Política

Conselho de Ética da Câmara apura caso sobre deputado dois anos depois de derrubar decisão do STF

Decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que afastou o deputado Wilson Santiago (Republicanos-PB)

Câmara federal Câmara federal  - Foto: Mariana Ramos/Câmara dos Deputados

Mais de dois anos depois de deputados derrubarem uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que afastou o deputado Wilson Santiago (Republicanos-PB), o Conselho de Ética da Câmara instalou apenas nesta quarta-feira o processo para começar a apurar o caso. Santiago foi denunciado por corrupção.

Em fevereiro de 2020, a Câmara derrubou a decisão pelo afastamento de Santiago, determinada pelo ministro Celso de Mello, do STF, por 233 votos a favor, 170 contra e sete abstenções.

Na época, o relatório recomendava a instauração de um processo no Conselho de Ética para apurar "quebra de decoro diante dos fatos relatados no mérito da investigação", mas isso não havia ocorrido até hoje.
 

Na mesma sessão do Conselho de Ética, o colegiado abriu outros processos que estavam parados envolvendo outros seis parlamentares, entre eles Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho do presidente da República.

Também serão alvo de processos Carla Zambelli (PL-SP), Bia Kicis (PL-DF), Soraya Manato (PTB-ES) e Delegado Éder Mauro (PL-PA).

Veja também

Entrevista de Lula na Record demonstra aceno aos evangélicos e preocupação com a classe C
PRESIDENTE LULA

Entrevista de Lula na Record demonstra aceno aos evangélicos e preocupação com a classe C

Eleições municipais: convenções partidárias começam neste sábado
CANDIDATURA

Eleições municipais: convenções partidárias começam neste sábado

Newsletter