Cenipa: piloto sofreu desorientação espacial

Para técnicos da Aeronáutica, esta pode ter sido a causa do desastre aéreo que vitimou Teori Zavascki

Áudios não apontaram falhas no sistema da aeronaveÁudios não apontaram falhas no sistema da aeronave - Foto: Fab/divulgação

 

Após análise preliminar do áudio do avião que vitimou o ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, a Aeronáutica concluiu nesta terça-feira (24) que houve uma desorientação espacial do piloto Osmar Rodrigues. De acordo com investigadores, esta pode ser a causa do desastre, ocorrido na última quinta-feira (19). A conclusão da apuração depende, ainda, de uma perícia técnica, que resultará em um relatório final.

A investigação é conduzida pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa). Segundo técnicos do órgão, a aeronave registrou uma altitude muito baixa (cerca de 45 metros), antes de cair no mar de Paraty (RJ). Naquele momento, o piloto teve dificuldades para aterrissar e teria perdido a noção de espaço. Ao fazer uma curva, na segunda tentativa de pousar, em razão do mau tempo, teria tocado a asa do avião na água e capotou.

Conforme o áudio resgatado pela Aeronáutica, o piloto relatou forte chuva, mas não descreveu problemas na aeronave. Em outro trecho da gravação, Rodrigues diz a expressão “setor Eco”, que significaria uma curva para o lado leste. Depois, utiliza a palavra “final”, quando estaria então se preparando para pousar. Na sequência, um forte barulho é ouvido, pouco antes do fim da gravação.

Anormalidade
Ainda na terça, o Cenipa informou que a análise do gravador de voz da cabine do avião não aponta qualquer anormalidade nos sistemas da aeronave. Segundo o chefe da Divisão de Operações do Cenipa, coronel Marcelo Moreno, os técnicos conseguiram extrair integralmente todos os sons gravados durante os 30 minutos que antecederam a queda do avião prefixo PR-SOM, pertencente ao empresário Carlos Alberto Filgueiras, dono do grupo hoteleiro Emiliano e de outros empreendimentos imobiliários.

Além de Zavascki, Rodrigues e Filgueiras, morreram no acidente a massoterapeuta que trabalhava para o empresário, Maíra Panas, e a mãe dela, Maria Panas. Os destroços da aeronave foram retirados do mar na noite do último domingo e entregues à Aeronáutica, para que seja feita a investigação sobre o acidente.

 

Veja também

Queiroga vê risco de oferta irregular de vacina e diz ter o dever de persuadir Bolsonaro
Ministério da Saúde

Queiroga vê risco de oferta irregular de vacina e diz ter o dever de persuadir Bolsonaro

Pacheco e Queiroga discutem uso de fábricas de vacina animal para produzir imunizante contra Covid
Coronavírus

Pacheco e Queiroga discutem uso de fábricas de vacina animal para produzir imunizante contra Covid