Foram encontrados 9 resultados para "Eleições 2020":

Na ocasião, foi firmado o compromisso para que Alemão lance sua pré-candidatura à prefeito de Paulista em 2020
Na ocasião, foi firmado o compromisso para que Alemão lance sua pré-candidatura à prefeito de Paulista em 2020Foto: Divulgação

O deputado federal Eduardo da Fonte se reúne com Alemão, o vereador mais votado da história de Paulista, para tratar sobre os problemas da cidade. Com seu trabalho de fiscalização, Alemão vem ganhando ainda mais destaque por realizar ações voltadas para a melhoria da qualidade de vida dos moradores de Paulista.
  
Na ocasião, foi firmado o compromisso para que Alemão lance sua pré-candidatura à prefeito de Paulista em 2020. Estavam presentes Lula da Fonte, presidente da juventude do PP; Adeilton Lima do PP e o assessor de Alemão, Marcelo Cândido.

Comandado em Pernambuco pelo deputado federal Eduardo da Fonte, o Partido Progressistas elegeu nas últimas eleições 10 deputados estaduais e atualmente conta com 11 parlamentares, sendo a maior bancada no Legislativo Estadual, contando inclusive com a presidência da Assembleia Legislativa.

Diretório do PSB em Goiana decidiu por candidatura própria em 2020
Diretório do PSB em Goiana decidiu por candidatura própria em 2020Foto: Divulgação

O PSB vai ter candidato próprio para prefeito de Goiana nas eleições de 2020 . Na noite desta segunda-feira (05), o diretório municipal da cidade da Mata Norte de Pernambuco, que é presidido pelo deputado estadual licenciado Aluísio Lessa definiu, por unanimidade dos seus componentes, que vai ter candidatura majoritária própria no pleito de 2020.

O diretório municipal é também composto por três vereadores de mandato, sendo Carlos Viegas o presidente da Câmara, e mais Quinho Fenelon e Sargento Torres, além de membros com destaque nas áreas de cultura, jurídica, educação e sindical. Aluísio Lessa destacou a importância dos socialistas encabeçarem uma campanha nas eleições que se avizinham. "O PSB é o grande responsável pelo desenvolvimento de Goiana e exerce uma condição estratégica dentro do atual quadro político da cidade. Ter um candidato a prefeito próprio é algo natural. Daqui até o dia da eleição, todo o diretório vai trabalhar junto com os partidos aliados, para consolidar este projeto como vencedor", declarou.

Encontro Nacional do PSD, nesta sexta (02), na Alepe,
Encontro Nacional do PSD, nesta sexta (02), na Alepe,Foto: Leo Malafaia / Folha de Pernambuco

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, na manhã desta sexta-feira (02), antes do encontro naciona do partido, no auditório Sérgio Guerra da Alepe, comentou sobre as possíveis candidaturas majoritárias nas eleições municipais de 2020. Ele voltou a defender a indicação do deputado federal André de Paula para concorrer no Recife e anunciou a indicação de outros dois nomes: Raffiê Dellon em Caruaru e o de Julio Lóssio, recém ingresso no partido, para concorrer em Petrolina.

Kassab destacou a importância para fortalecer a relação com os diretórios municipais visando as eleições."Nós temos feito esse modelo de encontro por todo o Brasil, não é o primeiro Estado. Isso faz com que o partido tenha em todo o país a mesma mensagem e todos possam entender as diretrizes nacionais e que possamos nos preparar da melhor maneira possível para as eleições municipais", afirmou.

De acordo com o presidente nacional do PSD, a candidatura própria é decorrente da mudança nas regras eleitorais e não estremece a aliança com o PSB - a legenda conta com o secretário de Turismo Rodrigo Novais no Governo do Estado. "Uma relação harmônica e onde tivemos juntos em todas as eleições. Nós temos uma fato diferente para as proximas eleições: a legislação mudou. A legislação impede a coligação para vereadores. Portanto as alianças vão continuar existindo mas elas são mais qualifcadas e mais difíceis", avaliou.

"Então, falar para vocês que seria impossível numa cidade do Brasil como Recife uma aliança com o PSB seria uma descortesia porque é um partido amigo. Porém, é evidente que a tendência é que qualquer partido, não apenas o PSD, o PSB também. Essa é a razão da pré-candidatura que eu defendo como presidente nacional do partido do melhor quadro da cidade para disputar as eleições", concluiu. O PSD tem uma resolução já aprovada pelo diretório nacional que impõe candidatura própria em todas as cidades que ternam mais de 100 mil eleitores, que tenham geração de televisão e em todas as capitais.

O presidente estadual do partido, André de Paula, também comentou sobre o evento. "Muito importante esse encontro porque ele tem inclusive um simbolismo. Ele inaugura um momento fundamental para o partido. Nós vamos para as eleições municipais, isso significa dizer que nós vamos para uma eleição onde a base fala diretamente. O vereador e o prefeito estão lado a lado da nossa base. Partido forte é partido forte na base", afirmou.

"Quanto à candidatura de prefeito, eu faço parte da executiva nacional e votei favoravelmente a que o partido tivesse nas principais cidades do país candidatura própria. E quem me conhece sabe que eu sou um político de partido muito disciplinado. Portanto, se isso é uma determinação, se isso é uma orientação e, partido do pressuposto que, modéstia a parte, eu tenho uma construção de vida no Recife muito forte. Comecei a minha vida como vereador do Recife, fui o segundo mais votado. Na sequência, fui candidato a prefeito do Recife e sempre tive muito boas votações aqui. Tenho, a essa altura da minha vida, nove mandatos legislativos, duas passagens pelo executivo e, modéstia a parte, conceito. Como fugir a uma convocação como esse?", indagou.

"Claro que política cumpre etapas, esse é o primeiro momento. Claro que todos os partidos estão colocando suas pretensões e nossa pretensão é ter uma proposta para o Recife, conversar com o povo do Recife. Essa é uma oportunidade muito importante e eu encaro com muita responsabilidade e eu estou disposto sim a cumprir essa missão se mais à frente ela se mostrar o melhor caminho para o aprtido e, sobretudo, o melhor caminhopara o Recife", concluiu André de Paula.

*Com informações de Luiza Alencar, da editoria de Política.

psd

Crédito: Leo Malafaia / Folha de Pernambuco




André de Paula e Kassab
André de Paula e KassabFoto: Bruno Campos/Arquivo Folha-Marcelo Camargo/Agência

O presidente nacional do PSD, André de Paula, em entrevista ao programa Frente a Frente, de Magno Martins, nesta quarta-feira (31), apontou o nome do deputado federal e presidente da legenda em Pernambuco, André de Paula, como "nome natural" para para a disputa eleitoral à Prefeitura do Recife em 2020.

"O partido tendo candidatura própria em Recife, o candidato natural é André de Paula. Uma pessoa muito bem avaliada, com muita credibilidade. Apesar de jovem ainda, com muita experiência. Já foi candidato a prefeito com uma votação bastante grande na oportunidade, com condições de ser um forte candidato e, mais do que isso, ganhando as eleições, de ser um grande prefeito", comentou Kassab. "Não porque é meu amigo e nem porque é do PSD - é um dos melhores quadros da Câmara dos Deputados e do Congresso Nacional, um grade líder. Tem liderado com muita competência o partido", destacou.

Gilberto Kassab cumpre agenda no Recife, nesta quinta (1º), em evento de filiações do partido, que segue com a agenda de encontros em vários Estados do Brasil. "A prioridade é a organização do partido e a preparação para as eleições municipais. O PSD tem uma resolução já aprovada pelo diretório nacional que impõe candidatura própria em todas as cidades que ternam mais de 100 mil eleitores, que tenham geração de televisão e em todas as capitais. É evidente que Recife está incluída nessa resolução", afirmou.

Aliança com o PSB

Questionado sobre como ficará a aliança com o PSB em Pernambuco, Kassab dise que a possível candidatura do PSD em 2020 não deve afetar a relação entre os partidos. "Nós caminhamos hoje todos os partidos grandes para ter candidatura própria nos grandes centros. Nós temos a melhor das relações com o PSB, com o governador e com o prefeito do Recife", disse.

Ele lembrou que o PSD tem uma secretaria no Governo do Estado, a pasta de Turismo e Lazer, Rodrigo Novaes. Contudo, segundo Kassab, esta não foi uma indicação política. "Não foi uma decisão partidária a sua escolha. A sua presença dentro do governo valoriza o governo. É um dos melhores quadros do PSD", avaliou.

Deputado Ossessio Silva (PRB-PE)
Deputado Ossessio Silva (PRB-PE)Foto: Divulgação

Segundo avaliação do deputado federal Ossesio Silva (PRB), o seu correligionário Silvio Costa Filho, será a melhor opção para a corrida sucessória pela Prefeitura do Recife, em 2020. De acordo com Ossesio, o sucessor do prefeito Geraldo Julio (PSB) sairá da Câmara dos Deputados.
  
“Já temos pelo menos sete parlamentares de olho na Prefeitura do Recife e todos com boa votação na capital pernambucana”, observou.

Para ele, “sairá vencedor do pleito eleitoral o candidato que apresentar melhores propostas e projetos inovadores que possam resultar em melhores condições de vida para o povo recifense”.

dep. Wolney Queiroz (PDT-PE)
dep. Wolney Queiroz (PDT-PE)Foto: Divulgação

As declarações do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, de que o deputado federal Túlio Gadêlha será o candidato do partido na disputa pela Prefeitura do Recife no próximo ano, segue uma orientação do partido para fortalecer os quatros da legenda, segundo o também deputado federal Wolney Queiroz, que preside a sigla no Estado. De acordo com Queiroz, o nome do parlamentar não é o único apto a concorrer. Para o dirigente estadual, a secretária de Habitação do Recife, Isabella de Roldão, "é um nome que pode vir a ser lançado pelo partido". No entanto, ele considera que a discussão, neste momento, "é prematura".

"Essa fala de Lupi é uma fala coerente com o que o PDT reiterou na sua convenção: o indicativo de fortalecer as candidaturas nas cidades com mais de 200 mil eleitores. Então, Lupi, enquanto presidente nacional, tem o dever de ser coerente com essa posição do partido que é de ressaltar os seus quadros para que eles se coloquem na disputa municipal, principalmente as capitais. Não há nenhuma novidade", explicou Wolney. "O PDT tem Túlio, que pode ser candidato, tem Isabella de Roldão, que já foi pré-candidata a prefeitura do Recife e foi candidata a vice-governadora em uma missão do partido, dada no ano passado, é secretária municipal de Habitação e também é um nome que pode vir a ser lançado pelo partido", acrescentou.

Para Wolney, o PDT tem mais de um nome e "é bom que isso ocorra" porque signica que o partido tem quadros aptos, mas que isso será debatido no momento oportuno, em "meados de 2020", quando se discutirá a oportunudade de lançar candidatura majoritária.

Aliança

O presidente estadual do PDT também comentou sobre a aliança da legenda com o PSB - atualmente o partido tem cargos tanto na gestão do governador Paulo Câmara, quanto do prefeito Geraldo Júlio. "Não há de se antecipar uma discussão de ter ou não candidato com mais de um ano para a disputa. O PDT, hoje, tem aliança com PSB a nível estadual e no âmbito municipal, também. Nós fazemos parte do governo, assim como outros partidos, como o PT, por exemplo, também tem essas mesmas participações no governo e discutem internamente a oportunidade ou não de ter uma candidatura a prefeito. A hora agora é de cuidar dos mandatos", garantiu Wolney.

"O PDT tem que trabalhar para fazer uma boa gestão à frente dessas duas secretarias, Túlio tem que fazer um bom mandato, eu tenho que fazer um bom mandato, não adianta a gente ficar antecipando eleições para não atrapalhar os trabalhos que nós temos que desenvolver atualmente", complementou.

Emílio Duarte, advogado e especialista em Direito Eleitoral,
Emílio Duarte, advogado e especialista em Direito Eleitoral,Foto: Divulgação / Alepe

Após a reforma política aprovada no final do governo de Michel Temer (MDB), o financiamento eleitoral sofreu mudanças que, na prática, susbstituíram o financiamento por empresas, proibido pelo STF em 2015, criando um fundo eleitoral que utiliza recursos públicos a serem destinados para campanhas, usando como fontes 30% do total das emendas parlamentares de bancada constantes da Lei Orçamentária Anual. Os recursos passaram a abastecer o fundo exclusivamente em ano eleitoral. Foi assim em 2018 e será assim em 2020.

Nas eleições municipais de 2020, a grande fonte de financiamento das campanhas dos candidatos a vereadores e prefeitos em todo o país virá do Fundo Eleitoral e o Fundo Partidário. E essa conta poderá ficar ainda mais cara para o país. O relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), deputado federal Cacá Leão (PP-BA) propôs quase dobrar o fundo eleitoral em 2020 passando para R$ 3,7 bilhões com o objetivo de financiar campanhas de candidatos a prefeito e a vereador. Esse acréscimo de R$ 2 bilhões terá como origem recursos públicos do Orçamento da União.

Segundo o advogado especialista em Direito Eleitoral, Emílio Duarte, o aumento de recursos públicos para as eleições não é algo aceitável. "Como cidadão eu acho revoltante a sociedade brasileira ter que pagar conta de uma eleição. Faltando dinheiro nas universidades federais, na saúde e na segurança, tudo contigenciado e a gente ter que pagar essa conta? Me sinto indignado enquanto cidadão", afirmou. Ele sugere que a sociedade reaja ao relatório. "O que cabe à sociedade é pressionar, através dos instrumento das redes sociais que aproximam o eleitor dos seus representantes para que o parlamentar não vote a favor disso. É um absurdo. O Brasil com uma economia totalmente estagnada se duplicar aquilo que a república financiou ano passado. Querem fazer campanha com nosso dinheiro", criticou.

Fundo Eleitoral

Será distribuído entre os partidos levando em consideração critérios como o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), representação na Câmara, quantidade de deputados e de senadores. Os diretórios partidários que desejarem receber tanto o Fundo Eleitoral como o Fundo Partidário vão ter que estar quites com a Receita Federal, terão que estar com o CNPJ regulamentado e estar em dia com a Justiça Eleitoral, ou seja, ter prestado contas todos os anos do exercício financeiro, correndo o risco de não terem verba para realizar a campanha eleitoral.







Segundo Marco Aurélio, durante o encontro em São Paulo, Levy Fidelix “defendeu o protagonismo do PRTB como um partido legítimo da direita
Segundo Marco Aurélio, durante o encontro em São Paulo, Levy Fidelix “defendeu o protagonismo do PRTB como um partido legítimo da direitaFoto: Divulgação

O deputado estadual Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB), líder da oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco, participou, na última segunda-feira (15), de reunião com o presidente nacional do PRTB, Levy Fidelix, para discutir sobre metas a serem alcançadas pela sigla nas eleições municipais do próximo ano.

Segundo Marco Aurélio, durante o encontro em São Paulo, Levy Fidelix “defendeu o protagonismo do PRTB como um partido legítimo da direita no Brasil, inclusive em Pernambuco, além de declarar apoio para candidaturas às prefeituras em todo Brasil”.

O parlamentar também explicou que o próximo passo da sigla em Pernambuco, será ao lado do presidente estadual Ednazio Silva, a escolha de representantes da direita para alguns segmentos, como na área de segurança, juventude, mulheres, idosos e entre outras. “O objetivo é de fazermos vários debates e fóruns, para que possamos discutir propostas e mostrar a direita ou conservadores uma opção partidária em Pernambuco”, declarou Marco Aurélio.

Título de eleitor
Título de eleitorFoto: Arquivo/Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Já imaginou planejar uma viagem internacional e ter problemas para renovar o passaporte? Esse é um cenário real que pode acontecer com quem não votou ou não justificou a ausência a três pleitos seguidos, lembrando que cada turno é considerado uma eleição. Em maio deste ano, a Justiça Eleitoral cancelou mais de 2,4 milhões de títulos de eleitores nessa condição. Por isso, para evitar o cancelamento do seu título, regularize sua situação no cartório eleitoral.

A regularidade do título de eleitor é uma exigência para obter diversos outros documentos, além do passaporte, como a carteira de identidade, a carteira de trabalho e o certificado de reservista, entre outros. Por sua vez, a ausência do título impede o cidadão de exercer outros direitos, tais como:

- receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público, autárquico ou paraestatal, bem como de fundações governamentais, empresas, institutos e sociedades de qualquer natureza, mantidas ou subvencionadas pelo governo ou que exerçam serviço público delegado, correspondentes ao segundo mês subsequente ao da eleição.

- participar de concorrência pública ou administrativa da União, dos estados, dos territórios, do Distrito Federal, dos municípios ou das respectivas autarquias; e nem obter empréstimos nas autarquias, nas sociedades de economia mista, nas caixas econômicas federais e estaduais, nos institutos e caixas de previdência social, bem como em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo, ou de cuja administração este participe, e com essas entidades celebrar contratos.

- inscrever-se em concurso ou prova para cargo ou função pública, e neles ser investido ou empossado; renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo; praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou Imposto de Renda; e obter qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado.

O que fazer?

Se o seu título foi cancelado, a primeira medida a ser tomada é pagar a multa no valor de R$ 3,51 por turno de votação a que tenha faltado. O Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra o passo a passo para a quitação de multas eleitorais.

Em seguida, será necessário comparecer a um cartório eleitoral e apresentar documento de identificação e comprovante de residência para solicitar a regularização do título.

Se ainda tem dúvida sobre a regularidade de seu documento, a consulta sobre sua situação eleitoral é gratuita e está disponível no Portal do TSE. O eleitor ainda pode checar a regularidade do seu título por meio do assistente on-line do TSE nas redes sociais (Facebook e Twitter) e no Google Assistant. O robô virtual direciona o usuário diretamente à página de consulta e também oferece serviços como emissão da Certidão de Quitação Eleitoral e download do e-Título.

comece o dia bem informado: