Política

Bolsonaro critica perseguição a jornalistas por 'esquerda radical'

Presidente usou o twitter para defender alguns profissionais de imprensa

Jair Bolsonaro (sem partido)Jair Bolsonaro (sem partido) - Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou sua conta no Twitter, nesta segunda-feira (13), para  defender alguns jornalistas que ele considera perseguidos pelo que chamou de "pensamento de esquerda radical de grande parte da mídia".

 
"Luís Lacombe, Leandro Narloch, Caio Coppolla e Rodrigo Constantino possuem algo em comum, que é opinião própria e independência. Isso já é suficiente para serem considerados nocivos dentro de grande parte da mídia, hoje completamente dominada pelo pensamento de esquerda radical", tuitou Bolsonaro.

"Não tenho relação com nenhum desses. Inclusive, por diversas vezes, sou alvo de suas críticas. Mas no Brasil formou-se um cenário onde não ser radicalmente crítico a um governo conservador/liberal já é motivo para ilações e perseguições. A esquerda não respeita a democracia!", concluiu o presidente em outra postagem.

Confira:


 

Veja também

EUA e China trocam acusações na ONU em clima de nova 'Guerra Fria'
Rivalidade

EUA e China trocam acusações na ONU em clima de nova 'Guerra Fria'

Secretaria de Defesa Social reforçará a segurança para as eleições
PERNAMBUCO

SDS reforçará a segurança para as eleições