Política

Bolsonaro diz que país estará em boas mãos se Moro for candidato em 2022

De acordo com o presidente, o atual ministro da Justiça 'é adorado no Brasil' e 'tem potencial enorme'

Jair Bolsonaro e Sergio MoroJair Bolsonaro e Sergio Moro - Foto: Carolina Antunes/PR

Ao mesmo tempo em que colocou em dúvida a disposição de tentar a reeleição, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (26) que o Brasil estará em boas mãos se o ex-juiz Sergio Moro for candidato à sua sucessão, em 2022.

De acordo com o presidente, o atual ministro da Justiça "é adorado no Brasil" e "tem potencial enorme". As declarações foram dadas em sua live semanal, ao explicar por que sancionou a regra que cria a figura do juiz das garantias, em detrimento da opinião contrária de seu ministro.

Bolsonaro afirmou que, apesar da discordância com Moro, o ministro tem feito um "trabalho excepcional" e que ele tem consultado o ex-juiz em questões de seu governo.

Leia também:
Bolsonaro sanciona pacote anticrime e ignora maioria dos pedidos de Moro
Bolsonaro diz que não precisa votar nele quem for prejudicado por juiz de garantia

O titular do Planalto lembrou que, durante as discussões sobre a flexibilização da posse de armas no país, também adotou posição diferente da de Moro.

"Eu já discordei dele. Como já discordei de outros ministros também. Eu acho que a taxa de concordância com os ministros é em torno de 95%. Está indo muito bem", disse.

Em seguida, acrescentou: "O Moro tem um potencial enorme. Ele é adorado no Brasil. Pessoal fala que ele deve encarar como presidente. Se o Moro vier, que seja feliz, não tem problema, vai estar em boas mãos o Brasil".

"E eu não sei se eu vou vir candidato em 2022", concluiu o presidente.

Bolsonaro já chegou a afirmar que uma chapa dele tendo Moro como vice seria imbatível.

De acordo com o Datafolha, o ex-magistrado, responsável pela Lava Jato em Curitiba, se consolidou como o ministro mais bem avaliado no primeiro ano do governo Bolsonaro.

O ex-magistrado goza de apoio popular maior do que o do próprio presidente -entre os que dizem conhecê-lo, 53% avaliam sua gestão no ministério como ótima ou boa.

Bolsonaro tem indicadores mais modestos, com 30% de ótimo ou bom.

Veja também

Em dia de depoimento na PF, Bolsonaro reclama de 'interferências no Executivo' e AGU analisa recursoBOLSONARO

Em dia de depoimento na PF, Bolsonaro reclama de 'interferências no Executivo' e AGU analisa recurso

Bolsonaro publica agenda com compromisso uma hora depois de horário previsto para depoimento na PFPRESDIENTE

Bolsonaro publica agenda com compromisso uma hora depois de horário previsto para depoimento na PF