Dilma contesta no TSE os relatórios da PF

Defesa diz que a PF teria desconsiderado o valor exato pago pela chapa, pelos serviços prestados, e também ignorado a subcontratação de serviços de outras empresas pelas gráficas contratadas na campanha

Ex-presidente Dilma RousseffEx-presidente Dilma Rousseff - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

A defesa da ex-presidente Dilma Rousseff protocolou duas petições no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em que aponta falhas na perícia contábil e no relatório da Polícia Federal (PF) sobre as gráficas que prestaram serviços para a chapa Dilma-Temer, na campanha presidencial de 2014. Nos documentos, a defesa pede ao ministro Herman Benjamin, relator da investigação sobre irregularidades nas contas de campanha, uma perícia complementar, incluindo documentos fiscais e de transporte, que comprovariam a entrega dos produtos gráficos contratados.

A defesa de Dilma diz que a PF teria desconsiderado o valor exato pago pela chapa, pelos serviços prestados, e também ignorado a subcontratação de serviços de outras empresas pelas gráficas contratadas na campanha - Focal, VTPB e Red Seg. Segundo o advogado de Dilma Rousseff, Flavio Crocce Caetano, está “demonstrado no processo, com inúmeros documentos, que as gráficas produziram e entregaram todo o material contratado para a campanha”.

Para comprovar a regularidade dos serviços prestados, ele solicita que sejam realizadas diligências nas empresas subcontratadas, que seriam a Grafitec, Margraf, Ultraprint, Vitalia, Paperman e CRLS.

Na última sexta-feira, a defesa do presidente Michel Temer também se manifestou ao TSE, sustentando que a campanha eleitoral do PMDB não teve relação com os pagamentos suspeitos feitos a gráficas que prestaram serviços para a chapa eleitoral. Em dezembro de 2014, as contas da campanha foram aprovadas com ressalvas, por unanimidade, no TSE.

No entanto, o processo foi reaberto porque o PSDB questionou a aprovação, por entender que há irregularidades nas prestações de contas apresentadas. Conforme entendimento atual do TSE, a prestação contábil do presidente e do vice é julgada em conjunto.

Veja também

Em live, Bolsonaro cita denúncia de vídeo de astrólogo que faz acupuntura em árvores
LIVE

Em live, Bolsonaro cita denúncia de vídeo de astrólogo que faz acupuntura em árvores

Após três anos falando em fraude eleitoral, Bolsonaro assume não ter prova e cita astrólogo
Live

Após três anos falando em fraude eleitoral, Bolsonaro assume não ter prova e cita astrólogo