Criam narrativas para nos desgastar, diz Bolsonaro sobre transferências de obras sacras

Vice de Bolsonaro, Hamilton Mourão confirmou o recebimento de escultura de Santa Bárbara, que deixará Planalto para o Palácio do Jaburu

Palácio da AlvoradaPalácio da Alvorada - Foto: EBC

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou nesta terça-feira (18) que tentam desgastá-lo e a sua mulher, Michelle Bolsonaro, com a informação de que obras de arte sacra serão transferidas no ano que vem do Palácio do Alvorada, onde residirão. A informação de que elas serão enviadas ao Palácio do Jaburu foi revelada pela Folha de S.Paulo. Hoje, a residência oficial apresenta como parte de seu mobiliário cinco peças de simbologia católica.

Segundo relatos feitos à Folha de S.Paulo por três funcionários do Palácio do Planalto, a transferência ocorrerá após a futura primeira-dama ter demonstrado o desejo de que as obras sejam retiradas. "Ela evangélica e eu católico, ambos temos objetos que lembram nossa fé em nossa casa. Não por acaso, criam narrativas para nos desgastar a todo custo", disse Bolsonaro.

Uma das imagens é uma representação em madeira de Santa Bárbara, do século 18. O vice-presidente eleito, Hamilton Mourão (PRTB), confirmou o recebimento da escultura. "Uma imagem de Santa Bárbara irá para o Palácio do Jaburu. Ela é, inclusive, padroeira da artilharia", disse.

Leia também:
Obras sacras serão retiradas do Palácio da Alvorada, onde Bolsonaro irá morar
Guarda-chuvas e carrinhos de bebê serão proibidos em posse de Bolsonaro
Michelle Bolsonaro vai a Brasília pela primeira vez após as eleições
Humberto critica retirada de quadros do Palácio da Alvorada


A mulher do presidente eleito frequenta a Igreja Batista Atitude, no Rio de Janeiro. As denominações evangélicas não costumam venerar esculturas de santos por seguirem mandamento bíblico de não fazer "imagem de escultura" do que "há em cima nos céus". Procurada antes da publicação da reportagem, Michelle informou que não tinha interesse em conversar com a Folha de S.Paulo, afirmou o jornal.

Veja também

Reserva de R$ 1,6 bilhão pelo governo à Covaxin já provocou dano à saúde, diz procuradora
Investigação

Reserva de R$ 1,6 bilhão pelo governo à Covaxin já provocou dano à saúde, diz procuradora

Após denúncias, governo Bolsonaro discute cancelar contrato da Covaxin, alvo de CPI e Procuradoria
Política

Após denúncias, governo Bolsonaro discute cancelar contrato da Covaxin, alvo de CPI e Procuradoria