Federação partidária

Dirigentes do MDB, União Brasil e PSDB admitem abrir mão de pré-candidaturas

Presidentes das siglas estiveram juntos para defender que possuem mais convergências do que divergências, mas não avançaram em questões práticas

O deputado Baleia Rossi (MDB-SP) O deputado Baleia Rossi (MDB-SP)  - Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Após reunião, dirigentes do MDB, União Brasil e PSDB admitiram a possibilidade de abrirem mão de suas pré-candidaturas na esfera nacional e estadual para tentar formalizar uma federação partidária até meados de março. O objetivo principal da aliança é buscar um candidato à presidência competitivo, mas também ter força no Congresso para fazer frente ao grupo formado por siglas do 'centrão' e pelo bloco composto pelo PT, legenda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no ano que vem.

Os presidentes do MDB, Baleia Rossi, do União Brasil, Luciano Bivar, e do PSDB, Bruno Araújo, se reuniram em Brasília, nesta terça-feira (15), para reforçar que estão, de fato, em busca de um acordo. Eles posaram para fotos juntos, de mãos dadas, com o intuito de demonstrar que há mais convergências do que divergências no momento.

— As três candidaturas (à presidência) que estão postas aqui estão submetidas à autoridade desse conjunto de forças políticas. As candidaturas são legítimas, postas por cada um dos nossos partidos, mas a partir do momento que caminhamos pela convergência de uma candidatura única elas estão submetidas à autoridade de um consenso — disse o presidente do PSDB.

Araújo reforçou que está autorizado pelo pré-candidato da sigla, João Doria, a dizer que ele aceita participar do acordo em uma eventual federação, o que inclui até mesmo abrir mão da disputa como cabeça de chapa.

— Tanto a pré-candidatura da Simone Tebet, quanto do governador Doria estão consolidadas em seu partido. A nossa candidatura (União Brasil), embora seja uma opção, ainda não tem essa consolidação partidária que têm as duas outras — acrescentou Luciano Bivar.

Segundo o presidente do União Brasil, em um primeiro momento o objetivo é a construção da identidade que o grupo teria sem grandes dificuldades nos diretórios estaduais. O segundo passo seria discutir os critérios para a escolha do candidato à presidência da República, o que ainda não foi feito.

Em caráter reservado, integrantes dos três partidos afirmam que há conflitos em alguns estados, como Pernambuco e Paraíba, que teriam que ser solucionados nas próximas duas semanas.

— Pudemos confirmar hoje que temos muito mais convergências do que dificuldades, em pensamento e em projeto para o país. Mais do que nunca o que nos une é a vontade de apresentar um projeto moderado, equilibrado, que vise uma recuperação do nosso país na sua economia, visando geração de emprego, trabalho e renda — afirmou Baleia Rossi.

De acordo com estimativas de presidentes das legendas, se a federação for efetivada, os três partidos poderiam chegar a 140 deputados na Câmara a partir de 2023.   

Veja também

Tabata critica Boulos por "escondê-la" em publicação sobre pesquisa
ELEIÇÕES

Tabata critica Boulos por "escondê-la" em publicação sobre pesquisa

"Parece posição do Kama Sutra", diz Barroso ao pedir uso de linguagem mais simples pelo Judiciário
BRASIL

"Parece posição do Kama Sutra", diz Barroso ao pedir uso de linguagem mais simples pelo Judiciário