CPI da Covid

CPI pede quebra de sigilo e suspensão de contas de Bolsonaro após live

A CPI também aprovou o encaminhamento de informações sobre o episódio ao ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news

Imagem da live semanal do presidente Jair BolsonaroImagem da live semanal do presidente Jair Bolsonaro - Foto: Reprodução/Redes Sociais


A CPI da Pandemia aprovou, nesta terça-feira (26), o requerimento do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) solicitando a quebra de sigilo telemático das redes sociais do presidente da República, Jair Bolsonaro, a suspensão de acesso aos seus perfis e um pedido de retratação do presidente por declarações em live na semana passada em que ele associa a vacina contra a Covid-19 ao desenvolvimento do vírus da Aids.

A CPI também aprovou o encaminhamento de informações sobre o episódio ao ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news. O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), e o senador Eduardo Braga (MDB-AM) também vão encaminhar recomendação para que o Congresso Nacional se posicione sobre o tema.

"Presidência é uma instituição, não é um cargo de boteco. [ Como o ] presidente que se reporta ao povo brasileiro baseado em estudo que não tem cabimento nenhum, quando estamos implorando para a população se vacinar?", apontou Omar.

Membro da CPI, o senador Rogério Carvalho (PT-SE) condenou a fala do presidente Jair Bolsonaro que associou vacinas contra a Covid-19 à Aids. "Isso é um absurdo e precisa ter consequências", afirmou o senador. Ele comentou ainda sobre o relatório final e a votação que deve acontecer na reunião de hoje.

Assista ao vivo:
 

Veja também

Secretária executiva do MEC, Izolda Cela comunica saída da pasta
brasil

Secretária executiva do MEC, Izolda Cela comunica saída da pasta

Indiciado por associação ao PCC se apresenta como dirigente do PRTB
BRASIL

Indiciado por associação ao PCC se apresenta como dirigente do PRTB

Newsletter