ELEIÇÕES 2022

Ciro sobe o tom contra Lula e aumenta isolamento no PDT

Tendência é que pedetistas mantenham Ciro no páreo, mas abram espaço para alianças com o partido de PT nos estados

Ciro afirmou ainda que em seus 40 anos de vida pública nunca foi acusado nem processado por corrupçãoCiro afirmou ainda que em seus 40 anos de vida pública nunca foi acusado nem processado por corrupção - Foto: José Cruz/Agência Brasil

A estratégia do pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT) de atacar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e demarcar distância do PT tem aumentado o isolamento entre ele e o restante do partido, que está aberto a alianças com petistas nos estados. A tendência é que o PDT mantenha Ciro no páreo, mas abra espaço para alianças com o partido de Lula no nível regional.

No Maranhão, por exemplo, o pré-candidato ao governo e senador Weverton Rocha (PDT) deve contar com o apoio de uma parte do PT, embora oficialmente o candidato do partido seja Carlos Brandão (PSB).

Petistas estão mobilizados para formar alianças com o PDT e evitar que Ciro tenha espaço nos palanques. O presidente do PDT, Carlos Lupi, disse em entrevista ao Globo, há uma semana, que a candidatura do ex-ministro é irreversível, mas frisou que “cada estado tem a sua peculiaridade”.

O PDT deve ter candidatura própria em ao menos 11 estados, mas em alguns casos com nomes próximos aos petistas. Em Minas Gerais, por exemplo, o pedetista Miguel Corrêa tem um longo histórico no PT, com mais proximidade de Lula do que de Ciro
 

No Rio, o partido quer lançar Rodrigo Neves, ex-prefeito de Niterói, para governador. Neves, porém, já foi do PT e, em entrevista ao Globo na semana passada, disse se incomodar com a postura de Ciro em relação ao ex-presidente.

Os ataques do pré-candidato do PDT ao Planalto têm sido usados inclusive por aliados do presidente Jair Bolsonaro para criticar o petista. No fim de semana, uma declaração de Ciro durante “live” com o humorista Gregório Duvivier, que é eleitor de Lula, ficou entre os assuntos mais comentados do fim de semana. A hashtag “OLulaNaoEinocenteBabaca” foi impulsionada, principalmente, por perfis bolsonaristas.

— O PDT já está rachado há algum tempo. O pessoal mais brizolista, histórico do PDT, sempre ficou mais próximos de nós. Em poucos estados o PDT tem força para lançar governador — diz o senador Paulo Rocha (PT-PA).  

Veja também

Justiça Eleitoral convoca mesários que vão trabalhar nas eleições
Eleições 2022

Justiça Eleitoral convoca mesários que vão trabalhar nas eleições

Ministro da CGU se 'orgulha' de só ter um ministro do governo envolvido em escândalo de corrupção
POLÍTICA

Ministro da CGU se 'orgulha' de só ter um ministro do governo envolvido em escândalo de corrupção