Foram encontrados 197 resultados para "Eleições 2020":

Deputado Ricardo Teobaldo (Podemos), Pastor Jr. Tércio, delegada Patrícia Domingos (Podemos) e a deputada Clarissa Tércio (PSC)
Deputado Ricardo Teobaldo (Podemos), Pastor Jr. Tércio, delegada Patrícia Domingos (Podemos) e a deputada Clarissa Tércio (PSC)Foto: Divulgação

Nos últimos ajustes para montagem da chapa proporcional no Recife, o Podemos Pernambuco, sob o comando do deputado federal Ricardo Teobaldo, acertou os detalhes para filiação do pastor Júnior Tércio a legenda. Durante o encontro, a legenda também recebeu o apoio da deputada estadual Clarissa Tércio a pré-candidatura da Delegada Patrícia Domingos.

O deputado Ricardo Teobaldo comemorou o ingresso de Júnior no Podemos. “A entrada de Júnior no nosso grupo vem para coroar um trabalho que vem sendo feito desde o ano passado, na montagem da chapa de vereadores do Recife, encabeçada pelo nosso presidente municipal Weberson Florêncio e pelo deputado Wanderson Florêncio. Júnior tem uma liderança muito forte no segmento evangélico e chega para acrescentar bastante ao Podemos”, contou.

Teobaldo também comentou o apoio recebido pela deputada Clarissa Tércio. “Clarissa é uma das grandes revelações da Alepe. Nós recebemos com muita alegria esse apoio a pré-candidatura da Delegada Patrícia. A cada dia temos fortalecido a candidatura do Podemos no Recife, mas sempre dialogando com as forças de oposição de Pernambuco”.

Candidaturas próprias - Além do Recife, o Podemos vem colocando diversos quadros da legenda na disputa majoritária em todo o estado.

O presidente estadual do PSC, deputado federal André Ferreira, apoiará o pastor Leonardo Silva à Prefeitura de Agrestina
O presidente estadual do PSC, deputado federal André Ferreira, apoiará o pastor Leonardo Silva à Prefeitura de AgrestinaFoto: Divulgação

O presidente estadual do PSC, deputado federal André Ferreira, apoiará o pastor Leonardo Silva à Prefeitura de Agrestina, município do Agreste localizado a 152 quilômetros do Recife, nas eleições de outubro. O pastor é líder da Igreja Águas do Trono.

“Gosto muito de acompanhar a política. Acho fundamental a participação da sociedade, pois só por meio da política é que podemos mudar a vida das pessoas. Por isso, decide aceitar o desafio, que já conta com o importante apoio do deputado André Ferreira. Acredito que podemos transformar a realidade do nosso município”, afirmou Pastor Leonardo.

O deputado André Ferreira tem conversado com pré-candidatos de vários municípios do Estado para definir os nomes que apoiará nas eleições municipais. O partido que comanda em Pernambuco, o PSC, terá ao menos 30 candidatos a prefeito em todo o Estado e a expectativa é de triplicar o número de vereadores, que hoje somam 60.

“O pastor Leonardo tem um trabalho excelente em Agrestina e isso o credencia a disputar a prefeitura. Sei da sua capacidade e seriedade e sei que será um ótimo gestor, com uma administração moderna, que mudará a face do município”, avaliou André Ferreira.

Candidatura de Marília Arraes é questionada pelas instâncias estadual e municipal da legenda, que preferem manter a aliança com o PSB
Candidatura de Marília Arraes é questionada pelas instâncias estadual e municipal da legenda, que preferem manter a aliança com o PSBFoto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Notas divergentes divulgadas pelos grupos distintos que hoje formatam o PT no Estado acentuaram a falta de entendimento em torno da decisão do Diretório Nacional do partido pela formalização da pré-candidatura da deputada federal Marília Arraes à Prefeitura do Recife. De um lado, uma nota assinada pela Comissão Executiva Estadual do PT, cuja maioria é defensora da manutenção da aliança vigente - tanto na PCR, como no Governo do Estado - com o PSB questiona “as decisões internas unilaterais” do Diretório Nacional que poderiam causar o isolamento do PT e até põe a decisão tomada pela instância superior como causadora de um possível "esfacelamento sem tamanho no PT em Pernambuco a ponto de comprometer nosso projeto político em todo estado".

Do outro, a resposta também de membros da Executiva em Pernambuco, mas alinhados com a deputada Marília Arraes, que consideram a escolha pela candidatura própria no Recife uma “decisão de afirmação do PT”. “É óbvio que precisamos construir e contornar essas divergências que estão hoje colocadas, mas é um processo no qual a direção nacional tomou uma posição final, ou seja, os diretórios municipal e estadual podem se posicionar, mas não tem efeito prático”, defende o ex-presidente da sigla no Recife, Glaucus Lima, aliado de Marília. Para ele, a cisão não prejudica a pré-campanha. “Vai correr normalmente, todos da base serão chamados, quem quiser vir, vem, quem não quiser, se explica com a Nacional. Vamos ouvir a população, sabemos que Marília é uma pré-candidatura competitiva”, avalia Glaucus, frisando que a manutenção do Encontro Municipal do partido, no dia 29 de março será apenas para “marcar posição”. “Tenho a impressão que precisam prestar contas a alguém".

O atual presidente municipal, Cirilo Mota, por sua vez, ressaltou o rompimento do entendimento alcançado em todas as reuniões já realizadas, como a de São Paulo, em meados de fevereiro, com o ex-presidente Lula, que definiu a data da decisão final para 29 de março; e a ocorrida em Recife, no final de fevereiro com a presença do responsável pelo Grupo de Trabalho Eleitoral, deputado federal José Guimarães (PT-CE). “Vamos realizar o Encontro Municipal. Depois, vamos saber se o Diretório Nacional vai se posicionar da mesma forma”, disse Cirilo, frisando crer numa mudança do entendimento nacional. “Nós não somos contra candidatura própria, desde que não seja candidatura isolada do ‘eu sozinha’. O PT sozinho não faz nada, nem PT, nem partido nenhum”, ressalta.

Deputado federal Túlio Gadêlha (PDT)
Deputado federal Túlio Gadêlha (PDT)Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Em entrevista coletiva na tarde de desta segunda-feira (09), no Bairro do Recife, o deputado federal Túlio Gadelha manteve a possibilidade de concorrer à Prefeitura do Recife, apesar de frisar que a ideia de ser candidato partiu da direção nacional da legenda e não dele. Acompanhado de pré-candidatos a prefeito do Estado e de vereadores postulantes à Câmara do Recife, membros do Coletivo Recife em Frente, encabeçado por Túlio, o parlamentar colocou a candidatura como uma decisão partidária, que ele acataria, apesar de não ser um desejo pessoal.

No entanto, para que seja candidato, estabeleceu prazos para algumas condições que devem ser atendidas pela legenda, como a saída de pedetistas da gestão do prefeito Geraldo Julio (PSB). "Até 13 de março o PDT deve deixar a gestão do PSB, somos oposição à gestão Geraldo Julio e a gente tem soluções para os diversos problemas sociais que o Recife enfrenta. Não faz sentido a gente discutir um projeto da cidade e estar dentro de um outro projeto", afirmou.

Até o dia anterior, 12 março, Túlio espera que a legenda dê uma "definição da vigência da comissão provisória do partido na cidade", que seria uma "sinalização do PDT que esse grupo têm autonomia e condições de liderar esse projeto na cidade". Até o dia 17 de março, o partido deve fornecer a senha do sistema de filiação partidária, que o grupo de Túlio ainda não possui. "Temos mais de 20 dnomes de candidatos com chance reais de conqusitar mandato na Câmara do Recife e precisamos ter autonimia para filiar essas pessoas".

O último ponto que precisa ser atendido pelo PDT é a realização de uma convenção municipal da sigla em Recife até o dia 28 de março, para que ele tenha "estabildiade para a condução do projeto".

Caso o PDT não atenda o primeiro prazo, que já vence na próxima quinta-feira, Túlio é enfático na decisão. "Nós sairemos da possível disputa".

Mundinho foi vereador por cinco mandatos e segue para sua segunda campanha como vice-prefeito
Mundinho foi vereador por cinco mandatos e segue para sua segunda campanha como vice-prefeitoFoto: Luiz Santos

Com saída do PSB confirmada na última semana, o vice-prefeito de Tamandaré, Mundinho, se filia ao PTB e confirma apoio à chapa do Republicanos no município, que será encabeçada pelo pré-candidato Carrapicho.

A filiação, capitaneada pelo deputado estadual Romero Sales Filho (PTB), que começou a ser costurada ainda durante a sua campanha, teve sua formalização ontem (17), no escritório do partido no Recife.

“Estamos muito confiantes nessa chapa, que é fruto do anseio do povo por ter representantes que dialoguem, não só com os pequenos, a fim atender as necessidades das minorias, mas também com os empresários locais, para que o turismo e desenvolvimento econômico do município recebam a atenção merecida”, declarou confiante o Sales Filho.

Mundinho foi vereador por cinco mandatos e segue para sua segunda campanha como vice.

A chapa no município reflete o trabalho de ampliação da base do partido no estado, que tem contado com a atuação ativa do deputado Romero Sales Filho (PTB).

Deputado estadual Joel da Harpa (PP)
Deputado estadual Joel da Harpa (PP)Foto: Anderson Stevens/Arquivo Folha

As eleições municipais de 2020 só ocorrerão em outubro, mas a contagem regressiva para o dia da votação já começou. No início do mês de abril, mais precisamente no dia 04, esgota-se o prazo para que novas legendas sejam registradas na Justiça Eleitoral a tempo de lançarem candidatos próprios às eleições. O deputado Joel da Harpa (PP)  alerta que devido suspensão de serviços e necessidade de isolamento por conta do coronavírus, deveria haver a ampliação dos prazos.

A chamada janela eleitoral, período em que vereadores podem mudar de partido para concorrer à eleição (majoritária ou proporcional) de outubro sem incorrer em infidelidade partidária, também poderá ser afetada pois ficou fixada de 5 de março a 3 de abril.As etapas do processo eleitoral estão descritas no cronograma previsto na Resolução TSE nº 23.606/2019, que estabelece, mês a mês, as datas do Calendário Eleitoral.

Candidatura de Marília Arraes é questionada pelas instâncias estadual e municipal da legenda, que preferem manter a aliança com o PSB
Candidatura de Marília Arraes é questionada pelas instâncias estadual e municipal da legenda, que preferem manter a aliança com o PSBFoto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Por meio de nota, a Comissão Executiva Estadual do PT de Pernambuco criticou a decisão nacional do partido de manter a candidatura de Marília Arraes na capital pernambucana. Segundo a nota, "a decisão rompeu com os acertos havidos e, por consequência, dificultou o diálogo em curso, internamente no PT/PE e junto aos partidos aliados".

"A tática eleitoral em 2020 se relaciona a todo o estado e não apenas ao Recife, embora a capital seja um fator estratégico para a política do PT/PE no estado e, obviamente, para a estratégia nacional do nosso partido. Por isso mesmo, a precipitação na decisão nacional tensionou a unidade interna e a harmonia com os partidos aliados, gerando duros impactos, que vamos tentar administrar para reduzir danos", diz outro trecho da nota.

Confira, na íntegra:

"NOTA

1. A Comissão Executiva Estadual (CEE) do PT de Pernambuco se reuniu, no dia de hoje, para debater a Resolução do Diretório Nacional da última sexta-feira, dia 13, relativa às candidaturas a prefeituras das capitais nordestinas, com o objetivo de avaliar os impactos internos e externos causados pela citada decisão, bem como para deliberar sobre encaminhamentos que norteiem a atuação da Executiva Estadual.

2. A nossa primeira decisão foi relativa à nossa reação crítica à forma, ao processo e ao prazo da citada decisão nacional, que desconheceu os acordos com o GTE Nacional, bem como os ocorridos durante reunião, em São Paulo, entre o ex-presidente Lula e a presidenta Gleisi Hoffmann , com o presidente Estadual do PT Pernambuco e do Diretório Municipal do Recife quanto ao calendário para o debate da tática eleitoral pela militância e pela base partidária no Diretório Municipal do Recife e no conjunto do estado. De fato, a decisão rompeu com os acertos havidos e, por consequência, dificultou o diálogo em curso, internamente no PT/PE e junto aos partidos aliados.

3. A tática eleitoral em 2020 se relaciona a todo o estado e não apenas ao Recife, embora a capital seja um fator estratégico para a política do PT/PE no estado e, obviamente, para a estratégia nacional do nosso partido. Por isso mesmo, a precipitação na decisão nacional tensionou a unidade interna e a harmonia com os partidos aliados, gerando duros impactos, que vamos tentar administrar para reduzir danos, sendo essa a segunda decisão na reunião da CEE.

4. A Direção Estadual do PT vem conduzindo um amplo processo de debate com os diretórios municipais pernambucanos, inclusive com o do Recife, com as nossas lideranças estaduais e forças políticas e com os movimentos sociais. Esse ciclo interno preparava o diálogo com os partidos aliados sobre as posições e alianças possíveis de serem construídas em todo o estado. Também, esse diálogo foi afetado pela decisão nacional fora do prazo e do roteiro consensuado conosco.

5. Temos sintonia plena com a visão nacional de que as eleições de 2020 têm um papel fundamental no enfrentamento das forças ligadas ao governo de extrema-direita e com a reação articulada frente às suas evidentes tentativas de golpear a democracia e as instituições brasileiras, bem como de suprimir conquistas históricas do nosso povo e de sacrificar a soberania de nosso País.

6. Também concordamos que o Nordeste e a natureza combativa e progressista do povo nordestino desempenham um papel essencial nessa luta. Entretanto, como reconheceu o item 04 da Resolução do DN, a vitória sobre as forças fascistas exige uma unidade nacional com partidos e com movimentos sociais do campo popular, democrático e progressista.

7. Assim, com todo o respeito ao nosso DN, não podemos permitir que essa unidade seja prejudicada por decisões internas unilaterais, sem atentar para os processos de diálogo, de transições e de construção progressiva, seja internamente ao PT, seja externamente com os aliados, em todo o País e, também, em Pernambuco. Com efeito, as ameaças ao povo brasileiro não poderão ser vencidas por nenhuma força progressista isoladamente e isso demanda articulação e entendimentos, não apenas no plano nacional, mas em especial nos municípios e nos estados.

8. Diante disso, nos preocupa que a decisão do DN não tenha considerado os efeitos causados às dezenas de candidaturas a prefeituras e às câmaras municipais em todo o Pernambuco, que são indispensáveis ao fortalecimento do nosso Partido e que, em sua ampla maioria, vêm sendo construídas através de diálogos e de entendimentos com diversos partidos do nosso mesmo campo político. Além disso, discordamos da adoção de dois pesos e duas medidas na resolução ao decidir, no item 03, acompanhar o processo de definição das candidaturas em 05 capitais nordestinas e, no item 02, definir nomes em 03 outras capitais, dentre elas no Recife. O que justifica isso ? Achamos estranho e gostaríamos de informações para esclarecimentos da nossa base.

9. Com essas preocupações e atenta à sua tarefa de coordenar a construção da tática eleitoral para todo o estado, e não apenas para a Capital, a Executiva Estadual se posiciona perante o Diretório Nacional com preocupações e posicionamento crítico sobre a forma e sobre o processo que levou à decisão do último dia 13, com seus duros impactos nas relações internas e externas do PT-PE.

10. Dessa forma, apoiamos a decisão do Diretório Municipal do Recife de realizar o Encontro Municipal na data anteriormente marcada, para que os filiados e dirigentes possam exercer o seu protagonismo de debater e de decidir sobre a tática eleitoral que contemple a maioria para as eleições de 2020 no Recife.

11. Vamos também retomar o diálogo com as direções estaduais dos partidos aliados para discutir os efeitos da decisão nacional e, em especial, para avaliar o quadro eleitoral e político no conjunto dos municípios pernambucanos, definindo os locais e as condições nas quais as alianças serão possíveis.

12. Por fim, entendemos que o Diretório Nacional deverá volta a discutir de forma definitiva o processo de candidatura própria em Recife, depois do encontro Municipal, pois, caso contrário, poderemos enfrentar um esfacelamento sem tamanho no PT em Pernambuco a ponto de comprometer nosso projeto político em todo estado. E, nesse sentido, não vamos assumir sozinha essa responsabilidade.

Recife, 16 de março de 2020


COMISSÃO EXECUTIVA ESTADUAL DO PT/PE

Sérgio Leite, que já foi deputado estadual pelo PT, se filiou ao Progressistas e comandará legenda em Paulista
Sérgio Leite, que já foi deputado estadual pelo PT, se filiou ao Progressistas e comandará legenda em PaulistaFoto: Divulgação

O ex-deputado pelo PT, Sérgio Leite, se filia ao Progressistas e confirma sua pré-candidatura à prefeito, ao lado do presidente estadual do Progressistas e deputado federal, Eduardo da Fonte, do presidente da Alepe, deputado estadual Eriberto Medeiros e do presidente da juventude Prograssistas, Lula da Fonte.

Sérgio decidiu lançar sua pré-candidatura à prefeito e busca, em suas palavras, "construir um governo democrático, popular, que possa fazer uma cidade melhor, gerando emprego e renda, e investindo na área do turismo, na saúde e segurança".

“Hoje Paulista está completamente abandonada, na área da saúde , a população tem que passar a noite na frente do hospital para pegar uma ficha para poder ser atendida. Na área da segurança, a cidade chegou a ter a presença da Força Nacional, por conta dos altos índices de criminalidade que a cidade enfrenta, e com isso vou criar um projeto piloto na área de segurança, para acabar de uma vez com esse medo que aflora nossos cidadãos de bem”, afirma Sérgio.

O deputado estadual João Paulo Costa (Avante) anunciou a realização de reunião pública, na Alepe
O deputado estadual João Paulo Costa (Avante) anunciou a realização de reunião pública, na AlepeFoto: Divulgação

Em visita a Belo Jardim, no Agreste, o deputado estadual João Paulo Costa (Avante) participou, na última sexta-feira (13), do lançamento da pré-candidatura a prefeito do município Wilsinho Maciel (PTB). Além do deputado, várias lideranças participaram do ato, como o prefeito Hélio dos Terrenos (PTB) e o ex-senador Armando Monteiro (PTB).

O parlamentar destacou a boa relação que tem com o município e defendeu a candidatura do vereador. “Belo Jardim é uma de minhas prioridades no mandato! Em parceria com Hélio dos Terrenos, conseguimos destinar mais de R$ 300 mil em emendas para obras de Infraestrutura. O vereador Wilsinho faz um belo trabalho na cidade. Ele já passou por várias secretarias e conhece as necessidades do povo belojardinense. Ele é um homem sério, tem experiência para ser um grande gestor e dar continuidade ao bom trabalho que o prefeito Hélio iniciou. Wilsinho pode contar com nosso mandato na Assembleia Legislativa”, afirmou João Paulo Costa.

“O apoio do deputado tem sido muito importante. Ele sempre torceu para que eu fosse candidato. Além disso, ele sempre ajudou a desenvolver e teve carinho por nossa cidade. Conseguimos realizar ações de calçamento que já melhoraram o tráfego nas ruas e, a partir do próximo ano, vamos dar continuidade à essa parceria", destacou o pré-candidato.

O deputado federal Augusto Coutinho quer ampliar inserção do partido nas próximas eleições
O deputado federal Augusto Coutinho quer ampliar inserção do partido nas próximas eleiçõesFoto: Ascom

Vice-presidente nacional do Solidariedade, Augusto Coutinho tem trabalhado para ampliar a inserção do partido em Pernambuco. Com foco na disputa em Ouricuri, ele filiou, nesta segunda, 16, o empresário Lenarte Coelho (Botinha), e anunciou o apoio à pré-candidatura dele a prefeito da cidade. Participou do ato de filiação o deputado estadual Antônio Fernando.

“Botinha é um empresário bem-conceituado na região e vem de uma família que tem histórico político na cidade com vários serviços prestados. A gente fica feliz em ter este quadro agora no Solidariedade como pré-candidato a prefeito. Uma liderança com tradição competência e muita vontade de governar seu povo”, disse o deputado Augusto Coutinho.

assuntos

comece o dia bem informado: