A-A+

Defesa de Temer entra com habeas corpus no STJ

O ex-presidente precisa se apresentar até as 17h desta quinta-feira (9) à sede da Polícia Federal

Ex-presidente Michel TemerEx-presidente Michel Temer - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A defesa do ex-presidente Michel Temer entrou nesta quinta-feira (9) com um pedido de habeas corpus (HC) no Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília. O HC visa impedir que o ex-presidente seja novamente preso.

Ontem, a segunda instância da Justiça Federal, no Rio de Janeiro, determinou nova prisão de Temer, que deverá se entregar à Polícia Federal (PF) até as 17h.

Na decisão, o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) suspendeu o habeas corpus do ex-presidente e do coronel João Baptista Lima Filho, o que mantinha os dois em liberdade. Lima também voltará ser preso pela mesma decisão.

Leia também:
Ex-ministra de Temer encabeça primeira lista tríplice de Bolsonaro
MEC desiste de nomear ex-integrante da gestão Temer para secretaria do MEC


Depois de terem sido presos na Operação Descontaminação, no dia 21 de março, pela primeira vez, Temer e Lima foram soltos quatro dias depois, dia 25, em uma decisão liminar do desembargador Ivan Athiê, que integra a 1ª Turma do TRF2 com mais dois desembargadores: Abel Gomes e Paulo Espírito Santo.

O ex-presidente foi preso juntamente com outros acusados de integrar uma quadrilha que cometeu crimes de corrupção relacionados à construção da Usina Nuclear Angra 3.

As prisões haviam sido determinadas pelo juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, que julga os processos relacionados à Lava Jato no Rio de Janeiro.

Defesas

O advogado de Temer, Eduardo Carnelós, informou, após a decisão que determinou a prisão, que não há fundamentos para determinar a nova custódia de Temer.

A defesa do coronel Lima não comentou a decisão da Justiça.

Veja também

FH defende frente ampla contra Bolsonaro, incluindo PT: 'Eu não discrimino'
ELEIÇÃO PRESIDENCIAL

FH defende frente ampla contra Bolsonaro, incluindo PT: 'Eu não discrimino'

Senadores discutem na CPI: 'Vai pros quintos'; 'vai você e seu presidente (Bolsonaro)'
CPI da Covid

Senadores discutem na CPI: 'Vai pros quintos'; 'vai você e seu presidente (Bolsonaro)'