Crivella: Rio "deveria ser murado como Jerusalém"

Prefeito eleito do Rio de Janeiro defende muro para conter entrada de armas e drogas

Presidente do PT-PE, Bruno RibeiroPresidente do PT-PE, Bruno Ribeiro - Foto: Arthur Mota / Folha de Pernambuco

O prefeito eleito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), disse que a cidade deveria ser cercada por muros para evitar a entrada de armas e drogas.

A declaração foi dada na segunda (21) num encontro com líderes judaicos e evangélicos no principal templo Igreja Universal no Rio.

"[O Rio] Deveria ser murado como Jerusalém", disse Crivella, que visitou Israel neste mês logo após vencer o pleito no Rio.

Na visita ao país, o prefeito eleito, que é bispo licenciado da Igreja Universal, se encontrou com o prefeito de Jerusalém, Nir Barkat, para tratar de assuntos como segurança, educação e turismo.

Crivella conheceu os sistemas de vigilância adotados lá com armas não-letais e treinamento da Guarda.

Antes de declarar que o Rio deveria ser murado, o prefeito eleito afirmara que a cidade está vivendo "uma profunda crise moral".

Desde o início da semana, a Cidade de Deus está ocupada. No sábado (19), quatro policiais morreram na queda de um helicóptero durante operação na comunidade. No dia seguinte, sete corpos foram encontrados por moradores após tiroteio intenso na madrugada.

Veja também

Em Solidão acaba o sonho da candidatura única
Carlos Britto

Em Solidão acaba o sonho da candidatura única

A estratégia equivocada de Mendonça no Recife
Edmar Lyra

A estratégia equivocada de Mendonça no Recife