”, destacou o deputado federal.

Entre os planos para a melhoria do espaço turístico estão a inclusão de uma tirolesa, um mirante, pequenos shows temáticos, reforma da ponte de acesso, entre outras benfeitorias para atrair mais visitantes, como a criação de passeios ecológicos e novas trilhas monitoradas por guias, tornado o parque um cartão postal de Primavera. Com a mudança de administração, a expectativa é fomentar a economia da cidade e que se gere, inicialmente, cerca de 200 empregos diretos e indiretos. Segundo o deputado federal, incentivar a vocação econômica dos municípios é tarefa primordial para o desenvolvimento regional.

Leia também:
Sudene apresenta Plano de Desenvolvimento do Nordeste a governador
Ossesio Silva se reúne com lideranças em Carpina
[Giro de Notícias] Confira as manchetes pelo País, nesta terça


Demandas dos municípios - Em outro encontro, também no Palácio, com o governador Paulo Câmara, o secretário da Casa Civil do Estado, Nilton Mota, e Fernando Monteiro, o prefeito Cleomatson, de Santa Filomena, apresentou propostas de melhorias de calçamento para a cidade sertaneja. O prefeito também reforçou o convite para a feira de caprinos e ovinos Caprino Filó, que chega à sua décima edição entre os dias 26 e 28 de abril.

Já prefeito de Itamaracá, Mosar Tato, trouxe ao governador demandas de infraestrutura para a Ilha, como o recapeamento da PE- 35 e a necessidade de melhorias na iluminação na Ponte Getúlio Vargas. “Estes encontros são fundamentais para que as melhorias para as cidades pernambucanas ocorram. O governador Paulo Câ​mara sabe ouvir as necessidades e executá-las de forma responsável. Levar os pleitos e encontrar caminhos para os avanços urgentes é um compromisso meu”, pontuou Fernando Monteiro.

Deputado Fernando Monteiro tem diálogo direto com o ministro Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional)
Deputado Fernando Monteiro tem diálogo direto com o ministro Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional)Foto: Divulgação

O deputado federal Fernando Monteiro (PP) continua trabalhando para executar projetos hídricos para Pernambuco. Nesta semana, após o anúncio do ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, na última quinta-feira (11), em Petrolina, sobre as metas do governo federal para levar mais água aos brasileiros viu resultados de seus pleitos começarem a sair do papel.

Em janeiro deste ano, dias após a posse do ministro, Fernando Monteiro apresentou a Gustavo Canuto, em Brasília, a proposta de construção do Canal do Sertão. Na ocasião, eles trataram da liberação de recursos para as novas etapas das obras da Adutora do Agreste.

No Plano Nacional de Segurança Hídrica, apresentado na última quinta-feira, Gustavo Canuto confirmou a inclusão destas obras, além do ramal de Entremontes e da Adutora de Pajeú. De acordo com o ministro, dos R$ 26,9 bilhões de investimentos, o semiárido pernambucano deverá receber R$ 15,7 bilhões. “Ainda são metas em discussão, mas trata-se de um passo importante para esta conquista tão necessária e almejada pelos que conhecem de perto os efeitos da escassez de água. Sigo intransigente na cobrança de um olhar atento ao Nordeste”, declara o deputado federal.

Secretário João Francisco foi transferido para o Hospital João Murilo, em Vitória de Santo Antão
Secretário João Francisco foi transferido para o Hospital João Murilo, em Vitória de Santo AntãoFoto: Divulgação/Secretaria Estadual de Saúde

O secretário de educação de Bom Jardim, no Agreste de Pernambuco, foi vítima de uma tentativa de assalto na noite dessa quarta-feira (10). João Francisco da Silva Neto levou dois tiros no braço direito, de acordo com informações da delegacia da cidade. O secretário voltava para casa em seu carro, quando na PE-88, em Orobó, também no Agreste, foi abordado por volta das 21h por dois homens armados em uma moto, que pediram para ele encostar o carro. Após não atender à investida dos criminosos, o secretário reagiu, saiu em fuga e foi atingido pelos disparos.

O gestor foi socorrido ao Hospital Municipal de Bom Jardim e, após ser atendido, foi transferido para o Hospital João Murilo, em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Norte. Ainda segundo a delegacia, João Francisco passa bem e está fora de perigo.

Leia também:
Secretário de Saúde de Cachoeirinha é morto a tiros
Mulher é vítima de latrocínio em Olinda

As investigações, que ficarão a cargo do delegado José Raimundo Barbosa, titular da delegacia de Bom Jardim, deverão apontar se os suspeitos sabiam que a vítima era o secretário de educação, além de elucidar o crime.

Articulações entre ministro Gustavo Canuto, Paulo Câmara e políticos pernambucanos estão sendo estreitadas nos últimos meses
Articulações entre ministro Gustavo Canuto, Paulo Câmara e políticos pernambucanos estão sendo estreitadas nos últimos mesesFoto: Divulgação

O ministro de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, desembarca em Petrolina nesta quinta-feira (11). O gestor será recebido pelo prefeito Miguel Coelho para uma série de agendas na capital do Sertão do São Francisco e para anúncio de investimentos. Na oportunidade, Canuto fará no município sertanejo o lançamento do plano nacional de segurança hídrica, que prevê recursos para barragens, adutoras, canais entre outros sistemas para levar água aos brasileiros.

A primeira agenda do ministro será às 14h30, no projeto Pontal, zona rural petrolinense. Em seguida, serão vistoriadas junto com o prefeito Miguel Coelho as obras de construção de 496 habitações populares. Às 17h, ocorre a agenda principal do ministro do Desenvolvimento Regional, na Fundação Nilo Coelho, quando serão detalhados os investimentos do plano nacional de segurança hídrica.

Todas as atividades serão acompanhadas também pelo senador Fernando Bezerra, que articulou a vinda de Canuto para Petrolina. Ainda participam da agenda o deputado federal Fernando Filho, prefeitos e vereadores da região do São Francisco.

 Governador

O governador Paulo Câmara (PSB) participou, na tarde desta terça-feira (9), da reunião de instalação da Câmara de Conciliação e Arbitragem do projeto de integração do São Francisco. A Câmara reúne os governadores de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará, além do Ministério do Desenvolvimento Regional, sendo mediada pela Advocacia-Geral da União (AGU).

O principal objetivo da câmara é dirimir controvérsias entre as partes envolvidas no modelo de gestão e distribuição da água proveniente da transposição do Rio São Francisco, que perpassa os quatro Estados integrantes do grupo. “Esse é um espaço importante para que os Estados participem das decisões relativas ao gerenciamento do abastecimento através da transposição do Rio São Francisco. Também queremos a garantia de que a Adutora do Agreste seja finalizada e contemple 62 municípios do interior de Pernambuco", afirmou Paulo Câmara.

Participaram também da reunião o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto; o advogado-geral da União, André Mendonça; os governadores do Ceará, Camilo Santana (PT); e da Paraíba, João Azevedo (PSB); e a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT).

Pernambuco

Na sua última visita em Pernambuco, no dia 23 de março, o ministro Gustavo Canuto esteve no interior do Estado para acompanhar ao lado do governador a inauguração da Adutora do Moxotó e a 1ª etapa da Adutora do Agreste.

 

Em reunião realizada nesta terça-feira (2), a Secretaria de Desenvolvimento Agrário, suas vinculadas (IPA e Iterpe) e os movimentos sociais discutiram ações de apoio à agricultura familiar no semiárido.
Em reunião realizada nesta terça-feira (2), a Secretaria de Desenvolvimento Agrário, suas vinculadas (IPA e Iterpe) e os movimentos sociais discutiram ações de apoio à agricultura familiar no semiárido.Foto: Edilson Júnior/SDA

Em reunião realizada nesta terça-feira (2), a Secretaria de Desenvolvimento Agrário, suas vinculadas (IPA e Iterpe) e os movimentos sociais discutiram ações de apoio à agricultura familiar no semiárido pernambucano. Apresentadas pela rede Articulação no Semiárido Pernambucano (ASA/PE), as demandas têm como foco o fortalecimento do Conselho de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS), a formulação de uma Política Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural e a implantação da Política Estadual de Convivência com o Semiárido, além da criação de um Plano Estadual de Meio Ambiente e de uma Política Estadual de Combate à Desertificação – ações ligadas a outras áreas do Governo.

Segundo o secretário Dilson Peixoto, as demandas apresentadas pela ASA já estão no plano de trabalho da Secretaria. “Temos como principal missão o fortalecimento da agricultura familiar, mas não há como fazer isso sem passar pela assistência técnica e extensão rural”, afirmou. O secretário destacou ainda que, segundo dados do IBGE, cerca de 93% dos trabalhadores e trabalhadoras rurais do País afirmam não ter acesso à assistência técnica. “Isso mostra o tamanho do desafio que temos pela frente”, reforçou.

Leia também:
Fernando Monteiro apresenta projeto de Lei para 'Zona Franca no São Francisco'
Sivaldo solicita ao TJPE implantação de Vara de Violência Doméstica em Garanhuns
[Giro de Notícias] Confira as manchetes desta quarta pelo País


Para o coordenador-executivo da ASA, Alexandre Pires, as principais demandas do semiárido pernambucano estão ligadas à adoção da tecnologia no meio rural, assistência técnica no campo e a formulação de leis e políticas públicas. “Precisamos incluir as medidas no PPA (Plano Plurianual 2020-2023) do Estado para conseguirmos avançar com as ações voltadas para o semiárido”, defendeu.

O secretário defendeu ainda uma maior aproximação da pasta com os movimentos sociais. “Se não tivermos uma parceria, não avançamos. Tudo depende da nossa capacidade de trabalhar juntos na formulação das políticas públicas”, destacou, lembrando a urgência no desenvolvimento das propostas para que ações possam ser avaliadas e incorporadas no PPA.

Além do secretário e do coordenador da ASA, estiveram presentes no encontro o secretário-executivo de Agricultura Familiar, Gleybson Neves; o presidente do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Odacy Amorim; o coordenador jurídico do Instituto de Terras e Reforma Agrária de Pernambuco (Iterpe), Bartolomeu Vieira, e representantes da Fetape, Centro Sabiá, Diaconia e das ONGs Caatinga, Chapada, Serta, Casa da Mulher do Nordeste, Cáritas Pesqueira, Cáritas Nordeste II, Agroflor, Cedapp e Cecor.

Fernando Monteiro levou  lideranças de Palmares para reunião com o secretário da Casa Civil, Nilton Mota, e com o assessor, Ricardo Henrique.
Fernando Monteiro levou lideranças de Palmares para reunião com o secretário da Casa Civil, Nilton Mota, e com o assessor, Ricardo Henrique.Foto: Divulgação

Uma comissão com lideranças de Palmares esteve, nesta terça-feira (02), no Palácio do Campo das Princesas, conversando com o secretário da Casa Civil de Pernambuco, Nilton Mota, e com o assessor, Ricardo Henrique, sobre a necessidade de incentivos para o projeto "Plantando a Terra, Colhendo Esperança". O encontro contou com a articulação do deputado federal Fernando Monteiro (PP), que também está viabilizando incentivos para o projeto via Governo Federal.

O programa de incentivo trata do aumento da área de cultivo de cana-de-açúcar e conservação de lavouras de subsistência como a de mandioca, banana e batata-doce no PA (Projeto de Assentamento) Miguel Arraes, que abrange os municípios de Catende, Jaqueira, Palmares, Xexéu e Água Preta, na Zona da Mata Sul. Além de articular a reunião junto ao Governo do Estado, Fernando Monteiro levou a demanda para a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em encontro anterior em Brasília.

Leia também:
Congresso reúne secretários de Saúde para trocas de experiência
Túlio Gadêlha critica 'lobby' de Bolsonaro com indústria de armas
[Podcast] 'É o fortalecimento da casa', diz Lucas Ramos sobre PEC de Alberto Feitosa


“Incentivar a economia de cada região, com sua vocação, é ponto fundamental para a melhoria da qualidade de vida dos que mais precisam. Não meço esforços quanto a isso, é obrigação minha”, pontua Fernando Monteiro.

O projeto atual ocupa uma área de cultivo de três mil hectares. A meta é aumentar a plantação em mais mil hectares, com a aquisição de equipamentos, maquinários e insumos, gerando emprego e renda para a região através do apoio da Secretaria de Agricultura, Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep), governos do Estado e Federal e parceiros.

Na ocasião estiveram presentes o prefeito da cidade de Jaqueira, Marivaldo Andrade; Givanildo Marques, representando a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e o deputado Aluísio Lessa; Elenildo Correia, representando o PA Governador Miguel Arraes; Ivanildo Santiago, do assentamento de Pirangi; José Roberto, representando a Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Pernambuco (Fetape); o secretário de Agricultura de Catende, Heleno Pedro; Risadalvo José, assessor da Fetape, Polo Mata Sul, e deputado estadual Clovis Paiva.

Uma nova reunião com a presença do secretário de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco, Dilson Peixoto, e o presidente do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Odacy Amorim, deve ocorrer na próxima sexta-feira.

Secretários de Agricultura do Nordeste se reuniram no Recife
Secretários de Agricultura do Nordeste se reuniram no RecifeFoto: Divulgação

Em encontro no Recife, os secretários nordestinos de Agricultura, Desenvolvimento Agrário e Desenvolvimento Rural articularam uma agenda conjunta de atuação em defesa da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário. O plano de ação foi definido durante o 14º Fórum de Gestores e Gestoras Responsáveis pelas Políticas de Apoio à Agricultura Familiar do Nordeste, nesta quinta (28) e sexta-feira (29).

A pequena propriedade rural responde por pouco mais de 80% da atividade agrícola na região. Em Pernambuco, por exemplo, a agricultura familiar responde por 90% da produção de milho e feijão, 96% da mandioca e cerca de 70% da produção de leite. “É preciso deixar de ver a agricultura familiar como uma atividade de subsistência e a passar a enxergá-la como uma atividade capaz de gerar renda e oportunidades no ambiente rural”, destacou o secretário de Desenvolvimento Agrário de Pernambuco, Dilson Peixoto, anfitrião do encontro.

Esta 14ª edição do Fórum foi marcada pela institucionalização do grupo de gestores de políticas de apoio à Agricultura Familiar, com a meta de se consolidar como um espaço de reflexão e proposição de políticas para o desenvolvimento rural. Para dirigir o Fórum nesta nova fase foram eleitos o secretário de Desenvolvimento Agrário do Ceará, Francisco de Assis Diniz, como presidente, e o secretário de Desenvolvimento Rural da Bahia, Josias Gomes, como vice-presidente.

Como desafios para o setor foram identificadas a necessidade de criação de um novo programa de crédito para a agricultura familiar, ampliação das oportunidades de geração de renda e ocupações no meio rural, utilização das vantagens competitivas da alimentação saudável, adensamento das cadeias produtivas, regularização fundiária, melhoria do acesso à assistência técnica, entre outras metas apresentadas durante o encontro.

O secretário-executivo do Fórum, Eugênio Peixoto, destacou a necessidade de maior articulação das cadeias produtivas, citando como exemplo a cadeia da ovinocaprinocultura. “Em 2018, a ovinocaprinocultura captou do Pronaf quase R$ 300 milhões, recursos que trouxeram pouca ou nenhuma dinamização para a cultura, porque foram aplicados de maneira individualizada e não de forma coordenada”, avaliou.

O próximo encontro ficou marcado para o mês de junho, no Rio Grande do Norte, que terá como eixo a Territorialidade, Sustentabilidade e Competitividade da Agricultura Familiar. Até lá, serão realizados encontros menores e mais frequentes para acompanhar de perto as necessidades e as ações articuladas.

comece o dia bem informado: