Bolsonaro nem assumiu e já traz 'retrocesso incalculável', diz Marina

Para a ex-ministra do Meio Ambiente, a união das duas pastas será um desastre, com prejuízo à governança ambiental e risco à imagem do país

Ex-senadora Marina SilvaEx-senadora Marina Silva - Foto: José Cruz / Agência Brasil

A ex-senadora Marina Silva (Rede) criticou a proposta de Jair Bolsonaro (PSL) de fundir os ministérios do Meio Ambiente e da Agricultura, reafirmada nesta terça-feira (30) por assessores do presidente eleito.

"Nem bem começou o governo Bolsonaro e o retrocesso anunciado é incalculável", disse a ex-presidenciável nas redes sociais. "Estamos inaugurando o tempo trágico da proteção ambiental igual a nada."

Para a ex-ministra do Meio Ambiente, a união das duas pastas será um desastre, com prejuízo à governança ambiental e risco à imagem do país.

A fusão, na opinião dela, passará aos consumidores no exterior a ideia de que todo o agronegócio brasileiro "sobrevive graças à destruição das florestas, sobretudo na Amazônia, atraindo a sanha das barreiras não tarifárias em prejuízo de todos".

Marina tem disparado duras críticas a Bolsonaro nos últimos dias, fiel à promessa de que faria oposição ao vitorioso da eleição, independentemente de quem fosse -ela anunciou apoio crítico a Fernando Haddad (PT).

Nesta segunda-feira (29), a ex-senadora atacou uma fala do capitão reformado sobre armar a população, dizendo que ela estimula "justiça com as próprias mãos".

Veja também

PSOL pede que STF proíba Ministério da Saúde de distribuir cloroquina
Coronavírus

PSOL pede que STF proíba Ministério da Saúde de distribuir cloroquina

Maia marca audiência com embaixador da China para tentar resolver crise das vacinas
Política

Maia marca audiência com embaixador da China para tentar resolver crise das vacinas