Câmara prestigia ato de Campos

Durante toda a caminhada, Antônio Campos procurou demonstrar, através de discursos e símbolos, seu parentesco com os falecidos ex-governadores Miguel Arraes (PSB), de quem é neto, e Eduardo Campos (PSB), seu irmão.

Operação Overlord (2018)Operação Overlord (2018) - Foto: Divulgação

 

O segundo turno da corrida eleitoral pela Prefeitura de Olinda, disputado pelos candidatos Antônio Campos (PSB) e Professor Lupércio (SD), refletiu neste fim de semana a polarização entre o governador Paulo Câmara (PSB) e a oposição estadual, que tem como maior expoente o senador Armando Neto (PTB), que disputou o Executivo estadual contra o atual governador, em 2014. Após evitar ir para Olinda no primeiro turno, Câmara participou de uma caminhada, no sábado com o postulante socialista.

Por sua vez, Armando Neto declarou apoio ao Professor Lupércio, ratificando a tendência de se contrapor ao PSB nas cidades onde ocorre o segundo turno.
Paulo Câmara, que tinha optado por não participar de atos no primeiro turno em cidades onde mais de um candidato de sua base estivessem disputando a prefeitura, justificou sua presença na caminhada de Antônio Campos por conta de sua condição de vice-presidente nacional do PSB. No primeiro turno, dois deputados estaduais que integram a base do Governo do Estado na Assembleia Legislativa de Pernambuco, Ricardo Costa (PMDB) e o próprio Professor Lupércio, disputavam a Prefeitura de Olinda. “Eu respeito o deputado Professor Lupércio. É da base do governo, tem ajudado, mas sou também vice-presidente nacional do PSB, e no segundo turno estamos prestigiando as candidaturas do PSB”, afirmou Câmara.

Durante a caminhada, Antônio Campos chegou a dizer para sua militância que iria realizar parcerias com o Governo do Estado. Por sua vez, Paulo Câmara pediu para que os militantes se esforçassem em divulgar a candidatura socialista. “Nós vamos fazer muitas parcerias para melhorar a vida do povo. Vamos pedir votos em todos os momentos, na escola, na igreja, com os amigos”, declarou o governador.

Família
Durante toda a caminhada, Antônio Campos procurou demonstrar, através de discursos e símbolos, seu parentesco com os falecidos ex-governadores Miguel Arraes (PSB), de quem é neto, e Eduardo Campos (PSB), seu irmão. Durante o evento, realizado no final da manhã, foram distribuídos chapéus de palha para que a militância se protegesse do sol. O objeto faz referência ao programa “Chapéu de Palha”, criado por Arraes em 1998, com o intuito de beneficiar trabalhadores rurais.

Ao discursar, Antônio Campos também fez referência à Ana Arraes (PSB), mãe dele e de Eduardo Campos, ministra do Tribunal de Contas da União. “Quero homenagear Miguel Alencar, a figura de outro guerreiro Eduardo Henrique Campos e a mãe de dois jovens que sonharam, que lutaram tanto, Eduardo Campos e Antônio Campos, Ana Arraes, minha mãe. A sua benção, o seu carinho e o seu amor”, declarou. Hoje, o postulante se reunirá com lideranças evangélicas e comunitárias de Olinda.

 

Veja também

Alcolumbre busca brecha para reeleição e é cobrado por ligação com Bolsonaro
SENADO

Alcolumbre busca brecha para reeleição e é cobrado por ligação com Bolsonaro

A bronca de Petrolina e Juazeiro com a CNN Brasil
Carlos Britto

A bronca de Petrolina e Juazeiro com a CNN Brasil