POSICIONAMENTO

Brasil diz acompanhar com atenção o que acontece no Equador e se solidariza com presidente do país

Governo afirma estar atento à situação dos cidadãos brasileiros que vivem naquele país

Foto:

Em nota divulgada na noite desta terça-feira (9), o governo brasileiro manifestou solidariedade ao presidente do Equador, Daniel Noboa, devido à grave situação de violência pela qual passa o país sul-americano. Noboa assinou um decreto para declarar Conflito Armado de Emergência, em que ordena às Forças Armadas que neutralizem as organizações criminosas envolvidas com o narcotráfico.

Na nota, o Itamaraty diz que vê com preocupação o que está acontecendo no Equador e e que colocará à disposição dos brasileiros que vivem naquele país o número do telefone do plantão consular (+55 61 98260-0610). Segundo o Ministério das Relações Exteriores, as ações de criminosos são preocupantes.

"O governo brasileiro acompanha com preocupação e condena as ações de violência conduzidas por grupos criminosos organizados em diversas cidades no Equador. Manifesta também solidariedade ao governo e ao povo equatorianos diante dos ataques", diz um trecho da nota.

A situação no Equador piorou, após a fuga do do chefe da maior quadrilha criminosa do país da Prisão Regional de Guayaquil, José Adolfo Macías Villamar, conhecido como Fito, no último domingo. Desde então, sete policiais foram sequestrados, tumultos foram registrados em presídios, houve ataques com explosivos nas ruas e invasão de um estúdio de TV por homens armados.

Veja também

Cassação de Chiquinho Brazão será relatada por deputado do PT
Caso Marielle

Cassação de Chiquinho Brazão será relatada por deputado do PT

Projeto que concede título de cidadão catarinense a Bolsonaro é aprovado na Alesc
SANTA CATARINA

Aprovado projeto que concede título de cidadão a Bolsonaro

Newsletter