Foram encontrados 4 resultados para "Clima":

O governador reafirmou sua disposição de dedicar esforços, estudos e experiências no combate aos processos destrutivos
O governador reafirmou sua disposição de dedicar esforços, estudos e experiências no combate aos processos destrutivosFoto: Divulgação

Nova Iorque - O governador Paulo Câmara (PSB) participou, nesta terça-feira (24), de uma série de eventos da Semana do Clima de Nova Iorque, nos Estados Unidos. Como representante do Consórcio Nordeste - que reúne os nove Estados da região - ele assinou a Carta de Santa Fé, reforçando o compromisso de Pernambuco e do Nordeste com o desenvolvimento sustentável e a construção de uma agenda ambiental avançada. Ao discursar no encontro com líderes do Under 2 Coalition, o governador afirmou representar os 56 milhões de nordestinos e os outros milhares de brasileiros que não desejam a destruição das florestas, as agressões à natureza e à vida no planeta, e sim a busca de novos rumos para o futuro.

"Vamos, juntos, fazer com que esse nosso compromisso saia do papel e ganhe o mundo, e vamos trabalhar para formar e consolidar a coalizão dos Estados, a exemplo do que acontece nos Estados Unidos", afirmou Paulo Câmara, advertindo que o Nordeste não aceitará, passivamente, a adoção de medidas ultrapassadas, criminosas e ambientalmente irresponsáveis.

"Estamos assumindo posições e ações que nos permitam avançar no que for possível e também atuar para barras os retrocessos. Somos muitos no nosso País, atentos a esse debate, inquietos com as ameaças que a própria humanidade e algumas lideranças têm causado ao meio ambiente", reforçou.

O governador reafirmou sua disposição de dedicar esforços, estudos e experiências no combate aos processos destrutivos e na construção de alternativas renováveis para proteger e conviver de forma saudável com os recursos naturais. "Isso não se efetiva sem uma política clara, com ações contundentes a favor de um meio ambiente protegido, com trocas positivas, e jamais na agressão, exploração e destruição. Uma ideia não pode abrir mão de gestos, de atitude e de coragem para enfrentar interesses mesquinhos, imediatistas e materialistas", disse.

Paulo Câmara destacou ainda que Pernambuco tem fortalecido as estruturas públicas na área ambiental, e criticou as lideranças brasileiras que vêm seguindo uma contracorrente, caminhando no sentido inverso ao que a história ensina, contrário ao futuro. E fez um alerta: "Não há espaço para arrependimentos. O mal que se faz ao ambiente é um dano cada vez mais irreversível. É uma autodestruição".

Ressaltando que a ONU tem uma agenda positiva dedicada aos movimentos sustentáveis, apontando o ano de 2030 como um marco, o governador assegurou que esse referencial está presente em Pernambuco e no Nordeste, que seguem os caminhos universalmente pactuados. "Buscamos um futuro em que crianças não precisem faltar às aulas para fazer greve, tentando alertar os adultos de que eles estão promovendo uma ameaça em escala global", afirmou.

Por último, Paulo Câmara informou que o Fórum Pernambuco de Mudanças Climáticas está ativo e que foi implantado o Plano Estadual Ambiental, dentro dos preparativos do Estado para sediar, em novembro próximo, a Conferência Nacional de Mudanças Climáticas, prévia da COP 25. "A nossa política é de construção com respeito, diálogo e responsabilidade com Pernambuco, o Nordeste, o Brasil e com um mundo melhor. Nada diferente disso é aceitável. Somos defensores dos movimentos coletivos, da mobilização e da união. Não ficaremos insensíveis aos apelos de tantos, no mundo inteiro", completou.

CARBONO NEUTRO - À tarde, Paulo Câmara participou do HUB Ação e Recompensa, discutindo as reduções de emissões de carbono necessárias, na próxima década, para combater mudanças climáticas, o que deve determinar a maneira com que estados, regiões, cidades e empresas que demonstram alta responsabilidade por suas ações climáticas poderão atrair inovação e investimentos.

O governador falou em nome do Fórum Nordeste e do grupo Governadores pelo Clima, formado em abril, com o auxílio do Centro Brasil Clima (CBC) e da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (ABEMA). Todos, segundo relatou, comprometidos com a permanência no Acordo de Paris e com o cumprimento da Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC) assumida pelo Brasil em 2015.

Paulo Câmara reafirmou que, diante dos riscos de retrocesso por parte do governo federal, os Estados brasileiros assumiram resolutamente seu papel na preservação e conservação ambiental. "As batalhas decisivas dar-se-ão nos territórios dos Estados. Pernambuco, desde o meu saudoso antecessor, o governador Eduardo Campos - tragicamente desaparecido em 2014 - vem desenvolvendo grandes trabalhos de adaptação às mudanças climáticas. Somos muito vulneráveis à elevação do oceano e à desertificação e estamos promovendo as energias limpas, como a solar, o uso de biocombustíveis para reduzir o uso dos combustíveis fósseis, o reflorestamento e a defesa do nosso grande ecossistema regional: a Caatinga", explicou.

O governador narrou ainda o processo de transformação por que passa o Arquipélago de Fernando de Noronha em um território de carbono neutro e um showroom de tecnologias limpas e sustentáveis, esclarecendo que, em breve, todos os veículos que circulam na ilha serão elétricos, a produção de energia local será totalmente limpa e o lixo, totalmente reciclado. "Temos que trabalhar por um planeta carbono neutro na metade desse século. Pernambuco, juntamente com outros Estados que lidero no Consórcio Nordeste, vai cumprir seu papel na NDC brasileira e ir além, rumo a uma estratégia de longo prazo carbono neutro", disse.

A estratégia para isso, segundo Paulo Câmara, inclui articular alianças com outros Estados brasileiros, prefeituras, iniciativa privada, terceiro setor e universidades, atraindo investimentos para uma economia sustentável, geradora de empregos, renda e qualidade de vida. "Sabemos que não há um Planeta B. O único que temos é este, que necessita ser descarbonizado e tornar-se mais justo", concluiu o governador.


O governador reafirmou sua disposição de dedicar esforços, estudos e experiências no combate aos processos destrutivos

Ao lado de outros governadores dos EUA e da América Latina, o gestor pernambucano ratificou a Carta de Santa Fé, um compromisso pelo desenvolvimento sustentável - Crédito: Divulgação

Deputado federal Túlio Gadêlha é um coordenador da Frente.
Deputado federal Túlio Gadêlha é um coordenador da Frente.Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco


O deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE) participa, entre os dias 22 e 24 de setembro, da Climate Week de Nova Iorque, nos Estados Unidos. O pedetista terá encontros com lideranças climáticas, integrará painel sobre o desmatamento na Amazônia e a política ambiental do governo Jair Bolsonaro e participa da reunião da Internacional Socialista sobre o clima

Gadêlha desembarca em Nova Iorque no domingo (22) e participa do evento Um Diálogo para a Amazônia Possível, na sede da Organização das Nações Unidas (ONU). Na segunda-feira (23), integra o painel “Mudança climática e desmatamento na Amazônia: política ambiental de Bolsonaro e o futuro da floresta tropical” e, depois, reúne-se com membros da Youth Climate Leaders.

O parlamentar prestigia, na terça-feira (24), a abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas. No dia seguinte, antes de embarcar de volta ao Brasil, participa da reunião do Presidium da Internacional Socialista sobre as mudanças climáticas e a COP25 - Conferência das Partes da Convenção da Convenção do Clima das Nações Unidas.

“Com a inação de alguns governantes – incluindo Bolsonaro - em dar respostas ao apocalipse climático já anunciado, precisamos encontrar políticas socioambientais visando à solução da atual emergência climática e da Amazônia, que arde em chamas por causa da irresponsabilidade do governo brasileiro”, afirma Gadêlha.

Em coordenação com a ONU e a cidade de Nova Iorque, a Climate Week é administrada pelo The Climate Group, uma organização internacional sem fins lucrativos com foco em acelerar a ação climática. Governos, instituições acadêmicas, organizações artísticas, empresas, indivíduos e organizações sem fins lucrativos são convidados a participar do programa de eventos, que conta com painéis, exposições e seminários.

Presidente do ICLEI América do Sul, o prefeito Geraldo Julio ministrou palestra sobre as ações desenvolvidas na cidade no enfrentamento às mudanças climáticas
Presidente do ICLEI América do Sul, o prefeito Geraldo Julio ministrou palestra sobre as ações desenvolvidas na cidade no enfrentamento às mudanças climáticasFoto: Divulgação

À frente da presidência do ICLEI América do Sul, o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), fez uma palestra, nesta sexta-feira (23), durante a Semana do Clima da América Latina e Caribe, em Salvador. O evento, idealizado pela Organização das Nações Unidades (ONU), é preparatório para a COP 25, no Chile e acontece na capital baiana desde a última segunda (19) e está reunindo lideranças de todo o mundo sobre o tema.

Na Plenária dos Prefeitos, realizada dentro da programação, Geraldo assinou um termo de compromisso pelo futuro dos oceanos. Também foram signatários os prefeitos de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto, de São Paulo, Bruno Covas, de Manaus, Arthur Virgílio, de Campinas, Jonas Donizete, de Curitiba, Rafael Greca e a prefeita de Arima (Trinidade e Tobago), Lisa Morris-Julian. Ainda durante o evento, o prefeito Geraldo Julio teve encontro bilateral com representantes da União Europeia, como presidente do ICLEI para a América do Sul, para tratar de fontes de financiamento para projetos sustentáveis para governos locais.

"A Semana do Clima está reunindo pessoas de 93 países para que possamos discutir o enfrentamento à crise climática e as consequências disso tudo na vida das pessoas e buscarmos atitudes concretas. Tive a oportunidade de participar de um painel com o Banco Mundial e organismos internacionais para discutir o financiamento de ações direto com os municípios e tive oportunidade de participar de um outro painel com lideranças políticas para que a gente possa cada vez mais colocar essa pauta da crise climática na vida de todo mundo", afirmou o prefeito.

O evento surge como oportunidade para governos locais ampliarem a visibilidade das ações que estão sendo lideradas nas cidades com propostas inovadoras relacionados ao clima. Geraldo foi indicado pelas demais cidades participantes do ICLEI para liderar o Conselho Regional da América do Sul pelo pioneirismo e efetividade de políticas públicas desenvolvidas no Recife na área de sustentabilidade, em especial no controle e redução da emissão dos Gases do Efeito Estufa e no enfrentamento às Mudanças Climáticas.

"São necessárias atitudes concretas, precisamos da redução das emissões, precisamos cuidar melhor do nosso planeta para que essas consequências que a gente está vendo na vida das pessoas todos os dias, como alagamentos, deslizamentos, mudanças na temperatura, e tragédias climáticas que acontecem no mundo inteiro, elas possam ser tratadas. Para isso, precisamos da atitude de todos", grifou Geraldo.

Participaram do painel com o prefeito Geraldo Julio autoridades de vários lugares do mundo que atuam no enfrentamento às mudanças climáticas. Marcaram presença Neeraj Prasad, Gerente de Prática da unidade de Mercados de Carbono e Inovação do World Bank’s Climate Change Group, Patricia Campos, Vice-diretora de mudança climática e ministra do Meio Ambiente e Energia da Costa Rica, Cayetano Casado, Especialista Regional de Engajamento do País para a América Latina e Caribe, Gianluca Merlo, representante do Programa de Apoio NDC, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e Ana Bucher, Especialista Sênior em Mudanças Climáticas, do World Bank Group.

Investimento - Durante o encontro, o prefeito teve uma reunião com a gerente de projetos do Programa EuroClima+ da União Europeia, Stephanie Horel, e representantes do Fundo Latin America Investment Facility (LAIF). O objetivo foi discutir um cronograma do trabalho para facilitar o acesso dos governos locais a financiamentos.

"Tivemos a chance de ter esse encontro com representantes da União Europeia, que nos convidaram para fazer uma discussão sobre parcerias que eles querem fazer com municípios brasileiros. Tive oportunidade de traçar um calendário de trabalho e, com certeza, não só o Recife, mas outros municípios terão oportunidade de fazer essa parceria, que vai trazer metodologia, tecnologia e também financiamentos internacionais", explicou o prefeito.

O EuroClima+ da União Europeia é um programa de cooperação entre Europa e América Latina e vai focar as próximas rodadas de projetos nas temáticas de governos subnacionais. O LAIF visa promover investimentos adicionais e infra-estruturas importantes nos setores de transporte, energia e meio ambiente, bem como apoiar o desenvolvimento do setor privado nos países da América Latina. A intenção é promover um diálogo entre Recife e estas duas iniciativas para mapear oportunidades de 12 financiamento para cidades.

Ações no Recife- São desenvolvidas no Recife ações e políticas de enfrentamento e adaptação às mudanças climáticas há mais de seis anos. O modelo de gestão atual tem foco na execução e implementação do planejamento da cidade e trata o tema da sustentabilidade como eixo central de agenda.

O Recife faz parte do projeto Urban-LEDS II, cujo objetivo é acelerar a ação climática por meio da promoção de Estratégias de Desenvolvimento Urbano de Baixo Carbono, implementado pelo ICLEI e ONU-Habitat e financiado pela Comissão Europeia.

Em abril de 2014, o Recife sancionou a Política de Sustentabilidade e de Enfrentamento das Mudanças Climáticas, que estabelece instrumentos para a implementação, em nível municipal, de ações sustentáveis e de enfrentamento ao fenômeno do aquecimento global. No início de 2015, foi lançado o 1o Inventário de Emissão de Gases de Efeito Estufa da Cidade do Recife. Em novembro de 2015, a prefeitura instituiu o Decreto Nº 29.220, que estabelece as metas de mitigação das emissões de gases de efeito estufa para os anos de 2017 e 2020. Já em dezembro de 2016, o município lançou o Plano de Redução de Emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE) - Recife Sustentável e de Baixo Carbono.

A festa teve como anfitrião o presidente da Casa, vereador Alberico da Cobal (MDB)
A festa teve como anfitrião o presidente da Casa, vereador Alberico da Cobal (MDB)Foto: Divulgação

O São João da Câmara de Vereadores de Ipojuca recebeu dois convidados de peso: o presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Eriberto Medeiros (PP), e o deputado Claudiano Martins Filho (PP).

A festa teve como anfitrião o presidente da Casa, vereador Alberico da Cobal (MDB), que pretende disputar para prefeito em 2020. Albérico afirma que o apoio de oito vereadores.

Ele pretende disputar contra a prefeita Célia Sales (PTB); o grupo do ex-prefeito Carlos Santana e de sua esposa, deputada Simone Santana (PSB); além do grupo político do ex-prefeito do município, Pedro Serafim.

comece o dia bem informado: