Política

Coaf erra e multiplica por 100 patrimônio de Sérgio Cabral

Peemedebista tem R$ 385 mil depositados no fundo do Bradesco, e não R$ 38,5 milhões

Agendão de concursos e seleçõesAgendão de concursos e seleções - Foto: Lehi Henri / Arte FolhaPE

Um erro do Coaf, vinculado ao Ministério da Fazenda, levou a Justiça Federal a informar de forma errada os recursos do ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) depositados num fundo de investimento.

Leia mais:
Justiça bloqueia R$ 38 milhões de Sérgio Cabral achados em fundo de investimento


O peemedebista tem R$ 385 mil depositados no fundo do Bradesco, e não R$ 38,5 milhões. O erro foi revelado pelo blog do colunista Lauro Jardim, do jornal "O Globo".

O valor consta do relatório do Coaf enviado ao Ministério Público Federal e baseou o novo pedido de bloqueio de bens de Cabral. No fim de novembro, os bancos informaram que ele tinha apenas R$ 454 depositado em conta.

O valor foi transcrito pelos procuradores bem como pelo juiz Marcelo Bretas em sua decisão.

Na prática, o erro tem pouca influência no andamento do processo. Após a identificação pelo Coaf, a Justiça determina o bloqueio dos bens. A instituição financeira informaria, então, o valor correto depositado no fundo de investimento.

Cabral é acusado de obter propina em obras estaduais, num valor estimado de R$ 224 milhões.

Veja também

Ajuste nos palanques de SP, MG e Rio é estratégico para a campanha de Lula
Folha Política

Ajuste nos palanques de SP, MG e Rio é estratégico para a campanha de Lula

Para não romper laços, 'zap da família', igrejas e empresas restringem política
Política

Para não romper laços, 'zap da família', igrejas e empresas restringem política