Câmara prestigia ato de Campos

Durante toda a caminhada, Antônio Campos procurou demonstrar, através de discursos e símbolos, seu parentesco com os falecidos ex-governadores Miguel Arraes (PSB), de quem é neto, e Eduardo Campos (PSB), seu irmão.

Operação Overlord (2018)Operação Overlord (2018) - Foto: Divulgação

 

O segundo turno da corrida eleitoral pela Prefeitura de Olinda, disputado pelos candidatos Antônio Campos (PSB) e Professor Lupércio (SD), refletiu neste fim de semana a polarização entre o governador Paulo Câmara (PSB) e a oposição estadual, que tem como maior expoente o senador Armando Neto (PTB), que disputou o Executivo estadual contra o atual governador, em 2014. Após evitar ir para Olinda no primeiro turno, Câmara participou de uma caminhada, no sábado com o postulante socialista.

Por sua vez, Armando Neto declarou apoio ao Professor Lupércio, ratificando a tendência de se contrapor ao PSB nas cidades onde ocorre o segundo turno.
Paulo Câmara, que tinha optado por não participar de atos no primeiro turno em cidades onde mais de um candidato de sua base estivessem disputando a prefeitura, justificou sua presença na caminhada de Antônio Campos por conta de sua condição de vice-presidente nacional do PSB. No primeiro turno, dois deputados estaduais que integram a base do Governo do Estado na Assembleia Legislativa de Pernambuco, Ricardo Costa (PMDB) e o próprio Professor Lupércio, disputavam a Prefeitura de Olinda. “Eu respeito o deputado Professor Lupércio. É da base do governo, tem ajudado, mas sou também vice-presidente nacional do PSB, e no segundo turno estamos prestigiando as candidaturas do PSB”, afirmou Câmara.

Durante a caminhada, Antônio Campos chegou a dizer para sua militância que iria realizar parcerias com o Governo do Estado. Por sua vez, Paulo Câmara pediu para que os militantes se esforçassem em divulgar a candidatura socialista. “Nós vamos fazer muitas parcerias para melhorar a vida do povo. Vamos pedir votos em todos os momentos, na escola, na igreja, com os amigos”, declarou o governador.

Família
Durante toda a caminhada, Antônio Campos procurou demonstrar, através de discursos e símbolos, seu parentesco com os falecidos ex-governadores Miguel Arraes (PSB), de quem é neto, e Eduardo Campos (PSB), seu irmão. Durante o evento, realizado no final da manhã, foram distribuídos chapéus de palha para que a militância se protegesse do sol. O objeto faz referência ao programa “Chapéu de Palha”, criado por Arraes em 1998, com o intuito de beneficiar trabalhadores rurais.

Ao discursar, Antônio Campos também fez referência à Ana Arraes (PSB), mãe dele e de Eduardo Campos, ministra do Tribunal de Contas da União. “Quero homenagear Miguel Alencar, a figura de outro guerreiro Eduardo Henrique Campos e a mãe de dois jovens que sonharam, que lutaram tanto, Eduardo Campos e Antônio Campos, Ana Arraes, minha mãe. A sua benção, o seu carinho e o seu amor”, declarou. Hoje, o postulante se reunirá com lideranças evangélicas e comunitárias de Olinda.

 

Veja também

Quase 11 mil candidatos com patrimônio superior a R$ 300 mil receberam o auxílio emergencial
auxílio emergencial

Quase 11 mil candidatos com patrimônio superior a R$ 300 mil receberam o auxílio emergencial

Ministério Público pede que PF investigue ataque em que Arthur do Val relaciona Tatto ao PCC
política

Ministério Público pede que PF investigue ataque em que Arthur do Val relaciona Tatto ao PCC