A-A+

Comissão do Congresso para discutir reforma tributária fica para 2020

Segundo Davi Alcolumbre, presidente do Senado, a instalação deve ser feita em fevereiro

Presidente do Senado, Davi AlcolumbrePresidente do Senado, Davi Alcolumbre - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou nesta quinta-feira (12) que não criará neste ano a comissão mista do Congresso destinada a discutir propostas de reforma tributária. Segundo ele, a instalação deve ser feita em fevereiro.

O governo aguarda a formação do colegiado para apresentar ao Congresso proposta própria de reestruturação do sistema tributário do país. "Vai existir [a comissão mista], só que eu acho que não adianta criar agora no recesso. Vou criar quando eu voltar", disse.

Leia também:
Senado aprova projeto que proíbe sacrifício de cães, gatos e aves por órgãos de controle de zoonoses
Congresso aprova créditos suplementares para vários ministérios

O recesso parlamentar, que ainda não começou, vai de 23 de dezembro a primeiro de fevereiro. Ao longo do ano, Câmara e Senado disputaram o protagonismo das discussões sobre a reforma. Um acordo entre governo e Legislativo definiu que será criada a comissão mista para que seja elaborada uma proposta de consenso.

Membros da equipe econômica afirmam que a primeira etapa da reforma tributária do governo, que prevê uma reformulação de Pis e Cofins, está pronta, mas só será apresentada após a formação da comissão.

Alcolumbre afirmou que resta dúvida sobre a duração dos trabalhos do colegiado após sua instalação. Os trabalhos do grupo podem durar 90 ou 120 dias. O presidente do Senado afirmou ainda que a votação do novo marco legal do saneamento pelos senadores, uma das prioridades do governo, também ficará para o ano que vem.

Veja também

Ao compartilhar registro de encontro com Lula, João Campos defende frente ampla contra Bolsonaro
blog da folha

Ao compartilhar foto com Lula, João Campos defende frente ampla contra Bolsonaro

Presidente do PSDB defende apuração de suspeita de fraude em prévias
Bruno Araújo

Presidente do PSDB defende apuração de suspeita de fraude em prévias