Comitê de Direitos Humanos da ONU analisará queixa de Lula contra Moro

Ex-presidente acusa o juiz e procuradores da Lava Jato de violar direitos

Luiz Inácio Lula da SilvaLuiz Inácio Lula da Silva - Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

O Comitê de Direitos Humanos da ONU irá analisar comunicado enviado em nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que acusa o juiz Sergio Moro e os procuradores da Operação Lava Jato de violar direitos.

Cristiano Zanin Martins, um dos advogados do ex-presidente, informou por meio de nota que soube da aceitação do pedido nesta quarta-feira (26).

A carta do comitê, emitida na segunda (25), informa que o comunicado sobre Lula foi registrado pelo órgão. Na prática, trata-se da admissão do pedido, já que o comitê pode rejeitar a apreciação dos comunicados que recebe.

O documento recebido por Zanin Martins informa que uma cópia do comunicado sobre Lula foi enviado ao governo brasileiro, para que ele apresente informações pertinentes para o caso. Qualquer resposta do governo será encaminhada à defesa do ex-presidente para que ela possa comentar.

A petição de Zanin Martins questionou a "privação de liberdade" de Lula quando ele foi alvo de condução coercitiva autorizada por Moro, na 24ª fase da Lava Jato, em março. Além disso, o comunicado também trata da divulgação de conversas telefônicas do ex-presidente, também por determinação do juiz.

Para a defesa do ex-presidente, Moro também antecipou juízo de valor ao imputar crimes ao petista em documento ao STF (Supremo Tribunal Federal).

Veja também

Maia afirma que programa de transferência de renda de Bolsonaro é 'mais do mesmo'
Política

Maia afirma que programa de transferência de renda de Bolsonaro é 'mais do mesmo'

Oposição fala em 'rachadinha' em gabinete de Bolsonaro na Câmara e diz que pedirá apuração
Investigação

Oposição fala em 'rachadinha' em gabinete de Bolsonaro na Câmara e diz que pedirá apuração