Digital mais nítida de Paulo, Zé Neto visto com bons olhos na Alepe

Eriberto falou em entrevista à Rádio Folha

Eriberto MedeirosEriberto Medeiros - Foto: Jarbas Araújo/Alepe

Entre integrantes da gestão Paulo Câmara e parlamentares da Assembleia Legislativa, há um consenso: não é fácil tocar a Casa Civil em tempos de crise. A secretaria é a porta onde batem prefeitos e deputados, o destino primeiro das cobranças. Sobre o escolhido do governador para tomar a frente do posto, agora, José Neto, já estão, naturalmente, depositadas as expectivas da Casa de Joaquim Nabuco, cujos parlamentares já vinham externando carência em relação à "ausência" do ex-titular Nilton Mota, na articulação política. Indagado sobre a troca, o presidente da Alepe, Eriberto Medeiros, observa que Nilton como secretário tinha suas "limitações e dificuldades" e pondera o seguinte: "Esses conflitos, geralmente, são casos que giram em torno dos municípios e a necessidade de ações nos municípios requer recursos e os recursos estão escassos". Daí, cita "a crise", "o desemprego", a baixa "arrecadação" e ainda "relação que o Estado, hoje, tem com o Governo Federal, que não é das melhores". Em função disso, Eriberto registra que "os recursos federais não chegam como deveriam e tudo isso, infelizmente, causa uma certa insatisfação, um certo mal-estar". O panorama que o presidente traça dá uma ideia da missão que Zé Neto terá. Em setembro de 2017, a um ano da reeleição de Paulo Câmara, Nilton Mota fora alçado ao comando da Casa Civil em substituição a Antonio Figueira. Figueira, então, foi para a Assessoria Especial do governador, onde permanece.

Hoje, a um ano da eleição municipal, Zé Neto assume o comando num cenário pouco confortável. "Não se pode negar que existia cobrança da Assembleia junto à Casa Civil para que essas execuções viessem a ser realizadas e isso é público e notório, mas nada pessoal contra o secretário Nilton Mota, subtituído por Zé Neto, que teve brilhante passagem pela Administração e esperamos que possa tocar todo esse trabalho e essa boa relação com o poder legislativo", pondera Eriberto Medeiros em sinal de que as esperanças foram renovadas na Casa. Entre socialistas, há quem avalie que o "governo Paulo Câmara mesmo começa agora", dado o grau de lealdade, amizade e proximidade de José Neto com o governador.

"Não vi ninguém resmungando"
Se entre socialistas, Zé Neto é visto como a digital mais nítida do governador Paulo Câmara, na Casa de Joaquim Nabuco, o nome não gera qualquer resistência. "Não vi ninguém reclamando, resmungando do nome dele. Até agora, não. Acho que tem uma boa relação. Temos a esperança de que as coisas aconteçam através do trabalho dele", assinala o presidente Eriberto Medeiros.
Sem...> A despeito de expectativas de que a PEC 04/2019 fosse votada no mesmo dia da LDO, Eriberto Medeiros decidiu separar as coisas. Motivo: "São duas discussões, não podem se misturar, ter nenhum nível de trauma ou discussão maior num momento em que você vai aprovar a LDO, que é de suma importância".
...Traumas > A Casa tem até amanhã para aprovar a LDO e a PEC que fixa percentual de emendas no orçamento ainda não foi votada em 2ª discussão. "Se tiver desentendimento, isso pode afetar a LDO, que é muito maior", explica Eriberto.
Sem quórum > Eriberto Medeiros voltou de Timbaúba, ontem, onde cumpria agenda da Alepe nos Municípios em função da votação. Mas a LDO acabou não sendo votada por falta de quórum.
SANTA CRUZ > O presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, terá dois dias de agenda no Recife e em Caruaru. Hoje, às 11h, ao lado do presidente da OAB-PE, Bruno Baptista, participa da cerimônia de colocação da foto de Ronnie Duarte na galeria de ex-presidentes da entidade. Às 16h, estarão na posse de Carlos Neves no TCE. Amanhã, Santa Cruz recebe a medalha de mérito José Mariano, na Câmara do Recife, às 10h, e participa do 1º Congresso Trabalhista de Pernambuco em Caruaru, às 18h30, promovido pela ESA PE.

Veja também

Salles atacará proteção de terras, águas e ar nesta segunda-feira
Governo Federal

Salles atacará proteção de terras, águas e ar nesta segunda-feira

Aras move uma ação contra Bolsonaro e se alinha ao governo mais de 30 vezes
PGR

Aras move uma ação contra Bolsonaro e se alinha ao governo mais de 30 vezes