Defesa pede liberdade de Lula após decisão do Supremo

Nesta tarde, o ministro Marco Aurélio concedeu liminar para soltura de presos em segunda instância. Decisão beneficiaria ex-presidente

O advogado de Lula, Cristiano Zanin, durante sessão na Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF)O advogado de Lula, Cristiano Zanin, durante sessão na Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) - Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou há pouco com um pedido de liberdade na Justiça Federal em Curitiba. O pedido foi feito depois de o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio suspender as prisões após o fim dos recursos na segunda instância e determinar a soltura dos presos que estão nessa situação. A questão será analisada pela juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal em Curitiba.

Lula está preso desde 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, após ter sua condenação no caso confirmada pelo Tribunal Regional Federal 4ª Região (TRF4), que impôs pena de 12 anos e um mês de prisão ao ex-presidente, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro na ação penal do caso do triplex do Guarujá (SP).

Leia também:
Marco Aurélio concede liminar que deve levar à soltura de Lula
Em 8 meses, Lula só apareceu publicamente duas vezes e recebeu centenas de visitas
Lula lamenta saída dos médicos cubanos 'por preconceito'
Em carta, Lula pede a Dilma que resista 'atacando e não se defendendo'

Veja também

Responsabilização de Bolsonaro está mais próxima, avalia CPI
CPI DA COVID

Responsabilização de Bolsonaro está mais próxima, avalia CPI

Barroso, do STF, rejeita ação de Bolsonaro contra decretos estaduais que limitaram circulação
Covid-19

Barroso, do STF, rejeita ação de Bolsonaro contra decretos estaduais que limitaram circulação