Bolsonaro defende nomeado para Palmares e diz que cultura não é para minoria

"Cultura é para maioria, não é para minoria, não", afirmou o presidente Bolsonaro

Presidente Jair BolsonaroPresidente Jair Bolsonaro - Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro elogiou nesta quarta (11) o presidente suspenso da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, que defende o fim do Dia da Consciência Negra.

Na saída do Palácio da Alvorada, onde cumprimentou um grupo de eleitores, ele disse que o jornalista nomeado é "excelente" e que gostou muito dele. "Não tem essa história de branco e negro. Somos iguais e ponto final", disse. "Cultura é para maioria, não é para minoria, não", acrescentou.

Leia também:
Bolsonaro diz que coronel é cotado para embaixada do Brasil em Israel
Nomeado para Fundação Palmares diz que órgão não deve dar suporte ao Dia da Consciência Negra

O presidente se reuniu com Camargo na terça-feira (10), em audiência no Palácio do Planalto. Após a reunião, o jornalista disse que a Fundação Palmares não apoiará o Dia da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro.

O órgão federal é responsável por promover a cultura de matriz africana no país. Apesar de Camargo ter sido nomeado em novembro, a decisão administrativa foi suspensa pelo juiz Emanuel José Matias Guerra, da 18ª Vara Federal do Ceará. A AGU (Advocacia-Geral da União) já recorreu.

No último dia 20 de novembro, o Palácio do Planalto não marcou nenhuma cerimônia para celebrar a data e o presidente Jair Bolsonaro também não se manifestou sobre o dia nas redes sociais, diferentemente do que fez, por exemplo, no Dia da Bandeira e no Dia Internacional da Mulher.

Antes de ser nomeado para o posto, Sérgio Camargo afirmou em suas redes sociais que o Brasil tem "racismo nutella" e que o "racismo real" existe nos Estados Unidos.
Ele também escreveu que a escravidão foi terrível, "mas benéfica para os descendentes". Na sequência, disse que "negros do Brasil vivem melhor que os negros da África".

Na opinião de Camargo, deveria ser revalorizado o dia 13 de maio, Dia da Abolição da Escravatura. Para ele, o racismo é circunstancial, não estrutural, e capitaneado sobretudo por movimentos de esquerda.

Veja também

Tribunal abre brecha para reduzir pena tricentenária de Sérgio Cabral
Política

Tribunal abre brecha para reduzir pena tricentenária de Sérgio Cabral

Apoiadores de Bolsonaro convocam caravanas pelo país a favor de Arthur Lira e voto impresso
Bolsonaro

Apoiadores de Bolsonaro convocam caravanas pelo país a favor de Arthur Lira e voto impresso