Cabral é condenado pela terceira vez, com pena de 13 anos

O juiz Marcelo Bretas impôs uma pena de 13 anos ao peemedebista no processo que tratava da Operação Mascate

Sérgio Cabral, ex-governador do RJSérgio Cabral, ex-governador do RJ - Foto: Antônio Cruz/ Agência Brasil

O ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) foi condenado pela terceira vez em ação penal decorrente da Operação Lava Jato. O juiz Marcelo Bretas impôs uma pena de 13 anos ao peemedebista no processo que tratava da Operação Mascate.

O processo analisava a lavagem de dinheiro de R$ 3,4 milhões feita pelo ex-assessor do peemedebista Ary Filho por meio de concessionárias de carro. As empresas firmaram contrato fictício com firma de Carlos Emanuel Miranda, outro ex-assessor de Cabral, a fim de "esquentar" recursos.

Filho foi condenado a nove anos e quatro meses e poderá recorrer em liberdade. Miranda recebeu uma pena de 12 anos e permanece preso em razão das investigações ainda em curso.

CONDENAÇÕES
Cabral já havia sido condenado em outros dois processos, somando um total de 49 anos de prisão. Com a nova sentença, o ex-governador já acumula 62 anos de pena. Ele ainda responde a outras 13 ações penais.

A Procuradoria afirma que o ex-governador cobrava 5% de propina nos grandes contratos do Estado. Parte do dinheiro era mantida no exterior e outra parte, lavada por meio de esquemas dentro do país.

Em depoimento, Cabral negou que tivesse qualquer relação com os contratos fictícios firmados entre as concessionárias e as empresas de Miranda. Disse também não saber porque Ary Filho entregava dinheiro vivo aos empresários.

Veja também

Criticado por postura na pandemia, Bolsonaro faz passeio de motocicleta em Brasília
Planalto

Criticado por postura na pandemia, Bolsonaro faz passeio de motocicleta em Brasília

Após esquerda, grupos à direita promovem carreatas contra Bolsonaro
Impeachment

Após esquerda, grupos à direita promovem carreatas contra Bolsonaro