Foram encontrados 3 resultados para "Escola pública":

Educação de Pernambuco, que atingiu 57% de matrículas em escolas de período integral no ensino médio
Educação de Pernambuco, que atingiu 57% de matrículas em escolas de período integral no ensino médioFoto: Hélia Scheppa/SEI

O editorial de ontem do jornal Folha de São Paulo destacou o sistema de Educação de Pernambuco, que atingiu 57% de matrículas em escolas de período integral no ensino médio. O desempenho é apontado como exemplar e deveria ser seguido pelo Governo de São Paulo para “evitar ilhas de excelência e privilégio”, ou seja, evitou que estudantes empregados da segunda e da terceira série precisassem buscar outra escola.

O governo paulista, do presidenciável João Doria (PSDB), é cobrado diretamente corrigir o rumo do período integral. A resistência não se afigura insuperável, e o benefício esperado justifica o esforço adicional para prosseguir na direção correta. Umas das queixas apresentadas é que o Plano Nacional de Educação prevê que pelo menos 25% dos estudantes tenham carga de sete horas diárias até 2024. E no estado mais desenvolvido da Federação, a proporção se encontra em 6%.

Acontece que, em São Paulo, os educadores vêm se mostrando ‘refratários à adoção do período integral’.

Jaboatão dos Guararapes registrou melhor Ideb da RMR
Jaboatão dos Guararapes registrou melhor Ideb da RMRFoto: Chico Bezerra/PJG


O Governo Federal divulgou os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2017. De acordo com os dados, Jaboatão dos Guararapes passou a ocupar o primeiro lugar entre os municípios da Região Metropolitana, com média de 5,2, nos anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano).

O desempenho obteve destaque no cenário estadual, visto que o município conseguiu superar, em 2017, a média projetada pelo Ministério da Educação (MEC) para 2021, de 4,5. O aumento de 6% com relação ao índice de 2015 garantiu à atual gestão a melhor média desde que o estudo passou a ser desenvolvido.

Ao todo, 70 escolas municipais do Jaboatão dos Guararapes atingiram a meta do MEC para 2017, o que representa um total de 74% das unidades da rede pública. Os melhores resultados foram observados no Colégio Municipal Humberto Barradas, na Escola Municipal Liliosa Ramos e Escola Municipal Vidal de Negreiros, que atingiram a nota de 6,5.

Segundo a Prefeitura, ações como a implantação do Sistema de Gestão Escolar e a nomeação de 683 profissionais da educação são fatores que contribuíram diretamente para o protagonismo do município na Região Metropolitana.

Sala de aula
Sala de aulaFoto: Divulgação

No mês em que Petrolina celebra seus 123 anos, os petrolinenses têm mais um motivo a comemorar: os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de 2017, divulgados nesta segunda-feira (3). A cidade superou as metas previstas para o ano, em todos os níveis da educação Fundamental, determinadas pelo Ministério da Educação, e obteve o maior índice entre as cidades de Pernambuco com mais de 100 mil habitantes.

Nos anos iniciais, Petrolina conseguiu nota 5.8, ultrapassando a projeção que era de 5.0, sendo superior também à média de Pernambuco (4.8), do Nordeste (4.9) e do Brasil (5.6), Com a nota, a cidade se mantém com a pontuação maior do que a projetada para o ano de 2021 (5.6) e eleva os índices obtidos em 2015 (5.6). A escola com maior nota do IDEB neste quesito foi a Mãe Vitória (6.7), no bairro Jatobá. A unidade aumentou um ponto em relação ao último levantamento.

Maior nota

Nos anos finais, Petrolina também se destaca com a maior nota entre as cidades pernambucanas com mais de 100 mil habitantes. Com 4.9, a cidade supera a meta projetada para o ano e fica à frente de cidades como Caruaru, Olinda, Jaboatão e Recife. A Escola José de Araújo de Souza foi a unidade que obteve a maior nota no seguimento (6.0), média maior que a estadual, regional e nacional.

IDEB

O resultado do foi divulgado nesta segunda-feira (3) pelo Ministério da Educação. O IDEB é levantado a cada dois anos para os anos iniciais e finais do ensino fundamental e também para o ensino médio. Ele é calculado pelo Governo Federal a partir de dois componentes: a taxa de aprovação das escolas e as médias de desempenho dos alunos em uma avaliação de matemática e português.

Ranking do IDEB por município com mais de 100 mil habitantes (PE)

Anos iniciais

1º Petrolina (5,8)

2º Santa Cruz do Capibaribe (5,3)

3º Jaboatão (5,2)

4º Caruaru (5,2)

5º Camaragibe (5,0)

6º Recife (5,0)

7º Cabo (4,8)

8º Garanhuns (4,7)

9º Paulista (4,7)

10° Igarassu (4,6)

11º Olinda (4,5)

12º São Lourenço (4,2)

13º Vitória (4,2)

Anos finais

1º Petrolina (4,9)

2º Santa Cruz do Capibaribe (4,5)

3º Jaboatão (4,5)

4º Cabo (4,2)

5º Igarassu (4,1)

6º Recife (4,1)

7º Caruaru (4,0)

8º Paulista (3,9)

9º Garanhuns (3,7)

10° Olinda (3,7)

11º Vitória (3,4)

12º São Lourenço (3,3)

13º Camaragibe (0,0)

assuntos

comece o dia bem informado: