Convite feito por Branquinho foi reforçado por Paulo Câmara

Paulo Câmara fez questão de convidar João Paulo para ficar e ir à mesa junto com ele

Paulo Câmara convidar João PauloPaulo Câmara convidar João Paulo - Foto: Divulgação

O almoço foi na casa do prefeito de Bezerros, Severino Otávio, conhecido como Branquinho, que é do PSB. Mas o governador Paulo Câmara fez questão de convidar o ex-prefeito do Recife, João Paulo, para ficar e ir à mesa junto com ele. O chefe do executivo estadual e o petista conferiam o desfile dos Papangus no domingo de Carnaval. João Paulo já havia sido convidado pelo gestor municipal, mas o reforço para que ficasse e almoçasse veio do governador. Foram à mesa e a conversa girou em torno de amenidades. Considerando-se os últimos acontecimentos envolvendo uma aproximação entre PT e PSB no Estado, resta uma simbologia na sugestão feita pelo socialista para que João Paulo não fosse logo embora.

O petista sentou-se ao lado do governador. Secretário da Casa Civil, Nilton Mota também estava presente, assim como o deputado federal Danilo Cabral. Houve quem identificasse na cena uma "cara de chapa". João Paulo tem nome ventilado para compor a majoritária da Frente Popular, posto para o qual, na avaliação do deputado federal Jarbas Vasconcelos, ele tem todas as credenciais. À coluna, Jarbas chegou a afirmar que João Paulo tinha todas as condições eleitorais e políticas de estar na chapa de Paulo Câmara em uma das vagas para o Senado. Antes, Lula enaltecera, em entrevista de rádio, a necessidade de se fazer aliança. Diante de mais esse evento que aproxima o governador e o ex-prefeito, o petista contemporiza e volta a insistir que "qualquer diálogo do PT com PSB para discutir aliança vai se dar pela nacional e que não está nem marcada nenhuma conversa do PT nacional com o PSB nacional". Entre socialistas, o episódio guarda, sim, uma simbologia em ano eleitoral.

Blocos diferentes

Além de Paulo Câmara, também circulavam pelo camarote da Prefeitura de Bezerros o deputado federal Bruno Araújo, o senador Fernando Bezerra Coelho e o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho. João Paulo os cumprimentou antes de seguir ao encontro do governador.

Distância > Quem estava presente, no entanto, observou que o senador Fernando Bezerra Coelho não chegou a cumprimentar o governador Paulo Câmara, embora Bruno Araújo e Fernando Filho o tenham feito.

Compreensão >
Em meio a novos rumores em torno da chance de o vice-governador de São Paulo, Márcio França, atravessar para o PSDB, há, no PSB, quem aposte que "no limite", caso seja necessário migrar para ter o apoio de Geraldo Alckmin, Márcio iria e o partido iria "compreender".

Jogada > "Pode ter uma compreensão do partido. O PSB, hoje, é o segundo maior partido de São Paulo em quantidade de prefeitos e isso foi um jogo feito de forma articulada com Geraldo Alckmin", observa um socialista em reserva.

Veja também

Geraldo Pinho Alves Filho quer trazer linha de metrô para Paulista
Eleições 2020

Geraldo Pinho Alves Filho quer trazer linha de metrô para Paulista

Em Casa Amarela, João manda recado e diz que não se resolve problemas da cidade no grito
Eleições 2020

Em Casa Amarela, João manda recado e diz que não se resolve problemas da cidade no grito