Defesa de Lula: “Mais uma acusação frívola”

Advogado de Lula disse, porém, que a análise "só será possível após ter conhecimento da denúncia".

Deputado Fernando Monteiro participa da implantação do Sistema Adutor de Água de Canhotinho, no AgresteDeputado Fernando Monteiro participa da implantação do Sistema Adutor de Água de Canhotinho, no Agreste - Foto: Divulgação

 

O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Lula, afirmou que a denúncia feita nesta segunda, "aparentemente" trata-se de "mais uma acusação frívola". Ele disse, porém, que a análise "só será possível após ter conhecimento da denúncia".

"O Presidente da República não participa das decisões colegiadas do BNDES que concedem empréstimos, as palestras do ex-presidente Lula foram realizadas e estão devidamente comprovadas e ele não tem qualquer participação nos negócios do Taiguara [Rodrigues, parente do petista citado por investigadores]. Então esses são fatos que mostram aparentemente tratar-se de mais uma acusação frívola", disse Martins em coletiva.
"Um aspecto importante é que, quando o ex-presidente prestou depoimento nesse inquérito, eu estava junto e perguntei à delegada responsável [Fernanda Costa de Oliveira] se ele estava sendo ouvido como investigado ou testemunha. Ela me respondeu que ele não estava sendo ouvido como investigado. Então me parece estranho que 16 dias úteis depois tenha havido o indiciamento", acrescentou.  Os advogados de Lula acusaram o MPF de o eleger "como inimigo em um cenário de guerra".

Por meio de nota, o BNDES informou que divulgará nesta semana novos critérios e procedimentos para futuras operações de financiamento, nas quais serão incorporadas as recomendações dos órgãos de controle, em relação às operações passadas.

 

Veja também

Bolsonaro diz que pediu flexibilização de restrições para entrada nos EUA para estudantes
Diplomacia

Bolsonaro diz que pediu menos restrições para entrada de estudantes nos EUA

Disputa começa a entrar na pauta do eleitor
Edmar Lyra

Disputa começa a entrar na pauta do eleitor