Supremo Tribunal Federal

Defesa de Daniel Silveira recorre contra multa de R$ 105 mil por descumprir tornozeleira

Advogados também pede liberação da conta bancária do parlamentar, que havia sido bloqueada por Moraes

Daniel SilveiraDaniel Silveira - Foto: EVARISTO SA / AFP

A defesa do deputado Daniel Silveira (PTB-RJ) recorreu contra a nova multa de R$ 105 mil imposta pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes pelo descumprimento do uso da tornozeleira eletrônica. A defesa também pediu a liberação da conta bancária do parlamentar, que foi bloqueada por ordem de Moraes por causa da cobrança das sanções pecuniárias.

Somadas, as sanções impostas por Moraes ao parlamentar já chegam a R$ 645 mil. Em sua petição, a defesa pede que a nova multa seja apreciada em conjunto com as demais e solicita a suspensão até que seja feita uma perícia na tornozeleira eletrônica.

Um dos argumentos da defesa seria um suposto mau funcionamento do aparelho, vinculado à Secretaria de Administração Penitenciária do governo do Distrito Federal. Por isso, a defesa pediu que "sejam afastadas as sanções pelo suposto descumprimento do monitoramento eletrônico até que seja concretizada a perícia criminal para aferição do funcionamento da tornozeleira eletrônica".

A defesa também alega que a medida cautelar só poderia ser imposta ao parlamentar caso a Câmara dos Deputados autorizasse, o que não ocorreu.

Veja também

Oposição deve recorrer ao STF para CPI do MEC começar antes das eleições
CPI do MEC

Oposição deve recorrer ao STF para CPI do MEC começar antes das eleições

Sessão para ouvir FNDE sobre compra de material escolar com sobrepreço tem tumulto
Escândalo no MEC

Sessão para ouvir FNDE sobre compra de material escolar com sobrepreço tem tumulto