Dilma 'deu corda' para Lava Jato implicar Lula, diz Palocci em delação

Segundo Palocci, havia uma 'ruptura' entre Lula e Dilma e dois grupos distintos tinham sido formados dentro do PT

Ex-ministro Antonio PalocciEx-ministro Antonio Palocci - Foto: Reprodução/Internet

O ex-ministro Antonio Palocci, delator da Operação Lava Jato, relatou que a ex-presidente Dilma Rousseff "deu corda para o aprofundamento das investigações" da operação Lava Jato para implicar o ex-presidente Lula. Segundo Palocci, havia uma "ruptura" entre Lula e Dilma e dois grupos distintos tinham sido formados dentro do PT. Ele diz que a "briga" entre os dois começou com a indicação de Graça Foster para a presidência da Petrobras.

A nomeação de Graça, segue Palocci, representava "meios de Dilma inviabilizar o financiamento eleitoral dos projetos de Lula retornar à Presidência". O ex-ministro relatou que, naquele momento, Dilma tentava se afastar do controle de Lula. ​"Deve ser relembrado que [o ex-presidente da estatal Sérgio] Gabrielli era íntimo de Lula, ao passo que Graça era íntima de Dilma. Não havia qualquer intimidade entre Lula a Graça e a relação entre Dilma e Gabrielli comportava permanentes atritos."

Leia também:
Palocci assina delação premiada com força-tarefa da Operação Greenfield
Palocci faz complemento de delação com Procuradoria no DF


Palocci afirma que, com o avanço da Lava Jato, a única preocupação de Lula era preservar a própria imagem. Lula "relembrava que Dilma era a presidente do conselho de administração da estatal na época de grande parte dos fatos apurados". O ex-ministro diz que chegou a perguntar ao ex-presidente: "Por que você não pega o dinheiro de uma palestra e paga o seu tríplex?". E que Lula teria respondido que um apartamento na praia não caberia em sua biografia. As informações estão em um dos termos de colaboração da delação fechada por Palocci com a Polícia Federal de Curitiba. O depoimento foi anexado ao inquérito da PF sobre a Usina de Belo Monte.

Veja também

Eleições 2022 já estão no retrovisor de lideranças políticas sertanejas
Carlos Britto

Eleições 2022 já estão no retrovisor de lideranças políticas sertanejas

Navegue na edição digital da Folha de Pernambuco
Folha de Pernambuco

Navegue na edição digital da Folha de Pernambuco