Deputados tucanos pedem a Doria que se candidate ao governo de SP

O deputado Roberto Massafera contou que Doria pediu um mês para decidir se lança a pré-candidatura ao governo

João Doria defende o apoio a Bolsonaro no segundo turno das eleições presidenciaisJoão Doria defende o apoio a Bolsonaro no segundo turno das eleições presidenciais - Foto: Nelson Almeida/AFP

Doze deputados estaduais do PSDB se reuniram na tarde desta terça-feira (16) com o prefeito João Doria para pedir que o tucano dispute o governo de São Paulo. O presidente da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), deputado Cauê Macris, disse que a sigla deve ter candidato próprio e que Doria é o nome forte do qual precisam.

"Nós viemos aqui fazer um apelo ao prefeito João Doria para que ele possa encampar a candidatura do PSDB ao governo do Estado de São Paulo. No momento que estamos vivendo, de descrença da população na política, precisamos de um nome forte para fazer a defesa de tudo aquilo que foi feito nas seis gestões do PSDB no Estado", afirmou.

Leia também:
João Doria apoia as privatizações do governo Temer
João Doria sanciona nova lei que cobra imposto de Netflix e Spotify


Segundo o deputado, o encontro mostra o apoio da ampla maioria da bancada estadual do partido à candidatura de Doria, mesmo em meio ao recesso no legislativo estadual. Macris diz que o movimento sensibilizou o prefeito, que deve discutir a fundo essa posição junto à prefeitura e junto aos membros do PSDB.

O deputado Roberto Massafera contou que Doria pediu um mês para decidir se lança a pré-candidatura ao governo. "O que pesa mais para ele é ver a equipe [da prefeitura] está estruturada para dar continuidade ao trabalho."

Para ambos deputados, o fato de ter que interromper o mandato antes de completar dois anos à frente da prefeitura não é fator impeditivo. "Temos convicção de que tudo que ele tem feito pela prefeitura de São Paulo pode ser levado para o governo", declarou Macris.

No encontro, cada deputado recebeu um resumo de cem páginas com o balanço das ações de Doria no primeiro ano da prefeitura. No final do ano, a Folha mostrou que o tucano tem mais da metade das promessas de campanha travadas.

Outros nomes

Questionado sobre o nome do senador José Serra para a disputa do governo, o presidente da Assembleia afirmou que tem muito respeito pelo legado do tucano, mas que "em ano de Copa de Mundo, precisamos escalar o jogador que temos de melhor. Temos convicção de que o Doria é o Neymar que temos".

Massafera afirma que Doria tem a seu favor o fato de ser novo na política. "O Serra foi um bom prefeito e governador. Sou amigo dele há 40 anos, mas será que a juventude não está querendo algo novo e está cansada de velhos políticos?"

Sobre o apoio ao nome do vice-governador Márcio França (PSB), o deputado diz que a hipótese não foi eliminada, mas que é preciso levar em consideração do partido de França fazer uma aliança com o PT ou mesmo com o MDB. Em entrevista à Folha de S.Paulo, o vice-governador disse que sua candidatura independe do apoio do PSDB.

Capez
O deputado estadual Fernando Capez não participou da agenda no gabinete de Doria. Na segunda-feira (15) o deputado foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso conhecido como "máfia da merenda".
Para Massafera não existem provas para condená-lo no caso. "Capez é um cara rico, famoso no meio jurídico universitário, acha que ele iria se sujar com uma coisa desse tipo?", declarou. Massafera também questionou o fato de o Ministério Público tem apresentado a denúncia "apenas agora", num ano eleitoral.

Veja também

Promulgação da PEC dos Precatórios será fatiada, diz Arthur LiraPrecatórios

Promulgação da PEC dos Precatórios será fatiada, diz Arthur Lira

Fachin arquiva inquérito contra senador do MDB e ministro do TCU no caso JBSSTF

Fachin arquiva inquérito contra senador do MDB e ministro do TCU no caso JBS