Clarissa Garotinho chora na tribuna da Câmara ao falar do pai preso

Clarissa fez um discurso em que descreveu o que aconteceu com o pai e defendeu o projeto que trata de abuso de autoridade

Senador e candidato à reeleição, Humberto Costa (PT)Senador e candidato à reeleição, Humberto Costa (PT) - Foto: Arthur de Souza

A deputada Clarissa Garotinho (ex-PR-RJ) chorou na tribuna da Câmara dos Deputados nesta terça-feira (22) ao comentar a prisão de seu pai, o ex-governador Anthony Garotinho, na semana passada.

Clarissa fez um discurso em que descreveu o que aconteceu com o pai e defendeu o projeto que trata de abuso de autoridade. O texto está em tramitação no Senado.

"Não podemos permitir a continuidade deste abuso de autoridade que está acontecendo no Brasil. O meu pai talvez seja o caso mais emblemático do abuso de autoridade nos últimos tempos aqui no Brasil. Não podemos permitir que isso avance. Hoje foi com ele, amanhã pode ser com qualquer um", disse Clarissa.

"Lutemos com coragem contra o abuso de autoridade no Brasil", completou.
Clarissa já havia terminado o discurso quando o deputado Carlos Manato (SD-ES), que presidia a sessão, perguntou como estava Anthony Garotinho. Foi quando a deputada se emocionou.

"Está em casa. Graças a Deus ele já teve alta. O senhor não tem noção do que nós vivenciamos", afirmou.

Garotinho recebeu alta do hospital Quinta D'Or na manhã desta terça e foi para casa, onde vai cumprir a prisão preventiva domiciliar. Ele é acusado de compra de votos para favorecer candidatos a vereador aliados.

A deputada fez críticas ao juiz que determinou a remoção de Garotinho do hospital Souza Aguiar, no Rio de Janeiro.

"O juiz tirou ele dos cuidados médicos. Inclusive ameaçou por telefone o médico que assinou o laudo dele, que atende no Souza Aguiar. Disse que iria prendê-lo se não assinasse a liberação dele naquele momento", disse Clarissa.
"Como filha, a minha dor diante da injustiça e de uma ilegalidade sempre estará presente. Mas como deputada federal não posso me calar e preciso encontrar forças para lutar contra essa arbitrariedade", declarou a deputada.

O PR anunciou nesta segunda-feira (21) a expulsão da deputada federal Clarissa Garotinho (RJ) sob o argumento de que ela descumpriu decisão da legenda ao votar contra a proposta que congela os gastos federais pelos próximos 20 anos.

Veja também

Relatório do impechment de Witzel é entregue ao Tribunal Misto
Brasil

Relatório do impechment de Witzel é entregue ao Tribunal Misto

Bolsonaro pede voto para Russomanno em São Paulo e dá apoio constrangido a Crivella no Rio
POLÍTICA

Bolsonaro pede voto para Russomanno em São Paulo e dá apoio constrangido a Crivella no Rio