A-A+

Desenvolvimento, Agricultura e Cidades no radar das trocas

Nos cálculos do Palácio, o PCdoB deve ampliar sua cota e o PT será contemplado

Paulo Câmara esteve presente na reunião que ficou marcada pela ausência do presidente eleito Jair BolsonaroPaulo Câmara esteve presente na reunião que ficou marcada pela ausência do presidente eleito Jair Bolsonaro - Foto: ANDERSON STEVENS /Arquivo Folha

O governador Paulo Câmara embarca para período de férias na noite da próxima sexta e retorna no próximo dia 20, mas, de antemão, algumas mudanças no primeiro escalão do governo já começaram a ser desenhadas. Na mira das alterações, aparecem pastas como Agricultura, da cota do PDT, Cidades, que é espaço do PSD, e Desenvolvimento Econômico, do PP. Nos corredores do Palácio das Princesas, faz-se uma avaliação de que a maior parte da agricultura no Estado é de base familiar e que a relação com os movimentos sociais precisa ser reconstruída. No caso das Cidades, há alguns sinais de insatisfação se dando nos bastidores relativos à atuação do secretário Francisco Papaléo. Nos cálculos que vêm sendo feitos, o PCdoB tende a ampliar sua cota e o PT deve ser contemplado. Nesse contexto, há registros ainda da distância que cresce na relação entre o governador e o secretário de Desenvolvimento Econômico. A ausência de Antônio Mário em almoço promovido pela Itaipava, no último sábado, para marcar ampliação da fábrica é, segundo palacianos, um dos vários sintomas de que a corda anda esticada entre o Campo das Princesas e a referida pasta. Uma outra fonte ligada ao chefe do Executivo estadual reforça que o presidente da AD Diper, Antônio Xavier, também não compareceu na ocasião, na qual estavam, além de Paulo Câmara, deputados, lideranças de Itapissuma, vereadores locais, assim como o ex-prefeito Cal Volia. À coluna, Xavier registra que não foi comunicado do evento e que também não tem informações sobre eventuais trocas no governo, envolvendo a Sdec ou a AD Diper. A coluna tentou contato com o secretário Antônio Mário, mas não obteve retorno. Há algum tempo, ganham eco, na administração, projeções de que os progressistas devem ter o espaço reduzido na reformulação do secretariado, o que, formalmente, só deve ser anunciado em dezembro. Mas o governador já viaja com essas previsões na mala.

Missão da China
Paulo Câmara embarcou ainda na manhã de ontem para Brasília, onde houve reunião da Executiva Nacional do PSB. Em Pernambuco, o vice-governador Raul Henry ao lado do secretário de Desenvolvimento Econômico, Antônio Mário, recebeu comitiva da Província chinesa de Sichuan, visando a estreitar relações comerciais e diplomáticas.

Climão > O PP sucedeu o MDB, presidido no Estado por Raul Henry, no comando de Desenvolvimento Econômico. Antes de Antônio Mário, o titular da pasta era o vice-governador.

Ata > Dos 49 deputados estaduais, 26 estavam presentes e 23 ausentes, ontem, na votação da redação final do projeto de lei do governador Paulo Câmara, que extingue a Delegacia especializada no combate à corrupção, Decasp. José Humberto Cavalcanti estava licenciado.

Mais três contra > Dos 26 presentes, o presidente Eriberto Medeiros, não vota, 18 foram favoráveis e sete foram contra. Aos quatro votos contrários da primeira votação, se juntaram Álvaro Porto, Júlio Cavalcanti e Joel da Harpa. Priscila Krause, em nota, havia sugerido audiência pública sobre o tema.

"A quem interessa" > O coordenador da Lava Jato, Deltan Dellagnol, criticou, ontem, o projeto de Paulo Câmara que extinguiu a delegacia de combate à corrupção. "Decisões como essa causam estranheza e têm cheio de retrocesso", disse o procurador do MPF. "A quem interessa acabar com uma delegacia de combate à corrupção?", questionou em seu Twitter.

Veja também

Morre aos 67 anos Carlos Neder, ex-deputado e fundador do PT
Luto

Morre aos 67 anos Carlos Neder, ex-deputado e fundador do PT

Encontro com Alckmin, França, Kassab e Skaf tem gritos de 'tchau, Doria' e críticas ao governador
São Paulo

Encontro com Alckmin, França, Kassab e Skaf tem gritos de 'tchau, Doria' e críticas ao governador