Foram encontrados 921 resultados para "Política":

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)Foto: Divulgação/UFPE

Discutir a relação do poder público com a imprensa. Este é o objetivo principal da palestra “O Controle Social e as Mídias”, que será ministrada na sede da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), no Recife, no próximo dia 19 de novembro, pelo professor doutor do Departamento de Ciências Políticas da UFPE, Adriano Oliveira.  A conversa faz parte do 3º Encontro das Assessorias de Comunicação das Prefeituras Pernambucanas, promovido pela Associação, por meio do Projeto Gestão Cidadã, que também passará por Afogados da Ingazeira, na quinta-feira (21).

Segundo o professor Adriano Oliveira, “para que o poder público mantenha relação saudável com a imprensa é necessário que ela esteja pautada, acima de tudo, no quesito da transparência e no respeito à liberdade de imprensa e expressão”. Ainda para ele, “é necessário e importante para a gestão pública divulgar as ações municipais pela imprensa. Isso ajuda a conquistar eleitores e a formar opinião positiva para a gestão municipal. Ao contrário do que muitos podem pensar, como a gestão é transparente ela tende a mostrar coisas boas e, por consequência, tem mais condições de adquirir popularidade. O respeito a imprensa é vital numa democracia, como também não existe transparência sem imprensa livre”.

A palestra também vai tratar sobre o ambiente virtual das redes sociais, pois, segundo Adriano Oliveira “o assessor deve entender que as redes sociais e a imprensa não são concorrentes, mas sim complementares”. As inscrições estão abertas, são gratuitas, limitadas e podem ser feitas através do site amupe.org.

Além da palestra , haverá mesa de debates sobre o Papel das Assessorias em tempos de Fake News com profissionais das diversa áreas de comunicação do Estado entre eles: o Jornalista Aldo Vilela, âncora da Rádio Transamérica, apresentador do Roda Viva Pernambuco, da TV Nova, filiada da Rede Cultura e professor Universitário. O diretor-presidente e o diretor vice-presidente da Empresa Pernambuco de Comunicação (EPC/TV/PE), Gustavo Almeida e Felipe Calheiros, respectivamente. A pesquisadora, doutora em comunicação e professora Universitária, Nataly Queiroz o presidente da Asserpe, radialista e blogueiro da região do Pajeú, Nil Júnior e Marco Rodrigo, consultor da Confederação Nacional dos Municípios(CNM), que fará oficina com o tema a Comunicação para Democratização da Gestão Pública.

Serviço

3º Encontro das Assessorias de Comunicação das Prefeituras Pernambucanas

Local: Sede da Amupe, Avenida Recife, 6205, Jardim São Paulo, Recife - PE;
Data: 19 de novembro de 2019;
Horário: 08h às 17h.

Deputada Alessandra Vieira (PSDB) e outras lideranças do partido participarão do encontro
Deputada Alessandra Vieira (PSDB) e outras lideranças do partido participarão do encontroFoto: Divulgação

O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) promoverá, nesta quarta-feira, 13, a partir das 14h, na sede do partido, localizada no bairro do Derby, um momento com a Juventude do PSDB de Pernambuco (JPSDB-PE). O encontro terá como tema "A participação jovem na política" e terá a oportunidade de aproximar os jovens tucanos ao movimento que construirá um novo momento no partido.

Para a presidente do PSDB-PE, deputada Alessandra Vieira, o encontro discutirá sobre as políticas públicas para a juventude e a formação de novos quadros do partido visando às eleições de 2020. “Queremos resgatar nossos jovens para que sejam participativos nesse novo momento do PSDB. Será a partir deles que vamos construir um futuro melhor em Pernambuco”, declarou Vieira.

"Nas últimas eleições tivemos renovação no Congresso e o que se observa é que os políticos que vieram de uma participação popular de discussões nos seus estados e municípios, hoje conseguem se destacar e ter sua voz ouvida em todo o país, mostrando mais uma vez a necessidade de que pessoas envolvidas com sua comunidade, com as discussões dos locais onde convive, esteja na política", observou o presidente do JPSDB-PE, vereador Klemerson Pipoca.

Além da deputada Alessandra Vieira e do vereador Pipoca, também participará do debate o vereador do Recife, André Régis, membros da JPSDB-PE e lideranças do PSDB estadual.

Na capital baiana, o Avante lançou três novos segmentos de mulher, tecnologia e capacitação.
Na capital baiana, o Avante lançou três novos segmentos de mulher, tecnologia e capacitação.Foto: Divulgação

Celebrar o crescimento do Avante e estabelecer novas metas motivaram o Encontro Nacional do Avante, que aconteceu, neste final de semana, em Salvador. Comandado pelo presidente nacional do partido, Luiz Tibé, o evento reuniu lideranças políticas de vários estados, dentre elas, o suplente de senador Waldemar Oliveira, responsável pela sigla em Pernambuco.

Na capital baiana, o Avante lançou três novos segmentos de mulher, tecnologia e capacitação. 

O Mulher Avante incentiva a participação feminina na política, seja por meio de candidaturas, apoio ou militância. Na área da tecnologia, foram criadas ferramentas estratégicas - Digital Avante, que é o núcleo do partido voltado para o desenvolvimento de soluções tecnológicas proporcionando agilidade, organização e inteligência competitiva.

Os subprodutos do Digital Avante vão transformar, de modo inteligente, a maneira como os dados sobre a sociedade e a política são organizados e analisados. Serão lançados como resultado desse núcleo: Inteligência Artificial Avante, destinada à coleta e análise estratégica de informação para inteligência eleitoral em escala nacional; Sistema de Gestão Partido, voltado para organização de relacionamentos políticos, gestão de filiados, correlação de agendas e diversas outras funcionalidades para gestão nacional do Partido e o App Avante que será um aplicativo voltado para o filiado.

Já o Qualifica Avante será um EAD (Ensino à Distância) destinado à qualificação de candidatos e filiados. Os cursos online ofertados terão como temas: gestão pública; eficiência em gestão; processo legislativo; papel do prefeito, vereador, deputado e demais cargos representativos; mídias sociais; marketing político; oratória para os ambientes digitais, dentre outros.

“O objetivo do Avante é capacitar seus membros por meio de uma plataforma que servirá também como troca de experiências de boas práticas, gestão, eficiência e resultado nos estados onde o Avante está presente”, explicou Luiz Tibé.

Para Waldemar Oliveira, o evento serviu como forma de interação e de aprendizado. “Foi uma excelente oportunidade para alinharmos os nossos objetivos. No próximo dia 6 será a vez de Pernambuco realizar um grande evento do Avante”. O deputado federal Sebastião Oliveira também prestigiou o Encontro.

Luiz Inácio Lula da Silva
Luiz Inácio Lula da SilvaFoto: CARL DE SOUZA / AFP

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode vir ao Recife no próximo domingo (17) participar do Festival Lula Livre, que aconteceria no Cais da Alfândega, no Bairro do Recife, passará a ser realizado no Pátio do Carmo, área central da capital pernambucana.
A mudança aconteceu pois com a presença do ex-presidente o público deverá ser muito maior. Essa será a primeira viagem de Lula no Nordeste após deixar a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba na última sexta-feira (8). A iniciativa faz parte da estratégia nacional do PT, que visa a levar o ex-presidente a rodar o País.

O Festival Lula Livre, previsto para vários estados do Brasil durante os próximos meses, reúne, neste domingo, atrações como Mundo Livre AS, Otto, Odair José e Marcelo Jeneci. A programação, que conta ainda com a presença de intelectuais e movimentos sociais, começa a partir das 12h, no Cais da Alfândega.

Leia também:
STF enfrentará ação sobre Flávio Bolsonaro depois de decisão que soltou Lula
No Recife, título de cidadão para Lula será protocolado na segunda
Lula se refere a Bolsonaro como miliciano e diz estar de volta para lutar


A possível vinda do ex-presidente Lula acontece na semana em que está sendo protocolada na Câmara de Vereadores da capital pernambucana a proposta, de autoria do vereador e ex-prefeito João da Costa (PT), para que o ex-presidente receba o Título de Cidadão do Recife. A expectativa é de que a proposta seja protocolada ainda nesta segunda (11). Para que seja aprovada, é preciso o voto da maioria simples na Casa.

A reportagem da Folha de Pernambuco entrou em contato com a assessoria do ex-presidente, que relatou a possibilidade da vinda dele ao Recife, mas não confirmou oficialmente.

Após 580 dias encarcerado, o ex-presidente Lula deixou a prisão sexta-feira (8), um dia depois de o Supremo Tribunal Federal (STF), por seis votos a cinco, decidir que um condenado só pode ser preso após o trânsito em julgado, alterando, assim, o entendimento vigente desde 2016, que permitia prisão após condenação em segunda instância.

lula

Os filiados representam diferentes regiões e também diversos segmentos da sociedade
Os filiados representam diferentes regiões e também diversos segmentos da sociedadeFoto: Divulgação / PSB

Mais um grupo de lideranças recifenses se filiou ao PSB para fortalecer as hostes socialistas. Nesta semana, partido recebeu os grupos de Neide Santana, do professor e ambientalista Nélio Fonseca, Fábio Gomes, Geraldo da Foto, e dos líderes Chacon e Bob, que representam diferentes regiões do Recife e também diversos segmentos da sociedade. O ato, realizado na sede do partido, contou com a presença do presidente Sileno Guedes, do deputado federal João Campos, do estadual Francismar Pontes e do vereador Felipe Francismar, ambos do PSB.

“A gente está feliz porque estamos dando mais um passo na organização do PSB, que vem pela base. Todo mundo que está aqui conhece o PSB, já militou no campo do partido, já se coligou e sabe que temos uma vida orgânica muito forte. Cada eleição municipal e estadual a gente vem crescendo. O ex-governador Eduardo Campos fez o PSB ter um papel nacional e, mesmo perdendo Eduardo, perdendo Arraes, não perdemos o legado, as ideias. A nossas maiores lideranças tinham capacidade de juntar as pessoas e o talento de todos nós juntos faz com que a gente continue crescendo”, afirmou o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes. 


Presente no encontro, o deputado federal João Campos destacou falou da importância das filiações para o PSB. “Cada um aqui tem uma atuação diferente de vida profissional, tem uma história marcante e são de regiões diferentes, mostrando que o diálogo que o PSB constrói não está limitado a uma área da cidade e muito menos a um tema próprio. Estamos cuidando da cidade como um todo. Recife tem muito desafio, então é fundamental escutar quem vive e representa os principais segmentos da cidade”, afirmou João.

Pajeú - Acompanhado do deputado federal Danilo Cabral e do prefeito de Flores, Marconi Santana, o presidente Estadual do PSB, Sileno Guedes, promoveu mais um grande ato de filiação no Sertão. Dessa vez, foi no Pajeú. Mais de 80 lideranças da sociedade civil, entre professores, estudantes e trabalhadores rurais, chegaram às hostes do PSB para fortalecer o partido na cidade.



Em sua fala, Adriana Rocha destacou suas bandeiras de luta e os posicionamentos que a fizeram optar pelo PDT
Em sua fala, Adriana Rocha destacou suas bandeiras de luta e os posicionamentos que a fizeram optar pelo PDTFoto: Diego Medeiros/Divulgação

Ex-candidata ao Senado em 2018, a advogada e professora universitária Adriana Rocha vai se filiar ao PDT. O anúncio foi feito na noite dessa quinta-feira (7), durante o lançamento do movimento "Em Frente", liderado pelo deputado federal Túlio Gadelha, cujo objetivo é discutir uma ação política de esquerda no Recife e Região Metropolitana. O ato ocorreu em um espaço na capital pernambucana e reuniu lideranças, formadores de opinião e pré-candidatos da legenda.

Em sua fala, Adriana Rocha destacou suas bandeiras de luta e os posicionamentos que a fizeram optar pelo PDT entre tantos outros convites de agremiações partidárias - ela concorreu ao Senado pela Rede Sustentabilidade, partido do qual já havia se desfiliado.

“Precisamos deixar esse lugar cômodo de crítica para nos oferecer como solução. No PDT, encontrei ideias e atitudes condizentes com o que acredito ser fundamental para se pensar e fazer política com representatividade e coragem; ocupando espaços e fortalecendo as bandeiras das minorias tão presentes em minhas pautas e na experiência jurídica que acumulei como advogada e professora de Direito”, pontuou Adriana Rocha.

Para Túlio Gadelha, a filiação de um quadro como Adriana Rocha ao PDT só engrandece o partido. "Precisamos nos envolver. Por isso, estamos buscando pessoas que dialoguem em pautas como as que Adriana defende, e que fomentam a equidade. É dessa forma que pretendemos enfrentar questões da cidadania para seguirmos em frente", concluiu o deputado.

O movimento

O movimento #EmFrente se constitui no encontro de pessoas diversas que atuam em diferentes áreas, sonham e lutam por uma cidade segura, feliz e sustentável. O movimento é político, não partidário, e tem como missão gerar energia coletiva que transforma a cidade, além de agregar as pessoas que pensam o desenvolvimento com base nos direitos humanos, em equilíbrio com o meio ambiente, com equidade, e gerando riqueza de forma responsável.

O manifesto lançado ontem pretende ocupar os espaços com educação política, chamando as pessoas para a cidadania ativa e motivando a representatividade; enfrentando as questões da cidade para seguir em frente com dignidade.



Foto: Diego Medeiros/Divulgação

Palestra de Olavo de Carvalho na abertura do encontro de conservadores
Palestra de Olavo de Carvalho na abertura do encontro de conservadoresFoto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

A primeira edição do Fórum dos Conservadores do Nordeste foi aberto na manhã desta quinta-feira (7) no Recife. Alinhado à direita, o fórum tem como tema “Muda Nordeste” e deve reunir até sexta-feira (8), no Hotel Grand Mercure, em Boa Viagem, militantes conservadores, jornalistas, empresários e simpatizantes da ideologia. A abertura da conferência contou com a participação do escritor Olavo de Carvalho, que, em vídeo, apresentou um discurso centrado no “combate ao comunismo”. Atualmente, o líder conservador mora na Virgínia, nos Estados Unidos.

O discurso de abertura, feito por Olavo de Carvalho, pregou uma “rejeição ao comunismo sem nenhum respeito às pessoas que o defendem”. “Qual o mérito de ser moderado quando o que está contra nós é o regime mais assassino, genocida e cruel de todos os tempos?”, questionou Olavo. "Qualquer moderação nesse cenário é sinônimo de covardia e mal-caráter", completou.

No vídeo, Olavo não falou sobre questões relacionadas diretamente à região Nordeste, tema central da Conferência. “Completamente alinhada ao governo Jair Bolsonaro”, a organização do evento espera debater temas como a “preservação da moral, da família e do conservadorismo”. De acordo com Alexandre Carvalho, um dos organizadores do evento, “o movimento surge da necessidade de se resgatar conceitos que fizeram parte da nossas vidas”. “Ao contrário do que muitos pensam, o conservadorismo não é uma visão arcaica e antiquada”, disse Alexandre.

 "Durante décadas o termo 'conservadores' era praticamente proibido. O máximo do antipetismo e do anticomunismo era o liberalismo, uma postura que se apresenta como moderada", afirmou Olavo de Carvalho na gravação. Ele também questionou a existência de um regime democrático no Brasil. Para sustentar a tese, argumentou que "há uma ausência de teses 'anti-comunistas' nas universidades brasileiras".

Ao falar sobre o regime militar, o escritor fez referência ao deputado federal Ivan Valente (PSOL/SP) e afirmou que os militantes oposicionistas "não eram vítimas de uma ditadura, mas representante da ditadura mais ferozs de um continente, a cubana". "Era pra essa ditadura que seus 'Ivans valentes' trabalhavam". Na época do regime, Ivan Valente era militante do Movimento de Emancipação do Proletariado (MEP) e chegou a ser preso em 1977.

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante homenagem no Recife.
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante homenagem no Recife.Foto: Paullo Almeida / Folha de Pernambuco

Ao final do evento que reuniu bancada parlamentar e o setor sucroenergético do Nordeste para homenageá-lo, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), concedeu entrevista coletiva e abordou as reformas que devem tramitar na Casa, entre elas as reforma Administrativa e Tributária uma agenda social com participação do parlamento brasileiro.

"Melhorar a eficiência do Estado na reforma Administrativa. Eficiência é a palavra chave. Qualidade no serviço público é a palavra chave. Fazer uma reforma Tributária que destrave os investimentos no setor privado. O sistema tributário inviabiliza os investimentos mais sustentáveis na economia brasileira e uma agenda social que estamos construindo, onde a gente possa olhar o brasileiro que está abaixo da linha da pobreza, principalemte as crianças e os jovens para que a gente possa garantir as condições para esse jovem entrar no mercado de trabalho", afirmou.

Maia também mostrou preocupação com o índice de desemprego. "Olhar com cuidado o mercado de proteção do emprego. O emprego está mudando e a gente precisa avaliar se as condições atuais são as corretas ou se tem outros modelos que possam colaborar mais para a proteção do trabalho no Brasil, disse.

Parlamentares pernambucanos estiveram reunidos na homenagem a Rodrigo Maia (DEM-RJ), nesta segunda (4), no Recife.
Parlamentares pernambucanos estiveram reunidos na homenagem a Rodrigo Maia (DEM-RJ), nesta segunda (4), no Recife.Foto: Paullo Almeida / Folha de Pernambuco

O pedido da oposição pela abertura de um processo de cassação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) por defender "um novo AI-5", dividiu opiniões entre os parlamentares que compareceram, nesta segunda-feira (4), ao almoço de homenagem ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, no Recife. Para que o deputado seja cassado, é preciso apoio dos parlamentares de centro que fazem parte do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Casa.

"Se depender de nós esse processo tem que ir a frente, porque esse cidadão não pode ser tratado no Brasil como se fosse um inimputável, alguém tem não tem responsabilidade sobre o que diz. Eu vou até mais adiante. Acho que ele tem feito essas declarações para medir o grau de ressonância que isso tem na sociedade. Como a rejeição social tem sido imensa ele tenta resolver o problema simplesmente pedidndo desculpas", afirmou o senador Humberto Costa.

"O que nós queremos não é simplesmente que ele deixe de dar declarações. É que ele saiba que fazendo isso ou tentando fazer que o Btasil se torne um país marcado por um sistema político autoritário não vai acontecer. Acho que esse processo tem que ir adiante e isso tem que avançar porque é inconcebível que alguém jure a Constituição no momento de tomar posse e depois, como parlamenter, desrespeite fortemente o que a nossa carta magna diz", concluiu o senador.

Opinião divergente do presidente do PSD-PE, o deputado federal André de Paula. "Acho que a frase dele é muito grave. É uma frase que afronta e agride o maior patrimônio que a sociedade brasileira construiu, que é o nosso regime democrático. As 30 nações que deram certo do mundo são 30 grandes democracias, que são os países da OCDE. A democracia, além de ser um valor em si próprio, que garante a liberdade de expressão, de pensamento e a alternância do poder, ela é funcional. Ela faz com que as democracias melhorem as suas condições sociais e econômcias. Ele afrontou isso, afrontou um valor, afrontou um princípio no país", disse.
Apesar de criticar as declarações do deputado, André de Paula acredita que cassar o mandato de Eduardo seria exagero. "Acho que a cassação não se justifica também. Seria uma punição muito severa para um crime de opinião, pois o que ele fez foi expressar uma opinião. Talvez uma advertência do parlamento. A cassação é uma pena muito severa e na minha opinião não é adequada", ponderou. "Prefiro não ficar repercutindo as coisas ruins. Se a gente ficar todo o dia conversando sobre deslizes, por mais graves que sejam - e esse foi - a gente tira o foco do que é importante. Na política como na vida, a gente precisa separar o que é principal do que é acessório. O principal é o Braisl, o principoal é servir o Brasil, são as reformas que o Brasil reclama. O acessório são as fruticas, fofocas e as infelicidades verbais de um filho do presidente", comentou.

O deputado Silvio Costa Filho (Republicanos-PE) seguiu essa mesma linha de raciocínio. "Acho que foi uma declaração inoportuna, infeliz e até um pouco irresponsável. Mas eu penso que isso cabe a uma reflexão no Conselho de Ética. Foi uma declaração inoportuna, infeliz. A nossa geração não pode mais defender uma bandeira dessa. A gente tem que pregar cada vez mais a democracia, a liberdade de imprensa e, sobretudo, uma sociedade com direitos iguais para todos. Entretanto, eu não vejo excesso para cassação. Alguns deputados da oposiçlão querem esse mote para querer pegar essa bandeirea. Acho que não há motivo para cassação. No conselho de Ética o deputado Eduardo Bolsoanro vai ter oportunidade para se explicar e apresentar as suas justificatiavas, mas não vejo objetivamente nenhum motivo para a cassação", frisou.

Para o presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, apesar de inoportuna, a declaração não merece ser alvo de medidas desproporcionais. "Foi um arroubo do sentimento dele, mas sem muita procedência. É uma conversa que ele teve com uma jornalista, mas eu acho que aquilo não é nada que a gente possa tomar em consideração. São coisas isoladas desse ou daquele partido. Eu acho que a posição do partido, todos nós somos muito contra. O que foi eleito pelo povo tem que ser mantido, é uma coisa institucional. Eu acho que a decisão do povo é soberana, como a dos partidos políticos é soberama. A gente não pode em nenhum momento tentar destruir o instituto partidário no país, porque é o regime democrático brasileiro. Eu acho que essas instituições todas têm queser preservadas estatutarianebnte de forma muito ordeira e correta. Porque nós vivemos numa democracia. Então, não vamos a partir desse ou daquele sentimento alterar as coisas", avaliou Bivar.

Rodrigo Maia visitou o Complexo Administrativo de Jaboatão, nesta segunda (4), acompanhado do prefeito Anderson Ferreira (PL).
Rodrigo Maia visitou o Complexo Administrativo de Jaboatão, nesta segunda (4), acompanhado do prefeito Anderson Ferreira (PL).Foto: Rafael Furtado / Folha de Pernambuco

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) comentou, nesta segunda-feira (4), em Pernambuco, as recentes declarações que podem ser alvo de punição pelo Legislativo brasileiro. Maia disse que pode convocar o ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI), general Augusto Heleno, para prestar esclarecimentos sobre a resposta dada ao comentário de Eduardo Bolsonaro sobre um novo AI-5 - o ministro disse que “é preciso estudar como fazer” e que exigiria estudos pois o “regime democrático” impõe que uma proposta como essa passe “em um monte de lugares".

"Tem um pedido de convocação para ele na Câmara. Acho que a frase dele foi grave, além disso, ainda fez críticas ao parlamento como se o parlamento fosse um problema para o Brasil. É uma cabeça ideológica. Infelizmente o ministro Heleno virou um auxiliar do radicalismo do Olavo [de Carvalho]. É uma pena que um general da qualidade dele tenha caminhado nessa linha", afirmou o presidente da Câmara Federal em entrevista coletiva concedida durante vista ao Complexo Administrativo de Jaboatão dos Guararapes.

A possibilidade de punição foi ventilada por Maia poucas horas após as declarações do filho do presidente Jair Bolsonaro defendendo "um novo AI-5". Em nota, Rodrigo Maia afirmou que a "apologia reiterada a instrumentos da ditadura é passível de punição pelas ferramentas que detêm as instituições democráticas brasileiras" e afirmou que o Brasil "jamais regressará aos anos de chumbo".

Maia falou sobre o pedido de cassação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ) - por apologia ao regime militar e ao AI-5. Ele disse, nesta segunda, que não tem influência sobre o pedido de cassação do mandato do deputado Eduardo Bolsonaro por apologia à ditadura militar. "Se os partidos tomarem essa decisão via presidência nacional dos partidos, é uma decisão automática, um encaminhamento automático ao Conselho de Ética, e não cabe nenhuma avaliação mais. A avaliação que eu tinha a fazer já fiz por nota e não vou tratar mais desse assunto", disse.

Leia também:
Rodrigo Maia comenta sobre reforma Administrativa e CPI do Óleo
Rodrigo Maia inicia a agenda em Pernambuco em Jaboatão

assuntos

comece o dia bem informado: