política

Boulos diz que teve celular clonado, que estão pedindo dinheiro em seu nome e aciona Justiça

Candidato à Prefeitura de São Paulo solicitou que esses pedidos sejam desconsiderados

Guilherme Boulos (PSOL) em entrevista à Rádio FolhaGuilherme Boulos (PSOL) em entrevista à Rádio Folha - Foto: Zé Britto / Folha de Pernambuco

O candidato à Prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL) enviou mensagem para seus contatos nesta segunda-feira (19) avisando que teve o celular clonado e que estão pedindo dinheiro em seu nome. Ele solicita que esses pedidos sejam desconsiderados.

A pessoa que invadiu o celular de Boulos teve acesso a seus contatos e enviou mensagens, a partir de outro número de celular, passando-se pelo candidato, pedindo recursos para "ajudar na campanha".

"Não é coincidência que os ataques a nossa candidatura estejam crescendo: somos uma ameaça real para os nossos adversários e para os esquemas que eles representam", diz Boulos.

O advogado da campanha de Boulos, Francisco Prado, irá entrar ainda nesta segunda-feira (19) com uma ação na Justiça Eleitoral para pedir a derrubada do número e sua identificação.

Em nota, a campanha de Boulos afirma que não pede doações por celular. "A única maneira de fazê-lo é pelo site doeboulos.com.br e pela conta oficial da campanha, no caso de contribuições de maior valor", completa.

O mais recente levantamento do Datafolha mostrou Boulos na terceira colocação em intenções de voto em São Paulo, com 12%, atrás de Celso Russomanno (Republicanos), 27%, e Bruno Covas (PSDB), 21%.

Veja também

Morre José Augusto Farias, ex-deputado pelo PSB
Luto

Morre José Augusto Farias, ex-deputado pelo PSB

Rosa Weber vota contra drible à CF e placar no STF é de 4 a 3 para reeleição de Maia e Alcolumbre
Câmara e Senado

Rosa Weber vota contra drible à CF e placar no STF é de 4 a 3 para reeleição de Maia e Alcolumbre