A-A+

Cabral diz que recebeu propina para criar serviço Poupa Tempo

Durante o depoimento, Cabral revelou que tem um terreno em Ipanema e um prédio comercial na Barra da Tijuca em sociedade com Jorge Sadala

Sérgio CabralSérgio Cabral - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

O ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, admitiu nessa quinta-feira (23) que recebeu, em 2009, R$ 1,5 milhão de propina para favorecer um grupo de empresários na licitação do serviço Poupa Tempo. A licitação foi ganha pela empresa de Jorge Sadala.

“Houve uma determinação minha para que ganhasse o consórcio pertencente ao senhor Jorge Sadala”, disse Cabral em depoimento na 7ª Vara Federal Criminal, no interrogatório da Operação C’est Fini.

Durante o depoimento, Cabral revelou que tem um terreno em Ipanema e um prédio comercial na Barra da Tijuca em sociedade com Sadala. O terreno fica próximo à Rua Vinicius de Moraes. Segundo Cabral, eles pretendiam construir um prédio de quatro andares no local.

Leia também:
Entenda o caso Sérgio Cabral
Ex-governador Sérgio Cabral vira réu pela 26ª vez
Sérgio Cabral é punido e fica sem visita e sem TV na cela

“Eu sou proprietário de metade deste terreno e também de um prédio comercial que nós compramos na planta na Barra da Tijuca, de mais ou menos mil metros quadrados. Isto perfaz um valor em termos de propina de cerca de R$ 6,5 milhões”, revelou Cabral.

Também em depoimento na quinta à Justiça, Sadala negou que tenha sociedade com Cabral no prédio da Barra da Tijuca e no terreno em Ipanema.

Veja também

Bolsonaro vira 'criminoso climático' em ação nas ruas de NY antes de Assembleia da ONU
ONU

Bolsonaro vira 'criminoso climático' em ação nas ruas de NY antes de Assembleia da ONU

Sindicato acusa Prevent Senior de forçar médicos a falar que receitaram cloroquina por conta própria
CPI

Sindicato acusa Prevent Senior de forçar médicos a falar que receitaram cloroquina por conta própria