Discurso pró-Lula visto com bons olhos na oposição

Ninguém trabalha com hipótese de ele ser candidato

Ex-presidente LulaEx-presidente Lula - Foto: Folhapress

A despeito do palanque de oposição, em Pernambuco, reunir legendas como o DEM e o PSDB, a declaração dada ontem pelo senador Armando Monteiro Neto, de que apoia Lula, se ele for candidato, não causou mal-estar, nem estranheza, porque, no grupo, não há quem acredite que o petista, de fato, concorrerá ao Planalto. Entre as colocações feitas pelo petebista, em entrevista à Rádio Jornal, ele argumentou que "Pernambuco deve muito a ele (Lula) e não tenho como recusar apoio à figura de Lula". Entre os oposicionistas, a leitura que se faz é a de que Armando "usa um discurso inteligente". Em reserva, um membro da oposição avalia que o petebista cumpre, assim, um ciclo completo, considerando que integrou o palanque de Lula, foi ministro da ex-presidente Dilma e, no caso de Lula não ser candidato, Armando estará protegido da acusação de "virar a casaca". Nacionalmente, o PTB deve estar no palanque de Geraldo Alckmin e, em Pernambuco, aposta-se que, na condição de Armando encabeçar a chapa da oposição, poderá também compor palanque para o presidenciável tucano. A fala dele em favor de Lula dá a ele ainda mais "autoridade", na visão de aliados, para se contrapor ao governador Paulo Câmara no discurso. Referem-se ao fato de o PSB ter rompido com o PT e ter votado a favor do impeachment de Dilma. "No final, Armando foi com Lula até onde Lula esteve, mas ninguém trabalha com hipótese de ele ser candidato", pontua um integrante da oposição, elogiando a postura do senador. Na mesma entrevista, Armando sublinha que seu compromisso é com Lula, mas não "com outro nome indicado por ele".

Temer recebe
A audiência com Michel Temer, ontem, foi pedida pelo deputado federal Jarbas Vasconcelos na semana passada. Além do vice-governador Raul Henry, Jarbas Filho também participou. O encontro, às 15h, durou 30 minutos. Tratou-se de mais um esforço no sentido de pacificação do embate interno pelo comando do MDB-PE.

Resistência > "A gente está lutando em todas as frentes, fazendo resistência no campo político, no campo jurídico e continuamos confiantes de que vamos manter a integridade da nossa história em Pernambuco", considerou Henry à coluna.

Transparência >
Na gestão atual, o MPPE subiu de 25º para 4º lugar no ranking nacional de transparência do CNMP. Em razão disso, o TCE aprovou voto de aplausos para Francisco Dirceu Barros, chefe do órgão. A proposta foi da procuradora Germana Laureano, do MPCO.

Costuras > Pré-candidato ao Senado, o deputado estadual André Ferreira embarcou para Brasília, onde participa, hoje, da reunião da Executiva nacional do PSC. Na pauta, as articulações para as eleições de outubro.

Preocupação > À exceção do governador de Sergipe, Jackson Barreto, todos os outros do Nordeste estiveram presentes no encontro de ontem, em Teresina. O grupo mostrou-se preocupado com a questão das drogas. Paulo Câmara questionou o desmonte da assistência social e bateu longo papo com Renan Filho (PMDB) e Wellington Dias (PT).

Hemobrás > Ministério da Saúde, após resistência, cumpre decisão da Justiça de Pernambuco e faz dispensa de licitação para SUS comprar da Hemobrás o Fator VIII recombinante, viabilizando o funcionamento da empresa. O pedido foi da procuradora do MPF, Sílvia Regina Pontes.

Comando >
O deputado Augusto Coutinho foi eleito presidente da comissão especial que vai avaliar a nova Lei das Licitações no Brasil.

Veja também

Abraham Weintraub é reeleito como diretor executivo no Banco Mundial por mais dois anos
Brasil

Abraham Weintraub é reeleito como diretor executivo no Banco Mundial por mais dois anos

Covas tem 26%, Russomanno, 20%, e Boulos e França empatam em terceiro, diz Ibope
SÃO PAULO

Covas tem 26%, Russomanno, 20%, e Boulos e França empatam em terceiro, diz Ibope