Tornozeleira eletrônica

Daniel Silveira tem mais de R$ 121 mil bloqueados em três contas, informam bancos ao STF

Medida atende a decisão de Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, que multou deputado por descumprimento do uso de tornozeleira eletrônica

Daniel SilveiraDaniel Silveira - Foto: Luís Macedo/Câmara dos Deputados

O deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) já teve mais de R$ 121 mil bloqueados por três instituições financeiras após desobedecer decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Ao todo, o parlamentar foi multado em R$ 405 mil por não usar tornozeleira eletrônica e descumprir outras medidas.

Nesta sexta-feira (6), o Bradesco encaminhou ao STF ofício em que mostra o bloqueio de cerca de R$ 104 mil de uma aplicação financeira CDB.

Também nesta sexta, o Banco do Brasil informou à Corte que travou R$ 7.299 da conta salário do parlamentar. Na decisão da última terça-feira, Moraes determinou ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), que bloqueasse 25% da remuneração de Silveira até o cumprimento integral da multa aplicada.

O banco BTG também disse ao STF ter bloqueado R$ 10.802 referentes a um ativo de baixa liquidez, um fundo de investimento com prazo.

Na quinta-feira, o Bradesco já tinha dito ao Supremo que bloqueou R$ 561 em investimentos do deputado, que estavam fora da conta corrente. O valor estava depositado em uma conta localizada na agência de Itaipava, na Região Serrana do Rio.

Na quarta-feira, o Banco Central informou a Moraes ter recebido ofício por meio do qual a Corte solicita o bloqueio de todas as contas do parlamentar.

No processo, Moraes argumentou que a multa segue válida mesmo após Bolsonaro ter concedido perdão às penas impostas pelo Supremo a Silveira. O ministro disse que o ato do mandatário da República não se relaciona com a condenação, “mas sim com o desrespeito às medidas cautelares fixadas, sem qualquer relação com a concessão do indulto”.

Veja também

Sócio de empresa, pai terá que indenizar filha após demiti-la por críticas a Bolsonaro
Danos morais

Pai terá que indenizar filha após demiti-la por criticar Bolsonaro

Comissão aprova convite a Alexandre de Moraes para prestar informações sobre inquérito das Fake News
Senado

Comissão aprova convite a Alexandre de Moraes para prestar informações sobre inquérito das Fake News