Calero nega ter pedido audiência para gravar conversa com Temer

O ex-ministro diz que, durante sua carreira, nunca agiu "de má-fé ou de maneira ardilosa".

Jorge Waquim, graduado em filosofia e tradutor.Jorge Waquim, graduado em filosofia e tradutor. - Foto: Divulgação

O ex-ministro da Cultura Marcelo Calero divulgou nota nesta sexta-feira (25) negando ter pedido uma audiência com o presidente Michel Temer para gravar a conversa.

Na quinta (24), após a revelação de que o ex-ministro acusou o presidente de pressioná-lo para interceder pela liberação de um edifício no qual Geddel Vieira Lima possui um apartamento, o Planalto divulgou um comunicado em que afirmou que o presidente estava surpreso "com boatos" de que Calero havia pedido um encontro "somente com o intuito de gravar clandestinamente a conversa".

O ex-ministro diz que, durante sua carreira, nunca agiu "de má-fé ou de maneira ardilosa".

"A respeito de informações disseminadas, a partir do Palácio do Planalto, de que eu teria solicitado audiência com o presidente Michel Temer no intuito de gravar conversa no Gabinete Presidencial, esclareço que isso não ocorreu", diz a nota.

E continuou: "No episódio que agora se torna público, cumpri minha obrigação como cidadão brasileiro que não compactua com o ilícito e que age respeitando e valorizando as instituições."

Geddel pediu demissão do ministério nesta sexta-feira.

Veja também

Chilenos pausam protestos e vão às urnas em massa em plebiscito histórico
Plebiscito

Chilenos pausam protestos e vão às urnas em massa em plebiscito histórico

Ministério Público investiga obras de estradas do governo Doria
Justiça

Ministério Público investiga obras de estradas do governo Doria