Comissão das Medidas Anticorrupção retoma reunião; relatório pode ser votado

Ao retornar do intervalo, Lorenzoni disse que fez todo o esforço “possível” para adequar o texto e fazer com que o relatório "tenha um único objetivo: ajudar a mudar o Brasil”

Paulo Câmara (PSB) rebateu presidente e FBC em notaPaulo Câmara (PSB) rebateu presidente e FBC em nota - Foto: Rafael Furtado / Folha de Pernambuco

Após quase três horas de intervalo, a Comissão Especial que analisa do Projeto de Lei 4.850/16, que trata das medidas de combate à corrupção, retomou há pouco os trabalhos.

O colegiado havia suspendido os trabalhos por volta das 17h desta quarta-feira (23) a pedido do relator Onyx Lorenzoni (DEM-PA) para que ele pudesse fazer ajustes no texto, a partir das contribuições das bancadas partidárias.

Ao retornar do intervalo, Lorenzoni disse que fez todo o esforço “possível” para adequar o texto e fazer com que o relatório "tenha um único objetivo: ajudar a mudar o Brasil”.

Lorenzoni lerá o relatório e, em seguida, a comissão deverá votar o texto.

O presidente da comissão, Joaquim Passarinho (PSD-PA), sinalizou que pretende colocar o texto em votação nominal.

Para ser aprovado, o relatório preciso do voto favorável da maioria simples dos deputados presentes à reunião. Caso o substitutivo seja rejeitado, será designado novo relator.

Veja também

Procuradoria pede que Justiça afaste Ricardo Salles do Meio Ambiente
governo

Procuradoria pede que Justiça afaste Ricardo Salles do Meio Ambiente

Após exame no pulmão, Bolsonaro diz que fará novo teste para coronavírus e cancela agenda
Coronavírus

Após exame no pulmão, Bolsonaro diz que fará novo teste para coronavírus e cancela agenda