Bolsonaro diz estar disposto a falar sobre 'nova CPMF' com Guedes

Em evento em São Paulo com empresários e executivos, Guedes defendeu a volta de um imposto sobre transações financeiras

Jair BolsonaroJair Bolsonaro - Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) admitiu estar disposto a conversar com o ministro Paulo Guedes (Economia) sobre a criação de um imposto nos moldes da CPMF, em substituição a outros tributos. "Vou ouvir a opinião dele [Guedes]. Se desburocratizar muita coisa, diminuir esse cipoal de impostos, essa burocracia enorme, eu estou disposto a conversar. Não pretendo, falei que não pretendo recriar a CPMF", disse nesta quinta-feira (22) ao deixar o Palácio da Alvorada.

Questionado sobre o tema, Bolsonaro comentou declaração feita por Guedes na quarta (21). "O que ele complementou? A sociedade que tome decisão a esse respeito. Ele pode falar vou botar 0,10% na CPMF e em consequência acabo com tais e tais impostos. Não sei. Por isso que eu evito falar com vocês, vocês falam que eu recuo", disse.

Em evento em São Paulo com empresários e executivos, Guedes defendeu a volta de um imposto sobre transações financeiras. O ministro disse que prefere "abraçar um imposto horroroso" se, com isso, conseguir desonerar a folha de pagamento.

Leia também:
Secretário da Receita diz que nova CPMF poupa mercado financeiro e gera empregos
Mesmo contra Bolsonaro e Maia, Guedes defende nova CPMF para empresários


"É o [ponto] controverso [da reforma tributária]. Vamos deixar esse dilema. Querem 20% de encargos trabalhistas e 13 milhões de pessoas sem emprego? Deixa do jeito que está. Eu preferiria não ter de recorrer a isso, mas acho a oneração de folha de pagamento um crime contra brasileiros", afirmou.

A volta de um imposto sobre transações financeiras é uma bandeira do Secretário da Receita, Marcos Cintra, na proposta de reforma tributária. O projeto de criação de um imposto único semelhante a CPMF é polêmico. Além do presidente Jair Bolsonaro ter criticado inicialmente a proposta, recentemente, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reforçou a oposição à proposta. Maia vem dando declarações públicas de que a CPMF não será aprovada pelos deputados. O governo pretende encaminhar em breve ao Congresso um projeto para alterar a estrutura de impostos do país.

Veja também

Bolsonaro diz que, se comprar vacina da Pfizer, vai mostrar as cláusulas do contrato
Coronavírus

Bolsonaro diz que, se comprar vacina da Pfizer, vai mostrar as cláusulas do contrato

Lei que dá acesso gratuito de estudantes à internet vai à sanção
Senado

Lei que dá acesso gratuito de estudantes à internet vai à sanção