Bolsonaro diz que indicará nomes para novo segundo escalão da Saúde

Troca de funcionários deve ocorrer também no segundo escalão da pasta

Presidente Jair BolsonaroPresidente Jair Bolsonaro - Foto: Flickr / Palácio do Planalto

Com a troca no comando do Ministério da Saúde, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (16) que o segundo escalão deve ser alterado mesmo em meio a uma pandemia do coronavírus.

Na entrada do Palácio da Alvorada, ele disse que todos os secretários serão trocados e que ele pretende indicar pessoalmente nomes para a nova equipe da pasta, que deve passar por um período de transição.

Leia também:

Bolsonaro acusa Maia de conspiração e diz que atuação do presidente da Câmara é péssima

Bolsonaro diz que avalia enviar ao Congresso projeto para flexibilizar isolamento

Bolsonaro diz que avalia enviar ao Congresso projeto para flexibilizar isolamento 

"Não estamos com pressa em demitir. Mas, obviamente, alguns nomes serão trocados com toda a certeza", disse. "Ele [novo ministro] logicamente vai nomear boas pessoas. Eu vou indicar algumas pessoas também. Já foram sugeridos nomes", afirmou.

Bolsonaro disse que o novo ministro, Nelson Teich, "pensa da mesma maneira" que ele em muitos assuntos, entre eles, de acordo com o presidente, sobre a utilização da hidroxiclororoquina em paciente em estágio inicial da doença.

Ele ressaltou que, embora não tenham ainda estudos conclusivos sobre a utilização da substância no tratamento da doença, "não tem outra alternativa no momento".

"Pode ser que a cloroquina não dê certo, mas você não tem outra alternativa no momento. E outra: não tem esse efeito colateral todo como alguns dizem.

Obviamente, tem que ter uma recomendação médica, mas é usada a segunda versão desde 1955", disse. "Essa é a minha opinião de leigo, eu faria isso [usar mesmo antes de finalizar os estudos]", acrescentou.

O presidente disse ainda que, diferentemente do que foi aventado nas redes sociais, ele não usou ponto eletrônico no pronunciamento que fez mais cedo sobre a troca na pasta.

"Nunca usei ponto na mina vida. Tem que ter cuidado nas palavras para falar dez minutos. Eu falei devagar, até porque a acústica lá é horrível", disse. 

Veja também

Vereador pede guarda municipal na lista de prioridade de vacinação
RECIFE

Vereador pede guarda municipal na lista de prioridade de vacinação

Colômbia e China foram países homenageados pela Comissão de Assuntos Internacionais da Alepe
LEGISLATIVO ESTADUAL

Colômbia e China foram países homenageados pela Comissão de Assuntos Internacionais da Alepe