Com câncer, presidente do Uruguai diz que espera passar faixa a vencedor

Expectativa do atual presidente é de entregar a faixa presidencial para o vencedor das eleições que acontecem hoje

Presidente do Uruguai Tabaré VázquezPresidente do Uruguai Tabaré Vázquez - Foto: Reprodução/ El comercio

O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, 79, da Frente Ampla, disse na manhã deste domingo (27) que tem "a esperança e o desejo de poder entregar a faixa presidencial ao próximo presidente".

Vázquez, que está com câncer de pulmão, deu a declaração depois de votar, no Club Teatro Progreso.

Leia também:
Uruguaios escolhem presidente, vice e senadores neste domingo


As eleições deste domingo (27) no Uruguai têm como favorita a coalizão de centro-esquerda Frente Ampla, no poder desde 2005, representada por Daniel Martínez, 62, ex-prefeito de Montevidéu.

Segundo a sondagem mais recente, Martínez tem 38% das intenções de voto, contra 27% de Luis Lacalle Pou e 11% de Ernesto Talvi. Os dois últimos pertencem aos partidos mais tradicionais do Uruguai, Blanco e Colorado, respectivamente.

A seu favor, a Frente Ampla, que é integrada pelo ex-presidente José "Pepe" Mujica e pelo atual Tabaré Vázquez, tem o crescimento ininterrupto do país por 15 anos –porém a atual falta de segurança é apontada como principal preocupação dos uruguaios neste pleito.

Ainda falando sobre a doença, o presidente Tabaré Vázquez, que está em seu segundo mandato não-consecutivo, pediu que se deixasse de estigmatizar a doença.
"Foi-se gerando um mito, uma lenda sobre o câncer, como se este fosse o diabo. A mensagem que quero dar hoje é que precisamos perder o medo do câncer e deixar de lado o dramatismo que há ao seu redor".

Médico oncologista, Vázquez sempre fez campanha contra o tabaco e nunca fumou.
Durante seu primeiro mandato, manteve seu consultório aberto e seguiu trabalhando normalmente também como médico, mas depois teve de abandonar o ofício pela política.

Os candidatos mais bem colocados nas pesquisas foram votar durante a manhã do domingo, enquanto nas ruas do país há um movimento intenso, com milhares de bandeiras com cores dos partidos enfeitando casas e carros.

As mesas de votação abriram às 8h locais para receber os 2,6 milhões de cidadãos habilitados a votar.

Na eleição, estão em disputa, além da Presidência, também as 99 cadeiras da Câmara e as 30 do Senado, mais os governos regionais. Todos são eleitos para mandatos de cinco anos, e o voto é obrigatório.

Veja também

"Acho perigoso chamar críticos de detratores", diz jornalista pernambucano citado em lista polêmica
Governo Federal

"Acho perigoso chamar críticos de detratores", diz jornalista pernambucano citado em lista polêmica

Humberto elogia campanha de Marília e diz que urnas colocaram PT como oposição a João Campos
PT x PSB

Humberto elogia campanha de Marília e diz que urnas colocaram PT como oposição a João Campos