Covas passa pela 1ª sessão de quimio e envia vídeo de incentivo a secretários

Na segunda-feira (28), o tucano recebera o diagnóstico de câncer no sistema digestivo com metástase no fígado

Prefeito de São Paulo, Bruno CovasPrefeito de São Paulo, Bruno Covas - Foto: Reprodução/Instagram

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, do PSDB, passou pela primeira sessão de quimioterapia na manhã desta terça-feira (29), no hospital Sírio-Libanês, na capital paulista. Na véspera, o tucano recebera o diagnóstico de câncer no sistema digestivo com metástase no fígado.

Covas decidiu, por ora, não se licenciar do cargo. Essa foi a primeira de uma série de três sessões de quimioterapia pelas quais passará Covas nas próximas semanas. Ele deve continuar internado pelo menos até sexta-feira (1º) porque também trata de tromboembolia nos pulmões. Segundo os médicos, o prefeito não precisará ficar internado nas próximas duas sessões.

Leia também:
Resposta inicial à quimioterapia deve definir tratamento de Bruno Covas
Bruno Covas recebe diagnóstico de câncer e será submetido à quimioterapia

Nesta terça, por determinação de Covas, os secretários municipais reuniram-se na prefeitura para receber orientações. Na reunião foi exibido um vídeo enviado pelo prefeito, do hospital, no qual ele diz que é para o trabalho continuar da mesma forma, em ritmo acelerado, e que ele superará a doença.

O tom da gravação é de otimismo, com instruções para que os trabalhos permaneçam no mesmo ritmo de antes do diagnóstico. De acordo com pessoas presentes, o clima entre o secretariado era de união neste momento.

Na tarde desta terça-feira (29), Covas tem quatro despachos com secretários. O primeiro deles será às 14h, com os secretários de Governo, Mauro Ricardo, e da Fazenda, Philippe Duchateau. Meia hora depois, ele se encontrará com o titular da pasta de Comunicação, Marco Antonio Sabino. Há ainda despachos com o chefe de gabinete, Vitor Sampaio, e o secretário-executivo Gustavo Pires.

Covas não deve se afastar do cargo a princípio. Aos médicos, ele disse que tem a responsabilidade de ficar no comando da prefeitura o quanto for possível, mas que também terá a responsabilidade de deixar o cargo se isso for necessário.

O câncer de Covas é um adenocarcinoma (que atinge células de glândulas ou secretórias), e está localizado na junção entre o esôfago e o estômago -chamado cárdia. O tumor, até então assintomático, expandiu-se e causou lesões no fígado e nos linfonodos. De acordo com a equipe médica, há apenas uma metástase no fígado.

"Nunca vi um diagnóstico tão precoce", afirmou o infectologista David Uip, que tem acompanhado o tratamento do prefeito. A equipe que acompanha Covas também conta com o cardiologista Roberto Kalil Filho, os oncologistas Túlio Pfiffer, Artur Katz e o cirurgião gástrico Raul Cutait.

Veja também

Projeto de Lei cria protocolo para coibir fraude na aplicação de vacinas contra Covid-19
ALEPE

Projeto cria protocolo para coibir fraude na aplicação de vacinas

Deputado quer classificar igrejas como serviço essencial para afastar restrições da pandemia
PERNAMBUCO

Deputado quer classificar igrejas como serviço essencial para afastar restrições da pandemia