Chanceler brasileiro faz visita oficial à Argentina

Na agenda do ministro, está o encontro com o presidente Maurício Macri e a visita ao Consulado Geral do Brasil no país

Ministro das Relações Exteriores visita Argentina. Ministro das Relações Exteriores visita Argentina.  - Foto: MANDEL NGAN / AFP

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, se encontrará nesta quarta-feira (10), em Buenos Aires, com o presidente Mauricio Macri e com seu homólogo, Jorge Faurie. O objetivo da viagem é tratar do relacionamento bilateral, da flexibilização do Mercosul, da concretização de um acordo com a União Europeia (UE) e da preparação da visita do presidente Jair Bolsonaro ao país vizinho.

No final da manhã está prevista uma reunião de trabalho sobre temas econômicos com os ministros de Relações Exteriores e Culto, Jorge Faurie, e da Produção e Trabalho, Dante Sica. Em seguida, Araújo almoçará com os ministros no Palácio San Martín.

Leia também:
Bolsonaro e Kim Jong-un estrelam vídeo eleitoral de Trump
No Brasil, agrotóxicos têm futuro garantido

Na agenda de hoje ainda está prevista uma visita ao Consulado Geral do Brasil em Buenos Aires e uma reunião ampliada com ministros argentinos.

Araújo chegou à capital argentina ontem (9), quando deu uma palestra com o tema "A nova política externa brasileira" para membros do Conselho Argentino para as Relações Internacionais (Cari), instituição acadêmica que reúne ex-diplomatas e estudiosos argentinos.

Durante a apresentação, Araújo afirmou que é necessário repensar a América Latina. "Uma das tarefas que temos é repensar a nossa latino-americanidade, e nisso, seguramente, Brasil e Argentina têm um papel central. Precisamos um do outro para seguir nessa missão de recuperar o tempo perdido a partir da nossa identidade", disse.

Araújo citou ainda uma possível flexibilização do Mercosul, bloco formado por Brasil, Argentina Uruguai e Paraguai. Ele disse ser possível fechar quatro grandes acordos: com a União Europeia, com o Canadá, com a Coreia e com o EFTA (Suíça, Liechtenstein, Noruega e Islândia).

Após a conferência, Araújo respondeu a perguntas de estudantes e jornalistas. Ao ser perguntado sobre o andamento do acordo com a União Europeia, Araújo disse que as negociações estão muito perto de uma concretização, o mais perto desde 2004.

Veja também

Popularidade de Bolsonaro cai em plena segunda onda da pandemia no Brasil
Política

Popularidade de Bolsonaro cai em plena segunda onda da pandemia no Brasil

Vereador quer assistência psicológica nas escolas municipais do Recife
BLOG DA FOLHA

Vereador quer assistência psicológica nas escolas municipais do Recife