Bolsonaro vai a NY e Paulo Câmara também

O presidente falará na ONU e o governador na Climate Week

Paulo Câmara e Jair BolsonaroPaulo Câmara e Jair Bolsonaro - Foto: Leo Motta - Arquivo Folha / Isac Nóbrega - PR

O governador Paulo Câmara embarca no próximo domingo para os Estados Unidos. Vai discursar, em nome dos governadores do Nordeste, na Climate Week, que ocorre em Nova York de 23 a 29 de setembro. Na última reunião que teve para tratar do Consórcio Nordeste, o socialista comunicou aos gestores da região, que havia recebido convite do Climate Group para fazer a apresentação. Os governadores nordestinos, então, deram carta branca que ele falasse em nome do conjunto. Na pauta, está a preocupação dos governadores da região com o desenvolvimento sustentável. Secretário de Meio Ambiente do Estado, José Bertotti, acompanha o governador na viagem, assim como os secretários de Imprensa, Eduardo Machado, e o chefe da Assessoria Especial, Antonio Figueira. A despeito da coincidência geográfica, a agenda deve se configurar como mais um contraponto do socialista em relação ao presidente da República, Jair Bolsonaro, que estará em Nova York para discursar, na próxima terça-feira, na abertura dos debates da Assembleia Geral da ONU. O texto do presidente, segundo o porta-voz do Planalto, Otávio do Rêgo Barros, visará a esclarecer "de uma vez por todas" a "questão Brasil versus meio ambiente".

Em política, diz a máxima, que tudo que você precisa explicar não é bom. Câmara, por sua vez, vai realçar que o olhar para o desenvolvimento sustentável, que olha para o econômico e o social mas garante um meio ambiente protegido, é primordial para Pernambuco e região e deve citar programas como o Plástico Zero, por exemplo, implantado em Fernando de Noronha, além de iniciativas que envolvem energias renováveis. Anexará, assim, mais um episódio à lista dos contrapontos que vêm exercitando

em relação ao Governo Federal.


 

Governador na linha com Moro
Na última terça, o ministro Sérgio Moro telefonou para Paulo Câmara. Teria agenda, ontem, em Pernambuco referente ao programa Em Frente Brasil, que tem Paulista como uma das cidades onde o projeto-piloto foi implementado. O socialista avisou que tinha agenda em Fernando de Noronha para entrega de casas populares, marcada desde maio, e que não teria como conciliar. Moro, então, disse que achava importante realizar o ato na presença do governador e adiou.
Coxias - Originalmente, Moro viria a Pernambuco e o senador Fernando Bezerra Coelho viria junto, o que levou, ontem, alguns observadores da cena a fazerem uma conexão entre a Operação Desintegração, que teve Fernando como alvo, e a desistência de Moro.
Agenda - Em Fernando de Noronha, ontem, Paulo Câmara entregou 26 casas populares, 68 escrituras, inaugurou o Cras, vistoriou obras do porto...
Resumo - Diante da operação que atingiu, ontem, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, alvo de mandados de busca e apreensão, o senador Jarbas Vasconcelos falou bem pouco: "Decisão da Justiça se cumpre. E, durante o processo, os acusados terão o direito de se explicar". O senador Humberto Costa preferiu não comentar.
Adiante - Diante do episódio envolvendo FBC, que desencadeou notas de reação do Senado e da OAB, ontem, houve, nos bastidores, quem lembrasse que os vetos na lei de Abuso de Autoridade, feitos por Jair Bolsonaro, ainda vão ser analisados no Congresso e essa análise poderia sofrer reflexos. 

 

Veja também

Eleição tem recorde de candidatas e, pela 1ª vez, mais negros que brancos
Brasil

Eleição tem mais candidatas e, pela 1ª vez, mais negros que brancos

Mendonça abre campanha à Prefeitura do Recife com visita a comunidade carente e adesivaço no comitê
Eleições 2020

Mendonça abre campanha à Prefeitura do Recife com visita a comunidade carente e adesivaço