Foram encontrados 13 resultados para "Política e Cultura":

Cannizzaro diz que corrupção é mal que atinge o mundo inteiro
Cannizzaro diz que corrupção é mal que atinge o mundo inteiroFoto: Julya Caminha/Folha de Pernambuco

A corrupção como quarto poder é o tema abordado pelo livro "O Poder da Corrupção nas Democracias Contemporâneas", do escritor Paulo Roberto Cannizzaro, que será lançado nesta terça-feira (11), na Rua Januário Barbosa, 266, Madalena.

Produzido pela editora portuguesa Chiado, o livro mostra como esse fenômeno foi constituído de forma paralela às instituições legais. Em 2019, virá a público o terceiro exemplar da série, tratando de forma específica sobre dívida pública com o olhar especializado de alguém que tem larga experiência na área tributária.

"Em 'O Poder da Corrupção nas Democracias Contemporâneas' eu apresento a corrupção como um marco civilizatório, já que nenhuma sociedade está imune ao problema. Mas as que apresentam mais degradação são justamente aquelas onde a inapetência política é maior. É um paradoxo. A minha teoria é a de que as pessoas estão desenvolvendo aversão aos políticos e ao mundo da política, tornando o ambiente mais propício para a corrupção, num verdadeiro círculo vicioso. Já nas sociedades onde a soberania popular é mais viva, é mais difícil haver este processo", analisa.

O autor ressalta que todos os países são afetados pela corrupção. "A diferença é que nas sociedades mais desenvolvidas, existe um cuidado em se aperfeiçoar os mecanismos de proteção, controle e combate", destaca Cannizzaro, ao mesmo tempo em que lamenta o fato de que também vem se generalizando uma falência social e política.

Os principais países da Europa e mesmo os Estados Unidos da América, que por tanto tempo se gabaram de avanços sociais em seus sistemas democráticos, entraram também em colapso quando suas legendas políticas assumiram condutas econômicas antissociais, levando à perda de legitimidade de seus sistemas. Como resultado, partidos tradicionais vem perdendo o apoio das sociedades civis e as pessoas passaram a desprezar cada vez mais os temas políticos, enquanto muitas sociedades estão se tornando excessivamente judicializadas.

"Despolitizou-se a sociedade civil, ninguém confia mais nestes personagens políticos, além de ter havido uma expansão de comportamentos desviados de corrupção em todas as dimensões. É o resultado de um Estado deformado que já não consegue atender as necessidades sociais. Uma democracia liberal profundamente adoentada, que foi definida antes como um regime de 'democracia ideal', mas que entrou em crise, sob o impacto da perda de legitimidade dos governos", descreve.

Além de fornecer uma visão mais ampla do problema, Paulo Roberto Cannizzaro aprofunda sua análise acerca do Brasil (que já havia sido iniciada no volume anterior da trilogia, em que destacou as raízes do processo, antes mesmo de nos tornarmos uma república). O livro está atualizado até o último julgamento do presidente Lula. "Tentei mostrar todos os lados da questão, trazendo uma visão analítica e imparcial sobre a corrupção, que não é exclusiva de um partido político ou de um momento histórico", conta o autor, que finaliza conclamando os leitores a se envolverem com as questões políticas. "É fato que este modelo de gestão do Estado e da política nacional fragmentou-se. Mas é tempo de refundar a República e o Estado brasileiro".

Serviço:

Lançamento do livro "O Poder da Corrupção nas Democracias Contemporâneas", de Paulo Roberto Cannizzaro. Editora Chiado.
Local: Rua Januário Barbosa, 266, Madalena.
Dia: 11.12
Hora: 18h

Na programação do evento, exibição de filmes e debates no Centro Cultural Rossini Alves Couto
Na programação do evento, exibição de filmes e debates no Centro Cultural Rossini Alves CoutoFoto: Divulgação


A 2ª Mostra de Direitos Humanos do MPPE apresenta uma programação audioivisual para celebrar os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, nesta segunda -feira (10). O evento é promovido pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) em parceria com o Gabinete Assessoria Jurídica Organizações Populares (Gajop), o Movimento CineRuaPE, e a Federação Pernambucana de Cineclubes (FEPEC). As sessões serão exibidas no Centro Cultural Rossini Alves Couto (antigo Cinema Ritz), a partir das 14h. 

A programação conta com exibições de curtas-metragens e um longa. Os curtas metragens estão divididos nos programas Gajop, #CineRuaPE e Resistência; já o longa é o documentário Modo de Produção, da diretora pernambucana Dea Ferraz. A curadoria dos filmes tem como proposta discutir temas relacionados aos Direitos Humanos, como o racismo, a violência contra a mulher, a memória cultural, entre outros. Após as exibições, a programação ainda conta com debates.

Leia também:
[Manchetes] Confira os destaques pelo país, nesta segunda
Amupe Recebe comitiva de Cabo Verde
Projeto de fraldário em shoppings é publicado no Diário Oficial


A Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), que delineia os direitos humanos básicos, foi adotada pela Organização das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948. Foi esboçada principalmente pelo canadense John Peters Humphrey, contando, também, com a ajuda de várias pessoas de todo o mundo. Abalados pela recente barbárie da Segunda Guerra Mundial, e com o intuito de construir um mundo sob novos alicerces ideológicos, os dirigentes das nações que emergiram como potências no período pós-guerra, liderados por Estados Unidos e União Soviética, estabeleceram, na Conferência de Yalta, na Rússia, em 1945, as bases de uma futura paz mundial, definindo áreas de influência das potências e acertando a criação de uma organização multilateral que promovesse negociações sobre conflitos internacionais, para evitar guerras e promover a paz e a democracia, e fortalecer os Direitos Humanos.

Confira a programação completa:

14h - Programa Gajop + Debate
Maioridade penal (PE) | 2' - Fábio Brazza
Cantar a liberdade (PE) | 5' - Gajop/Apoio: Misereor
Aqui é cada uma por si (PE) | 4' - Gajop/Apoio: Misereor
O sistema não dá sossego (PE) | 5' - Gajop/Apoio: Misereor
Privado do mundão (PE) | 5' - Gajop/Apoio: Misereor
Sessão Especial
Filme de Rua (MG) | 25' - Joanna Ladeira, Paula Kimo, Zi Reis, Ed Marte, Guilherme Fernandes, Daniel Carneiro

15h30 - Programa CineRuaPE + Debate
Extintos Cinemas (PE) | 14' - William Tenório
Entre Andares (PE) | 14' - Aline van der Linden e Marina Moura Maciel
Cine São Vicente (PE) | 20' - Kleber Camelo

17h - Programa Resistência + Debate
Arara: um filme sobre um filme sobrevivente (MG) | 13' - Lipe Canêdo
Geisiely com Y (PE) | 15' - Mery Lemos
Corpos Políticos (PE) | 4' - Coletiva MAPE - Mulheres no Audiovisual PE
Nossos Mortos têm voz (RJ) | 30' - Fernando Sousa e Gabriel Barbosa
Deus (SP) | 25' - Vinicius Santos
Cadeira de Arruar (PE) 10’ - Chico Egídio

19h - Exibição de Longa-Metragem + Debate
Modo de produção (PE) | 75' - Dea Ferraz

MPPE terá programação voltada aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos
MPPE terá programação voltada aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos HumanosFoto: Divulgação

Para marcar a comemoração pelos 70 anos da Declaração Universar dos Direitos Humanos, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) realiza, a partir da próxima segunda-feira (10) a Semana do MPPE, evento que vai mobilizar a sociedade e os integrantes da Instituição nas cidades do Recife, Caruaru e Petrolina. Os interessados em acompanhar a programação da Semana do MPPE já podem realizar sua inscrição através do link https://doity.com.br/semana-do-mp/inscricao.

A abertura da Semana será às 10 horas da segunda, no Centro Cultural Rossini Alves Couto (CCRAC), com uma breve solenidade e a exibição da peça teatral Educação contra a Corrupção e a Sonegação Fiscal, que está percorrendo as escolas de todo o Estado para apresentar às crianças e adolescentes a discussão sobre a temática. O público alvo da ação inclui os integrantes do MPPE e seus filhos, além de entidades educacionais.

Leia também:
José Múcio é o novo presidente do TCU
Sebastião ganha tempo na disputa pelo comando do PR
Paulo Câmara admite reforma administrativa
[Entrevista] “Quem assume é a advogada, não a pastora”

Já a terça-feira (11) será denominada Dia da Solidariedade, com o recebimento dos presentes da campanha Adote um desejo de Natal, capitaneada pela Promotoria de Justiça da Infância e Juventude da Capital, e de materiais de higiene fraldas geriátricas para entidades que cuidam de idosos. Também haverá inscrição de voluntários para atuar junto a instituições de caridade. As atividades ocorrem no CCRAC se iniciam a partir das 14 horas. Em seguida, às 15 horas, será realizada a palestra Gratidão: emoção preventiva, ministrada pelo professor da Faculdade de Ciências Médicas da UPE, José Antônio Spencer.

No dia 12 de dezembro, as ações da Semana rumam para o interior do Estado. O primeiro compromisso do dia é a inauguração da sede da Promotoria de Justiça de Escada, às 10 horas; e a partir das 15 horas, o Armazém da Criatividade, em Caruaru, recebe as palestras A era digital e a sobrevivência institucional e MPLabs como solução, ministradas respectivamente pelo coordenador executivo do MPLabs, Roberto Arteiro, e pelo presidente MPLabs e do Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação (Ceti), promotor de Justiça Antônio Rolemberg. Os dois vão apresentar a perspectiva da inovação aberta como metodologia para criar soluções inovadoras para os desafios do Ministério Público dos próximos anos.

E a inovação será o tema central da tarde do dia 13, quando serão apresentadas quatro soluções tecnológicas (mínimos produtos viáveis ou MVPs) desenvolvidas no âmbito do 1º Ciclo de Inovação Aberta do MPLabs, em parceria com o Porto Digital. Os produtos serão apresentados por volta das 16h30, após a realização das palestras Transformação digital e Direitos Humanos na gestão pública: perspectivas, oportunidades e desafios, do consultor Cláudio Marinho, e O futuro dos Direitos Humanos e das máquinas, do futurista profissional, escritor e jornalista Jacques Barcia.

Na sexta-feira (14), é a vez da palestra Direitos Humanos e o mundo do trabalho: as contrarreformas no serviço público, ministrada pelo advogado Cézar Britto, que atua junto a entidades sindicais, movimentos populares e organizações não governamentais. Para finalizar a Semana do MPPE, a cidade de Petrolina receberá, na manhã do dia 17 de dezembro, as palestras da equipe do MPLabs já apresentadas em Caruaru.

Sede do TJPE
Sede do TJPEFoto: Reprodução / Internet

O Palácio da Justiça recebe, nesta quinta (06), às 17h30, no Salão Nobre, o lançamento do livro “Direitos Humanos, Direitos de Todos”. O evento faz parte da comemoração dos 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos organizada pela Comissão de Direitos Humanos do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) e parceiros. O Palácio fica na Praça da República com a Rua do Imperador Dom Pedro II, s/n, bairro de Santo Antônio, no Recife.

A publicação é organizada pelo professor Cristiano Carrilho, diretor presidente da Academia Brasileira de Ciências Criminais, e conta com o apoio da Associação Brasileira Criança Feliz e do TJPE. Uma das coautoras da publicação é a servidora Jaqueline Machado, que atua no Processo Judicial eletrônico (PJe) da Diretoria Cível. A servidora é mestranda em Direitos Humanos e tem como orientador o cônsul da República de Malta, Thales Castro, que estará presente na solenidade.

O livro promove a compreensão de como a Declaração Universal busca suscitar reflexões sobre temas atuais. Dentre as abordagens, direitos fundamentais, dignidade humana, direito à educação, justiça social, enfrentamento ao tráfico de pessoas, proteção ao idoso e identidade de gênero.

Na programação do evento, exibição de filmes e debates no Centro Cultural Rossini Alves Couto
Na programação do evento, exibição de filmes e debates no Centro Cultural Rossini Alves CoutoFoto: Divulgação

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) em parceria com o Gabinete Assessoria Jurídica Organizações Populares (GAJOP), o Movimento CineRuaPE, e a Federação Pernambucana de Cineclubes (FEPEC) promove, na próxima segunda-feira (10), a 2ª Mostra de Direitos Humanos do MPPE, no Centro Cultural Rossini Alves Couto (antigo Cinema Ritz), a partir das 14h. O evento celebra os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

A programação conta com exibições de curtas-metragens e um longa. Os curtas metragens estão divididos nos programas GAJOP, #CineRuaPE e Resistência; já o longa é o documentário Modo de Produção, da diretora pernambucana Dea Ferraz. A curadoria dos filmes tem como proposta discutir temas relacionados aos Direitos Humanos, como o racismo, a violência contra a mulher, a memória cultural, entre outros. Após as exibições, a programação ainda conta com debates.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), que delineia os direitos humanos básicos, foi adotada pela Organização das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948. Foi esboçada principalmente pelo canadense John Peters Humphrey, contando, também, com a ajuda de várias pessoas de todo o mundo.

Leia também:
Confira os destaques nos principais jornais do país, nesta quarta
[No Cafezinho] "Queremos formar uma oposição de centro-direita no Recife", diz Renato Antunes

Abalados pela recente barbárie da Segunda Guerra Mundial, e com o intuito de construir um mundo sob novos alicerces ideológicos, os dirigentes das nações que emergiram como potências no período pós-guerra, liderados por Estados Unidos e União Soviética, estabeleceram, na Conferência de Yalta, na Rússia, em 1945, as bases de uma futura paz mundial, definindo áreas de influência das potências e acertando a criação de uma organização multilateral que promovesse negociações sobre conflitos internacionais, para evitar guerras e promover a paz e a democracia, e fortalecer os Direitos Humanos.

Serviço:

2ª Mostra Curtas de Direitos Humanos MPPE - Entrada gratuita
Segunda-feira (10/12) | 14h às 19h
Centro Cultural Rossini Alves Couto - Rua do Hospício, 875 - Boa Vista - Recife

Confira a programação completa:

14h - PROGRAMA GAJOP + DEBATE
Maioridade penal (PE) | 2' - Dir. Fábio Brazza
Cantar a liberdade (PE) | 5' - Dir. GAJOP /Apoio: Misereor
Aqui é cada uma por si (PE) | 4' - Dir. GAJOP /Apoio: Misereor
O sistema não dá sossego (PE) | 5' - Dir. GAJOP /Apoio: Misereor
Privado do mundão (PE) | 5' - Dir. GAJOP /Apoio: Misereor

Sessão Especial

Filme de Rua (MG) | 25' - Dir. Joanna Ladeira, Paula Kimo, Zi Reis, Ed Marte, Guilherme Fernandes, Daniel Carneiro

15h30 - PROGRAMA CINERUAPE + DEBATE

Extintos Cinemas (PE) | 14' - Dir. William Tenório
Entre Andares (PE) | 14' - Dir. Aline van der Linden e Marina Moura Maciel
Cine São Vicente (PE) | 20' - Dir. Kleber Camelo

17h - PROGRAMA RESISTÊNCIA + DEBATE
Arara: um filme sobre um filme sobrevivente (MG) | 13' - Dir. Lipe Canêdo
Geisiely com Y (PE) | 15' - Dir. Mery Lemos
Corpos Políticos (PE) | 4' - Dir. Coletiva MAPE - Mulheres no Audiovisual PE
Nossos Mortos têm voz (RJ) | 30' - Dir. Fernando Sousa e Gabriel Barbosa
Deus (SP) | 25' - Dir. Vinicius Santos

19h - EXIBIÇÃO DE LONGA-METRAGEM + DEBATE
Modo de produção (PE) | 75' - Dir. Dea Ferraz

Coletivo Mutirão reuniu 30 ilustrações para homenagear os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos
Coletivo Mutirão reuniu 30 ilustrações para homenagear os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos HumanosFoto: Divulgação

Um grupo de 30 artistas do "Coletivo Mutirão" publicaram, com apoio da Revista Continente, uma coletânea de ilustrações inspiradas nos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH). O número de artistas reunidos faz referência aos 30 artigos que compõem esse texto aprovado em assembleia da ONU, em 10 de dezembro de 1948.

As ilustrações farão parte de uma exposição, e serão impressas e distribuídas gratuitamente pelas ruas do Recife. Além disso, ficarão disponíveis em uma plataforma online e coladas em forma de lambes pela cidade. O projeto foi idealizado por Celso Filho, que atuou na direção geral, em colaboração com Raul Souza, que assina a direção artística.

"Esse projeto foi realizado por iniciativa própria, e todos os envolvidos, de ponta a ponta, se cativaram pela ideia e colaboraram na construção desse material, motivados apenas pelas mensagens contidas na Declaração Universal dos Direitos Humanos e na urgência em celebrá-las e propagá-las. Isso, por si só, já atribui uma característica especial e única a todo esse conjunto", explicou Celso Filho.

Confira as ilustrações: https://www.direitoshumanos70anos.com/.

O evento é aberto ao público e gratuito e contará com a presença das deputadas eleitas e integrantes da plataforma Meu Voto Será Feminista
O evento é aberto ao público e gratuito e contará com a presença das deputadas eleitas e integrantes da plataforma Meu Voto Será FeministaFoto: Divulgação

Com o tema “O desafio das Mulheres no atual cenário político”, a PartidA Recife em parceria com a Rede de Mulheres Negras de Pernambuco, realizam uma roda de diálogo, neste sábado (1º), das 8h30 Às 12h, no Centro de Cultura Luiz Freire. O evento é aberto ao público e gratuito e contará com a presença das deputadas eleitas e integrantes da plataforma Meu Voto Será Feminista.

Estarão presentes Áurea Carolina - eleita deputada federal em Minas Gerais; Taliria Petrone - eleita deputada federal pelo Rio de Janeiro; Mônica Francisco - eleita deputada estadual pelo Rio de Janeiro; e Juntas - eleitas codeputadas estaduais por Pernambuco.

Leia também:
[Manchetes] Confira os destaques nos jornais do país, nesta sexta
Palestra sobre assédio marca 70 anos da Declaração dos Direitos Humanos
Bolsonaro: do repúdio ao título de cidadão recifense


"O encontro pretende ser um espaço de renovação e inspiração em estratégias que deram certo. Para avançar e florescer. A proposta é reunir mulheres diversas, comprometidas com a defesa da democracia feminista para aumentar e fortalecer os corpos femininos de luta e a participação política das mulheres", diz a divulgação da atividade.

Para confirmar presença, acesse o link https://goo.gl/ikrsc6

"Bailaço de prestação de contas" será realizado nesta sexta, no pátio de São Pedro
"Bailaço de prestação de contas" será realizado nesta sexta, no pátio de São PedroFoto: Divulgação

O "Bailanço de prestação de contas" do mandato do vereador Ivan Moraes (PSol) na Câmara Municipal do Recife será promovido nesta sexta (30), no Pátio de São Pedro, no Centro, a partir das 17h. Na programação, atrações musicais e debate político. Esta será a segunda vez que o vereador apresenta um balanço do mandato. Na ocasião, o vereador e as pessoas que integram a equipe vão conversar com a população e distribuir materiais informativos.

“A gente defende um Estado radicalmente democrático, transparente e garantidor de direitos. Então temos que procurar exercitar a transparência que a gente deseja para a política. No ano passado, o nosso primeiro ano na Casa José Mariano, fizemos uma prestação de contas públicas ao final do primeiro semestre, no plenarinho da Câmara, e a do final do ano em um espaço público. Esse ano, repetirmos o formato”, explica Ivan.

Leia também:
Bolsonaro: do repúdio ao título de cidadão recifense
[Podcast] Vereador Renato Antunes explica o Professor Seguro
Roda de diálogo discutirá participação feminina na política


O evento terá também projeções na parede do casario em frente à igreja, com acessibilidade comunicacional, para garantir a compreensão das pessoas surdas e cegas. Quem desejar, também poderá receber, por rede social (Facebook e WhatsApp), o relatório das atividades. O documento, além de listar as realização do mandato e as causas com que se envolveu, também informa como o mandato gastou os recursos legais a que tem à disposição.

“Uma das coisas que mais me agoniavam, antes de entrar para a política institucional, era a falta de informação sobre os governos e os mandatos. Ainda na campanha de 2016, adotamos a prática de, semanalmente, divulgar quanto a gente arrecadava e gastava. A transparência deve ser uma aliada não só da população, mas também dos gestores da coisa pública, porque os protege quando as coisas são bem feitas”, avalia o vereador do PSOL.

A prestação de contas, batizada de Bailanço (baile + balanço) terá apresentações musicais de artistas que aceitaram fazer show sem cobrar cachê. “A gente acha que também é importante celebrar, por isso convidamos algumas pessoas da cultura. E elas toparam”, conta. Do PSol nacional, estarão presentes à atividade as deputadas federais eleitas Áurea Carolina (MG) e Talíria Petrone (RJ), além da deputada estadual eleita no Rio de Janeiro Mônica Francisco, que fez parte da equipe da vereadora Marielle Franco.

Serviço:
Bailaço de prestação de contas do mandato do PSol na Câmara do Recife
Sexta-feira (30), a partir das 17h
Pátio de São Pedro 

A candidatura carregou o nome de cinco mulheres pernambucanas
A candidatura carregou o nome de cinco mulheres pernambucanasFoto: Reprodução Instagram

Recém eleita para uma cadeira na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), a "mandata coletiva" da Juntas, como elas se autodenominam, realizará o evento "Leilão Feminista", com o objetivo de arrecadar recursos para financiar atividades e projetos do grupo em 2019. Ao todo, 30 artistas doaram mais de 50 obras de arte que estarão disponíveis na exposição, nesta quarta-feira (28), às 20h, no Sexto Andar do Edifício Pernambuco, na área central do Recife.

Campanha - A "PartidA Recife" conseguiu viabilizar a campanha "Meu Voto Será Feminista", que reuniu 96 candidaturas feministas em 12 Estados do país e no Distrito Federal, que culminou na eleição de 14 candidaturas. Já a Rede de Mulheres Negras conseguiu promover o curso formação com mulheres jovens, que participaram da construção de Ouvidorias Externas nas Defensorias Públicas no combate à intolerância religiosa e ao racismo.

Serviço:

Leilão Feminista do "Juntas" 
Endereço: Avenida Dantas Barreto, 324. Sexto andar.
Quarta-feira (28/11), a partir das 20h.
Entrada franca.

 

"Memórias da Resistência" será lançado na próxima terça (27), na Torre Malakoff
"Memórias da Resistência" será lançado na próxima terça (27), na Torre MalakoffFoto: Divulgação

Documentos, fotos e histórias vividas por políticos do golpe de 64 estão reunidos no livro "Memórias da resistência, do ex-preso político Paulo Pontes, que será lançado nesta terça-feira (27), às 18h, na Torre Malakoff, na Praça do Arsenal, Recife Antigo. O autor estará presente no lançamento para autografar livros.

"Memórias da Resistência" trás em suas 412 páginas os relatos da militância clandestina em Recife, Natal e Salvador, o início da vida política no movimento estudantil, o ingresso no Clube Literário Monteiro Lobato, os oito anos de prisão desembocando num tempo recente, com o PT na presidência e no governo da Bahia.

Dedicado aos jovens que perderam carreiras, sonhos e até a vida, o livro presta ainda uma homenagem a todos os militantes que não puderam envelhecer, através de 19 nomes citados na dedicatória. Entre eles o pernambucano Fernando Santa Cruz e a esposa do autor, Lourdes Maria Wanderley Pontes.

Serviço:
Lançamento do livro "Memórias da Resistência", de Paulo Pontes.
Dia: terça-feira (27), Às 18h
Hora: a partir das 18h
Local: Torre Malakoff

comece o dia bem informado: