Caso das joias

De volta ao Brasil, Bolsonaro será vizinho do local onde guardou as joias dadas pela Arábia Saudita

Ex-presidente armazenou um terceiro conjunto recebido da monarquia árabe em fazenda do ex-piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet

O ex-presidente Jair BolsonaroO ex-presidente Jair Bolsonaro - Foto: Roberto Schmidt/AFP

Após seu retorno ao Brasil, previsto para esta quinta-feira (30), Jair Bolsonaro (PL) vai morar no Condomínio Solar de Brasília, localizado na região do Jardim Botânico. O endereço na capital federal fica a poucas quadras de uma fazenda onde o ex-presidente — segundo informação revelada pelo jornal O Estado de S. Paulo e confirmada pelo blog da jornalista Andréia Sadi, no G1 — guardou um terceiro conjunto de joias que recebeu de presente do rei da Arábia Saudita. A propriedade pertence ao ex-piloto de Fórmula 1 Nelson Piquet, apoiador de Bolsonaro.

Michelle Bolsonaro, que retornou antes do marido dos Estados Unidos, já está morando na nova residência, em Brasília, com as duas filhas: Letícia, de 21 anos, e Laura, de 12, fruto do relacionamento com o ex-presidente. O imóvel de dois andares tem 400m² de área construída, com aluguel estimado em cerca de R$ 12 mil. O valor está sendo custeado pelo PL, partido que abriga o casal.

O terceiro conjunto de joias recebido por Bolsonaro, avaliado em cerca de R$ 500 mil, é composto por um relógio da marca Rolex, de ouro branco, cravejado de diamantes; uma caneta da marca Chopard prateada, com pedras encrustadas; um par de abotoaduras em ouro branco ornada com um brilhante no centro e rodeado por diamantes; um anel em ouro branco com diamantes com corte longo e retangular, chamado no exterior de "baguette"; e uma "masbaha" (um tipo de rosário árabe) de ouro branco com pingentes cravejados em brilhantes.

Em 2022, Bolsonaro recebeu uma doação de R$ 501 mil de Piquet para sua campanha à reeleição. O ex-piloto é um aliado de Bolsonaro e já esteve com o ex-presidente diversas vezes em seu mandato. No 7 de Setembro do ano passado, ele dirigiu o Rolls-Royce que levou Bolsonaro à cerimônia de hasteamento da bandeira, no Palácio da Alvorada.

O ex-piloto esteve envolvido em uma polêmica em novembro de 2022, quando participou de manifestações golpistas que contestavam o resultado eleitoral. Em um vídeo ao lado de um apoiador, ele defendeu a morte de Lula, que derrotou o seu candidato Jair Bolsonaro nas urnas. Logo após o homem que aparece com ele no vídeo dizer "Deus acima de tudo, e o Brasil acima de todos", Piquet afirmou: "e Lula lá no cemitério". Nesta semana, Nelson Piquet foi condenado a pagar R$ 5 milhões em indenização por racismo e homofobia por ter chamado o piloto Lewis Hamilton de "neguinho" em uma entrevista.

Investigação
A Polícia Federal marcou para a próxima quarta-feira (5) o depoimento de Jair Bolsonaro no inquérito que investiga as joias da Arábia Saudita trazidas ilegalmente
para o Brasil e que foram destinadas ao ex-presidente, conforme publicado pela colunista Bela Megale.

Além do presidente, outros alvos do inquérito, como seu ex-ajudante de ordens, o coronel Mauro Cid, tiveram o depoimento marcado para a mesma hora e local do ex-presidente. Também prestará esclarecimentos à PF o coronel Marcelo da Costa Câmara, que atuava no gabinete presidencial de Bolsonaro e continua como seu assessor. Câmara é o responsável pelo acervo privado do ex-presidente, local para onde foram destinadas as joias recebidas. As oitivas acontecerão em Brasília.

Veja também

Prefeito de Vitória indica o filho para vice na chapa de Elias Gomes e se fortalece na RMR
FOLHA POLÍTICA

Prefeito de Vitória indica o filho para vice na chapa de Elias Gomes e se fortalece na RMR

Em investida do agro, pauta anti-MST ganha fôlego no Congresso e já tem 21 projetos em tramitação
POLÍTICA

Em investida do agro, pauta anti-MST ganha fôlego no Congresso e já tem 21 projetos em tramitação

Newsletter