Caravana de Lula será recebida com protestos no Sul

Associações ruralistas, associação comercial e lojistas organizam uma manifestação para o momento da chegada a Bagé, no RS

Lula Lula  - Foto: Nelson Almeida / AFP

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será recebido por protestos na manhã desta segunda-feira (19) na largada de sua caravana pela região Sul do país. Associações ruralistas, a associação comercial local e lojistas organizam uma manifestação para o momento da chegada a Bagé, primeira das 12 cidades que o petista planeja visitar no estado do Rio Grande do Sul.

O município na fronteira com o Uruguai integra uma macrorregião marcada por concentração de propriedades agrícolas. Organizadores do protesto ameaçam bloquear, com tratores, caminhoneiros e cavalarianos, o acesso de Lula à Fundação Universidade Federal do Pampa (Unipampa), onde o ex-presidente iniciará sua agenda no estado.

Leia também:
Lula diz que pode ser 'o 1º preso político do país no século 21'
Moro remarca audiências de Lula por jogos do Brasil na Copa do Mundo


Presidente do Partido dos Trabalhadores do Rio Grande do Sul, o deputado federal Pepe Vargas, relatou ao governo do estado a ameaça de barricada. Pepe se reuniu com o secretário de Segurança, Cezar Schirmer (MDB), para mostrar cópias de mensagens e entrevistas de opositores.

"Não sabemos se é blefe. Mas, temos prints e gravações. Em caso de incidente, será fácil identificar os responsáveis", diz o deputado.

No início do mês, a Câmara de Vereadores de Bagé aprovou moção de repúdio à visita de Lula. Para Pepe, a hipótese de uso de barreira para impedir a chegada de Lula demonstra intolerância e falta de consciência democrática.

Risco de conflitos
Pepe lembra também que o ex-presidente dispõe de equipe de segurança própria, além do PT e de movimentos de esquerda. Coordenador da caravana, o ex-deputado Paulo Frateschi diz que a Brigada Militar Gaúcha já está informada sobre o risco de conflitos. "Só pedimos que eles se manifestem na área deles. Não venham para cima de nós", disse.

O Partido dos Trabalhadores e movimentos de esquerda, entre eles o MST (Movimento dos Sem Terra), preparam uma recepção a Lula. Conscientes do grau de hostilidade ao partido na região, petistas chegaram a questionar a oportunidade da caravana ao Sul. Mas Lula insistiu para que ocorresse na região em sua quarta etapa.

Em nove dias, Lula percorrerá os três estados da região, perfazendo 2,7 mil quilômetros. Além de visitas a universidades, a agenda tem como ponto forte a visita ao mausoléu de Getúlio Vargas. Nas etapas anteriores, a caravana percorreu estados do Nordeste, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Veja também

TSE: extratos bancários de partidos serão publicados na internet
eleições

TSE: extratos bancários de partidos serão publicados na internet

Moraes é sorteado relator de inquérito que investiga acusações de Moro contra Bolsonaro
justiça

Moraes é relator de inquérito de Moro contra Bolsonaro