A-A+

Bolsonaro cita responsabilidade fiscal e desiste de reajuste a policiais por MP

Para presidente, solução seria um projeto de crédito suplementar

Presidente Jair BolsonaroPresidente Jair Bolsonaro - Foto: Beto Barata / AFP

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse nesta sexta-feira (27) que o reajuste salarial das forças policiais do Distrito Federal deve vir por meio de um projeto de crédito suplementar, a ser enviado ao Congresso em fevereiro, e não mais por meio de uma medida provisória conforme anunciado na última terça-feira (24), pelo governador do DF, Ibaneis Rocha, após um encontro com Bolsonaro.

“Eu pretendia fazer a MP, mas aí eu estaria podendo ser responsabilizado pela LRF [Lei de Responsabilidade Fiscal]”, justificou na porta do Palácio do Alvorada onde apareceu para cumprimentar turistas e apoiadores.

Ainda segundo Bolsonaro, a questão poderia ser resolvida concedendo 1,5% de reajuste – que caberia a Lei Orçamentária ao invés de 8% como prometido a policiais militares, civis e bombeiros do DF, mas segundo o próprio presidente a avaliação é de que dessa forma a medida poderia ser considerada uma “acinte”.

Leia também:
Bolsonaro diz que enviará projeto de lei para dobrar diárias de soldados
Com Bolsonaro, registros de novas armas aumentam ao menos 48%
Bolsonaro extingue prisão disciplinar para PMs e bombeiros

O presidente disse ainda que pretende enviar ao Congresso, em 2020, um projeto que aumenta o valor de uma espécie de diária paga a soldados: "Esta garotada que está engajada no Exército, trabalha de domingo a domingo nas estradas. Eles ganham uma representação de R$ 25. Vamos passar para R$ 50."

Ainda nesta sexta-feira o presidente segue para a Base Naval de Aratú, a 42 quilômetros de Salvador, onde passa a virada do ano e permanece até o dia 5 de janeiro.

Veja também

Ao compartilhar registro de encontro com Lula, João Campos defende frente ampla contra Bolsonaro
blog da folha

Ao compartilhar foto com Lula, João Campos defende frente ampla contra Bolsonaro

Presidente do PSDB defende apuração de suspeita de fraude em prévias
Bruno Araújo

Presidente do PSDB defende apuração de suspeita de fraude em prévias