Comissão das Medidas Anticorrupção retoma reunião; relatório pode ser votado

Ao retornar do intervalo, Lorenzoni disse que fez todo o esforço “possível” para adequar o texto e fazer com que o relatório "tenha um único objetivo: ajudar a mudar o Brasil”

Paulo Câmara (PSB) rebateu presidente e FBC em notaPaulo Câmara (PSB) rebateu presidente e FBC em nota - Foto: Rafael Furtado / Folha de Pernambuco

Após quase três horas de intervalo, a Comissão Especial que analisa do Projeto de Lei 4.850/16, que trata das medidas de combate à corrupção, retomou há pouco os trabalhos.

O colegiado havia suspendido os trabalhos por volta das 17h desta quarta-feira (23) a pedido do relator Onyx Lorenzoni (DEM-PA) para que ele pudesse fazer ajustes no texto, a partir das contribuições das bancadas partidárias.

Ao retornar do intervalo, Lorenzoni disse que fez todo o esforço “possível” para adequar o texto e fazer com que o relatório "tenha um único objetivo: ajudar a mudar o Brasil”.

Lorenzoni lerá o relatório e, em seguida, a comissão deverá votar o texto.

O presidente da comissão, Joaquim Passarinho (PSD-PA), sinalizou que pretende colocar o texto em votação nominal.

Para ser aprovado, o relatório preciso do voto favorável da maioria simples dos deputados presentes à reunião. Caso o substitutivo seja rejeitado, será designado novo relator.

Veja também

Bolsonaro faz mudança em cargos do gabinete pessoal e Secretaria-Geral
Política

Bolsonaro faz mudança em cargos do gabinete pessoal e Secretaria-Geral

'Não acredito que vacina chinesa transmita segurança pela sua origem', diz Bolsonaro
coronavírus

'Não acredito que vacina chinesa transmita segurança pela sua origem', diz Bolsonaro