CASA CIVIL

Ciro Nogueira deve antecipar volta do México para aceitar convite de Bolsonaro

Senador deverá ocupar o lugar do general Luiz Eduardo Ramos

Senador Ciro Nogueira (PP-PI) Senador Ciro Nogueira (PP-PI)  - Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O senador Ciro Nogueira (PP-PI) decidiu antecipar a volta ao Brasil para conversar com Jair Bolsonaro (sem partido) sobre o convite para assumir a Casa Civil e passar a comandar a coordenação política do governo.

Ciro está na praia de Los Cabos, no México, passando férias com a família. Ele só retornaria ao país em duas semanas, mas remarcou a passagem para se encontrar com Bolsonaro em Brasília na segunda (26).

Na segunda passada (19), ele recebeu um telefonema do presidente, que o convidou a assumir o cargo. O senador pode agregar não só um maior apoio político, especialmente do centrão, a Bolsonaro como deve também tentar melhorar a relação do presidente com empresários e formadores de opinião, com quem mantém diálogo.

Integrante da CPI da Covid, o senador tem um perfil de atuação discreto e mais voltado aos bastidores. Raramente foi visto dando declarações enfáticas em defesa do governo na comissão. Mas, em conversas com empresários, sempre garantiu que a CPI não trará maiores consequências para Bolsonaro.

Apesar de eventual desgaste, ela não teria como resultar em impeachment, já que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), está determinado a barrar qualquer pedido de impedimento do presidente da República.

Lira também é do PP, legenda à qual Ciro Nogueira é filiado. Caso a indicação seja confirmada, Ciro Nogueira passará a integrar o governo em um momento delicado para Bolsonaro, que vê seus índices de aprovação caírem e enfrenta as investigações da CPI da Covid.

O senador deverá ocupar o lugar do general Luiz Eduardo Ramos, que deve ser remanejado para outro cargo.

Veja também

Agenda de Lula em Pernambuco vai do PCdoB ao Republicanos
FOLHA POLÍTICA

Agenda de Lula em Pernambuco vai do PCdoB ao Republicanos

Fux deve incluir menção às Forças Armadas em discurso com resposta a ameaças golpistas
STF

Fux deve incluir menção às Forças Armadas em discurso contra ameaças golpistas